Marketing Digital: Aprenda TUDO sobre o assunto na prática

//Marketing Digital: Aprenda TUDO sobre o assunto na prática

Por: . Publicado: 1 de fevereiro de 2018 | Atualizado: 21 de agosto de 2018.

O Marketing Digital é a reunião de estratégias de Marketing e Comunicação no ambiente virtual. O intuito dessa prática é gerar novos negócios, criar e desenvolver relacionamentos mais próximos, divulgar e solidificar a identidade de marcas, negócios, projetos ou pessoas de maneira mais ágil e assertiva.

Marketing Digital do Brasil

Hoje, o Marketing Digital é uma das estratégias mais usadas no vasto universo da comunicação social.

No Brasil, ele cresce cada vez mais, afinal dados mostram que o faturamento de quem investe nessa prática cresce cerca de 18% ao ano.

O Marketing Digital tem revolucionado tanto o mercado que tornou totalmente possível alcançar o público-alvo do seu negócio de maneira rápida, eficaz, dinâmica e personalizada, afinal, atualmente, em 2017 cerca de 66% dos brasileiros acessam a internet todos os dias.

Mas antes disso, vamos falar um pouco sobre o tráfego do seu site?

Nossos especialistas criaram um material detalhado sobre como aumentar o tráfego de qualquer site em 4 semanas, isso mesmo!

Além de tudo, este material é gratuito! Pois é, aposto que seu bolso gostou dessa informação não é mesmo?

Mas vamos voltar a falar sobre o nosso texto.

Acompanhe o conteúdo para entender de vez o que é Marketing Digital, quais seus benefícios e como aplicá-lo da melhor maneira através dos tópicos abaixo:

Marketing: a estratégia que identifica as necessidades e desejos dos consumidores

Marketing - Necessidades e Desejos dos Consumidores

Para começar a explicar o Marketing Digital é primordial falar do precursor dele: o Marketing!

O marketing é uma estratégia baseada em explorar, criar, comunicar, entregar valor e investir em ofertas para satisfazer as demandas de determinado mercado garantindo a lucratividade dos investidores da prática.

Ele identifica as necessidades e desejos não atendidos dos consumidores. Para isso, ele trabalha sempre ciente dos avanços mercadológicos, desenvolvimento do perfil dos consumidores e possíveis inovações.

Segundo Philip Kotler, professor universitário estadunidense considerado o maior dos especialistas na prática em questão, o marketing é a prática utilizada para determinar produtos ou serviços que possam interessar a determinados consumidores, assim como a estratégia que será usada nas vendas, comunicações e no desenvolvimento do negócio.

Afinal, o marketing visa persuadir o público-alvo de cada negócio a partir de ações, estrategicamente formuladas.

Para isso, ele apresenta variáveis que norteiam as estratégias de acordo com as respostas das investidas feitas no mercado. Essas variáveis são destrinchadas em 4 Ps do marketing responsáveis pelo sucesso das empresas.

Mix de Marketing: Os 4Ps do sucesso

O Mix de Marketing é um dos conceitos mais conhecidos quando o assunto é Publicidade e Marketing, ele também é conhecido como Composto de Marketing.

O Mix se baseia em 4Ps que direcionam as ações tomadas.

O conceito foi criado pelo professor Jerome McCarthy e difundido mundialmente por Philip Kotler, o qual explicamos acima sobre sua importância na área.

Os 4 Ps do marketing são:

  • Produto ou serviço (o que é ofertado);
  • Praça (onde o produto ou serviço vai ser divulgado);
  • Preço (o valor monetário do produto/serviço – é o P que traz a receita da empresa)
  • Promoção (é a divulgação do produto, suas ações promocionais).
4ps do marketing

As fases do Marketing

Embora a base estrutural do Marketing nunca tenha mudado, ele foi dividido em 4 fases até hoje. Essas fases marcam os avanços da sociedade e, consequentemente, dos consumidores, tornando necessário a adaptação de empresas e afins também para acompanhar todas as mudanças.

Marketing 1.0

Essa fase do Marketing foi a precursora de tudo que veio a seguir e foi totalmente centralizada no produto.

Ela teve início na Revolução Industrial e seu objetivo era única e basicamente vender produtos. Nessa época as empresas viam o mercado com compradores em massa buscando por necessidades físicas, pautados na sobrevivência.

O conceito-chave foi o desenvolvimento de produtos, sendo assim, as empresas se guiavam e destacavam no mercado a partir das especificações nos produtos, com a promessa de produtos com valores funcionais, ou seja, o preço era o primordial na venda, alinhado à necessidade do consumidor.

Com esse cenário, a interação entre empresas e clientes era distante e fria, era um atendimento pautado na massa.

Marketing 2.0

Essa segunda fase do Marketing foi orientada pelo consumidor.

Ela aconteceu com a inserção da Tecnologia da Informação no mercado, ou seja, começava a ser visto os primeiros passos do Marketing Digital.

O objetivo dessa fase era satisfazer e reter os consumidores, os quais estavam mais conscientes e também começavam a agir com mais com o coração, baseados em suas vontades.

As empresas começaram a perceber que trabalhar com a emoção dos consumidor também gerava muitos retornos.

Sendo assim, as empresas precisavam investir na diferenciação dos produtos e se preocupavam mais com o posicionamento do produto e da sua imagem.

Assim como o preço passava a ser não só funcional, mas emocional também, pois as pessoas passavam a pagar pelo desejo em si também e não apenas pela necessidade.

Nessa fase as empresas passaram a ter um atendimento individualizado com os consumidores, tornando-as mais próximas dos clientes.

Marketing 3.0

A fase do Marketing 3.0 foi guiada pelos valores dos indivíduos mediante a uma nova onda tecnológica. Podemos inclusive dizer que nós, brasileiros, estamos nessa fase do Marketing.

O princípio dessa fase é tornar o mundo um lugar melhor com ações baseadas nos princípios da “sustentabilidade”.

As empresas começaram a se preocupar com o ser humano como um todo, de corpo e alma, por isso o conceito dessa fase do Marketing passou a ser os valores das pessoas.

No Marketing 3.0 as empresas começaram a se preocupar em demonstrar para os consumidores quais eram suas missões, visões e valores corporativos.

Sendo assim, o preço passava a ter uma base funcional, emocional e espiritual.

Não é mais apenas o que o consumidor precisa e deseja, mas também é como aquilo o faz sentir, alinhado aos seus valores como pessoa.

Isso fez com que as empresas se aproximassem ainda mais de seus clientes e parceiros de maneira profissional, emocional e colaborativa, fazendo com que os consumidores passassem a oferecer esse mesmo apoio em troca.

No Marketing 3.0 o Marketing Digital já mostrou que veio para ficar.

Nessa fase a Internet mostrou que é possível estabelecer laços mais próximos com os consumidores, afinal os clientes dessa fase do Marketing são muito mais exigentes.

Antes de efetivar uma compra, fecha de contrato ou até mesmo a defesa de uma ideia, os usuários buscam e estudam bastante sobre o produto, avaliam os melhores preços e as empresas com mais valores agregados e assim por diante.

Isso faz com que as empresas fiquem muito mais detalhistas aos processos como um todo e busquem entregar algo incrível para o consumidor, com auxílio agora de Marketing Digital.

Marketing 4.0

O Marketing 4.0 é um plus do Marketing como conhecemos e atuamos hoje.

Essa fase vem regada de estratégias que ainda estão entrando no mercado brasileiro e vêm com o intuito de aprimorar ainda mais as estratégias de Marketing Digital, como é o caso do Inbound Marketing, estratégia ainda muito usada nos Estados Unidos.

As necessidades, desejos e relações afetivas com os produtos e afins aumentam, a conectividade on-line aumenta e o tempo de interação das pessoas diminui.

Tudo se torna mais efêmero e ágil.

Hoje o consumidor procura por velocidade e facilidade em suas compras, por isso as compras pela compra pela internet crescem tanto, afinal ela oferece a possibilidade de tornar o processo de compra mais confortável, ágil e eficaz para os consumidores.

Essa fase faz com que o Marketing Digital ganhe ainda mais força. Segundo Kotler, o Marketing 4.0 integrou o digital com o físico, uma vez que a chamada “Internet das Coisas”, assunto que abordaremos a seguir, torna a conectividade onipresente na vida das pessoas.

Essa fase, atrelada à prática de Marketing Digital, reforça mais ainda a ideia da geração de valores de uma marca perante o mercado e a sociedade.

Foi o Marketing 4.0 também o precursor de outras práticas, como o Marketing de Conteúdo, por exemplo, tema que explicaremos em breve no artigo, com o intuito de gerar mais interação e relacionamento com o consumidor.

O impacto da Internet nas estratégias de Marketing

Impacto da internet no marketing

É impossível falar da evolução do Marketing, tal como vimos anteriormente, ou do Marketing Digital em si, sem falar da Internet, afinal ela foi responsável pela criação e propagação do Marketing Digital.

Essa junção entre o Marketing e o ambiente on-line é o futuro das ações de comunicação.

A cada avanço dado pela internet, cada evolução dos consumidores, as estratégias, práticas e técnicas do Marketing Digital precisarão se aprimorar para melhor atender a todos.

Vamos entender então sobre o que chamamos de “A Internet das Coisas” e qual o impacto dela no marketing digital.

O surgimento da Internet no mundo

A Internet nasceu em 1969, no auge da Guerra Fria, nos Estados Unidos.

Ela surgiu como uma ação de prevenção a perda de informações e meios de comunicação, caso o país fosse atingido, assim nada seria perdido, os EUA não ficaram vulneráveis com suas informações sigilosas expostas e eles poderiam ainda assim descentralizar suas informações.

A Internet entrou em constante crescimento, pois começou a fazer parte da vida das pessoas e a apresentar potencial rentável para as empresas em geral, por isso ela teve seu “boom” em 1990 e tem se expandido até hoje, criando também novos meios de negócios.

 A Internet das Coisas

A Internet das Coisas é uma rede de objetos, veículos, prédios e afins que possuem tecnologia introduzida a partir de sensores e conexão com a rede, tornando capaz a coleta e transmissão de dados.

Cada aparelho eletrônico passou a possuir uma identificação, a qual é guardada em um banco de dados.

A Internet das Coisas é parte de uma revolução tecnológica que teve o objetivo de conectar os itens usados do dia a dia à rede mundial de computadores.

Cada vez mais surgem eletrodomésticos, meios de transporte e até mesmo tênis, roupas e maçanetas conectadas à Internet e a outros dispositivos, tal como computadores e smartphones.

É possível entender então que como tudo é encontrado e está conectado à internet hoje, o Marketing Digital se torna a estratégia mais eficiente da atualidade.

internet das coisas

A Internet das Coisas atrelada ao Marketing Digital

A Internet das Coisas abre portas para inúmeros negócios e investimentos em estratégias de Marketing Digital.

As empresas que investirem nela como estratégia de Marketing Digital, serão capazes de oferecer diversas melhorias para a sociedade, visando atender os desejos, necessidades e valores das pessoas, desde que as empresas saibam dosar os limites entre a tecnologia e a necessidade da vida off-line.

Sendo assim, é possível entender que os negócios que tiverem mais conhecimento sobre tecnologia, entenderem seus recursos e souberem distribuir a relevância de cada ação de Marketing Digital poderão inovar e ganhar espaço em um mercado extremamente competitivo, além de poder acompanhar seu avanço.

Imagine então que o principal objetivo é atrelar a tecnologia a favor do bem-estar das pessoas, para isso é preciso focar nela como meio de criar hábitos mais saudáveis para a população, através de aplicativos de saúde, por exemplo, essa seria uma forma de colocar a tecnologia positivamente na direção das pessoas.

Marketing Digital

Agora que explicamos o período de origem do Marketing Digital, ou seja, a base do próprio Marketing e da Internet, podemos conversar a respeito do Marketing Digital propriamente dito.

O marketing on-line segue os mesmos objetivos que o marketing tradicional, que é vender mais, fidelizar clientes, aumentar a visibilidade de marcas, produtos e serviços, gerenciar uma marca, construir boas relações com consumidores e parceiros, educar o mercado e engajar colaboradores.

A diferença é que tudo isso é atrelado à tecnologia e aos benefícios trazidos por ela.

O surgimento do Marketing Digital

marketing digital

Como dissemos, na década de 90 a Internet teve seu momento de maior expansão e foi neste início dela que o termo marketing digital foi criado.

A Internet, assim como o Marketing, foi dividida em fases.

Web 1.0

A primeira fase da web foi a 1.0, na qual os usuários atuavam de maneira passiva, pois a internet não permitia a interação deles, pelo contrário, ela funcionava apenas como um ambiente informativo dentro de um sistema de busca.

Nessa fase, o Marketing Digital ainda era muito parecido com o Marketing Tradicional, pois a comunicação era unilateral, os consumidores, no caso, os usuários on-line, podiam apenas receber o conteúdo divulgado pelas empresas em sites institucionais, por exemplo, sem que fosse realizada a interação entre as duas partes.

Web 2.0

A web 2.0 começou aparecer em 1993, quando os usuários começaram a ter mais interação com as empresas através dos anúncios clicáveis que começaram a surgir.

Mas foi apenas em 2000 que o Marketing Digital ficou parecido com o que conhecemos hoje, entrando oficialmente na era da web 2.0.

Nesse momento a comunicação passou a ser mais democrática e todos puderam ser produtores de conteúdo com igual importância e espaço nas mídias digitais.

Além disso, começou a ser realmente possível a interação entre usuários e empresas.

O que levou a Internet a passar por essa mudança foi a quantidade crescente de usuários e hoje essa quantidade continua em constante crescimento.

Por isso, alguns estudiosos apontam que do ano 2000 para cá, surgiram também a web 3.0 e 4.0, mas ainda é uma discussão em aberto.

A questão é que nesse tempo o Marketing Digital continuou se aprimorando, novas técnicas surgem a todo momento com o intuito de entregar a mensagem certa, para a pessoa certa, na hora certa.

web 1 x web 2

4×4: Marketing Digital – Os 8PS do marketing digital

Como vimos, o Marketing segue os 4Ps que baseiam as ações estratégicas das empresas, porém o Marketing Digital aprofunda o estudo e se baseia em 8Ps, eles são: Pesquisa, Planejamento, Produção, Publicação, Promoção, Propagação, Personalização e Precisão.

8ps do marketing

Quem criou esse método foi Conrrado Adolfo, autor do livro “Os 8Ps do Marketing Digital: O Guia Estratégico de Marketing Digital”.

Para executar perfeitamente esses 8Ps do Marketing Digital é necessário seguir os seguintes passos:

1º passo – Pesquisa: Invista em pesquisa de mercado e público-alvo;

O 1º P do Marketing Digital se baseia em pesquisar sobre seu mercado.

Essa prática é essencial para saber o que a concorrência está fazendo, buscar por maneiras de inovar e se destacar cada vez mais.

Além disso, outra pesquisa fundamental a ser feita é a de público-alvo.

O seu público é que irá determinar para quem você deve anunciar, ou seja, quem são os compradores do seu produto, serviço ou ideia.

Algumas ferramentas gratuitas, como o Google Analytics e o Google AdWords, por exemplo, podem revelar tanto dados demográficos e o comportamento de quem visita seu site, como também que tipo de informações seu público pesquisa no Google, um dos principais buscadores da atualidade.

2º passo – Planejamento: O planejamento de estratégias e ações;

O planejamento é uma etapa fundamental do processo, inclusive iremos falar mais sobre ele mais adiante.

O planejamento é responsável por fazer com que nenhuma ação seja perdida, evitando retrabalhos e desperdício de investimentos.

Um bom planejamento é ideal para que as empresas não se percam em meio às diversas estratégias de Marketing Digital que existem, assim como ferramentas, ações e etc, além de garantir que o plano de ação terá coesão e que será possível mensurar resultados.

Tudo em pró da otimização da promoção da marca.

O planejamento de Marketing Digital pode se dividir em ações em redes sociais, mídias pagas como o AdWords e estratégias de SEO e assim por diante.

3º passo – Produção: A produção de conteúdo;

A produção de conteúdos de qualidade é um ponto essencial em uma estratégia de Marketing Digital independente do canal utilizado.

Os usuários on-line são bombardeados de informações a todo momento, então produzir um conteúdo de destaque, que chame atenção do público-alvo e prenda sua atenção através de informações relevantes é fundamental para a etapa de produção.

A criação de conteúdo, em uma estratégia de Marketing Digital, é responsável por mostrar aos usuários e possíveis clientes quais os posicionamentos, valores, produtos ou serviços de uma empresa.

Além disso, ele é responsável pela persuasão com o cliente e, consequentemente, pela conversão em vendas e etc. Mas acima de tudo isso, a criação de conteúdo é feita para entregar conteúdos informativos aos usuários.

Atualmente, o Marketing Digital trabalha atrelado ao Marketing de Conteúdo com foco em gerar resultados incrivelmente positivos para as empresas. Aprofundaremos mais sobre esse tema mais adiante.

Entende-se então que investir na produção de um conteúdo de qualidade, seja ele textual ou visual, por exemplo, atrelada à estratégia de Marketing Digital, é fundamental para a sua marca, afinal essa etapa é a maneira como sua empresa vai se apresentar e manter para o mundo.

4º passo – Publicação: A publicação em canais específicos;

Uma vez você pesquisou seu mercado, planejou suas ações e produziu o conteúdo baseado nesses 3 passos anteriores, o próximo passo é a publicação.

Assim como no Marketing Tradicional, o Marketing Digital oferece inúmeros canais de divulgação e cada um atinge um público específico de maneira específica.

Nessa etapa, como já foi feito o estudo para saber onde exatamente está o público-alvo do seu negócio, você já sabe se deve e quanto deve investir em Redes Sociais, Blogs e assim por diante, assim como já deve saber em quais das Redes Sociais anunciar, como anunciar e quando anunciar.

Você pode investir em produções de artigos para blog, criação de vídeos para o YouTube, imagens de qualidade para o Instagram ou chamadas curtas para o Twitter, por exemplo, mas sempre lembrando que é necessário falar com uma linguagem completamente acessível para o seu público-alvo.

Um ponto muito importante a ser levado em conta nessa etapa, assim como na de produção, é a famosa frase “quem não é visto, não é lembrado”, dita por René Descartes, filósofo da Idade Moderna.

Ou seja, para ter visibilidade on-line é necessário investir em atualizações constantes, frequência nas postagens é fundamental!

Uma vez que você tenha conteúdos relevantes, é preciso publicá-los nos canais mais relevantes para o seu público de acordo com a sua estratégia de Marketing Digital.

Para seu conteúdo aparecer nos buscadores, como o Google, por exemplo, precisa realizar a otimização de seu conteúdo ou o investir em postagens patrocinadas, mas vamos falar sobre isso em breve no conteúdo.

5º passo – Promoção: A promoção dos conteúdos divulgados;

promoção de marketing

Após feita a publicação de seus conteúdos nos principais canais de divulgação estipulados no planejamento da estratégia de Marketing Digital, a promoção é fundamental para tornar visível o seu trabalho.

Um dos benefícios mais valiosos do Marketing Digital é a possibilidade de segmentar seu conteúdo para que ele seja entregue exatamente para o público que você visa atingir.

Para que dinheiro e tempo não sejam desperdiçados, os dados colhidos na fase de pesquisa são fundamentais neste ponto, pois a segmentação do público será feita a partir deles.

Promova seu conteúdo para seus possíveis clientes, os quais, quando se depararem com um conteúdo de qualidade, poderão se tornar divulgadores voluntários da sua marca através de compartilhamentos do seu conteúdo.

Para impulsionar suas publicações existem diversas ferramentas trazidas pelo Marketing Digital, como o Facebook Ads e o Google Adwords, por exemplo.

Embora, não necessariamente você precise impulsionar suas publicações a partir de estratégias pagas, já que existem otimizações capazes de posicionar seu conteúdo organicamente, através de táticas de SEO, por exemplo.

6º passo – Propagação: A propagação da marca através do relacionamento com a audiência;

Uma das vantagens trazidas pelo Marketing Digital é a interação entre empresas e usuários.

Como citado no 5º passo, quando você entrega conteúdos de qualidade e que agregam valor aos usuários, eles acabam se tornando divulgadores do seu negócio de maneira espontânea, afinal eles compartilharão e tornarão sua marca mais visível no ambiente virtual, o que é uma ótima tática de propagação.

Para que os usuários possam ser propagadores assim do seus conteúdos, investir em botões de redirecionamento para redes sociais, por exemplo, é ótimo para tornar facilitado esse processo de compartilhamento.

Além disso, nas Redes Sociais, eles poderão compartilhar livremente o conteúdo, tornando o negócio cada vez mais conhecido.

7º passo – Personalização: A personalização de mensagens de acordo com o perfil do público-alvo;

Como dito, o Marketing Digital possibilita segmentar o conteúdo para enviá-lo diretamente para o público-alvo do seu negócio.

Além disso, é possível personalizar mensagens de acordo com o perfil exato desse público.

A partir do acompanhamento do comportamento de cada usuário em suas visitas aos sites, blogs, redes sociais e assim por diante é possível entender sobre os interesses e costumes desses visitantes on-line.

Isso assegura que a mensagem feita poderá encontrar o público certo e tendo a segurança de que os conteúdos relevantes serão bem recebidos, otimizando os resultados do seu negócio.

Além disso, esse ponto é fundamental para o envio de e-mails marketing, por exemplo, pois é possível personalizar de maneira completamente assertiva a mensagem que será direcionada para a caixa de entrada dos e-mails dos clientes e possíveis clientes do seu negócio.

8º passo – Precisão: A precisão a partir de dados obtidos com ferramentas para metrificação.

Como foi visto ao longo de todos os passos, dados são fundamentais para gerar mais resultados em suas ações.

A precisão oferecida pelo Marketing Digital é essencial para garantir o resultado promissor das ações tomadas.

O Google Analytics, por exemplo, é uma ferramenta focada em ajudar a acompanhar as ações dos visitantes on-line em páginas especificadas, tais como redes, blog, site e afins, o que é fundamental para ter certeza de que as ações estão gerando bons resultados, poder aprimorá-las, mantê-las, ou então modificar o que não está dando certo.

Sendo assim, é possível entender que os 8Ps do Marketing Digital estão atrelados entre si em busca de resultados positivos para cada empresa em particular.

Eles são aplicáveis a todo e qualquer negócio e são os responsáveis pelo sucesso das estratégias e ações.

Hoje, o Marketing Digital conta com inúmeras ferramentas para aprimorar as estratégias e ações da empresas e anunciantes, mas ele também deu início a outras práticas de Marketing, as quais veremos ainda aqui no artigo e iremos comentar as ferramentas dentro de cada ponto específico.

Vamos então começar a entender os meios de divulgação das ações de marketing na internet.

Canais oferecidos pelo Marketing Digital

Os canais do Marketing Digital, de maneira geral, são usados pelas empresas para alcançar seus possíveis clientes.

O Marketing Digital oferece vários canais com maneiras rápidas, econômicas e de incrível alcance para divulgar conteúdos diversos, afinal aprender a interagir com os consumidores é um dos principais desafios do atual profissional de marketing.

No ambiente on-line existem alguns padrões, afinal todas as ações são divulgadas por algum “meio” (ou mídia).

Por esse motivo, o Google criou definições padrões referente a cada meio usado para realizar as divulgações. Os principais canais são então:

Redes Sociais

Redes Sociais

Esse canal é o mais conhecido e usado do Marketing Digital, pois se trata de plataformas on-line usadas diariamente pelas pessoas do mundo todo: as Redes Sociais!

Isso o torna essencial para que as empresas marquem presença com conteúdos que gerem interação com os usuários, além de possibilitar a geração também de contatos de possíveis clientes.

A Rede Social é uma estrutura on-line cada vez mais importante na sociedade moderna e um dos principais canais de ação do Marketing Digital.

Ela é constituída por pessoas ou organizações conectadas por um ou vários tipos de relações. Sua abertura possibilita relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os usuários.

Segundo o estudo de 2017 da Social Media Trends, empresas afirmam que os principais benefícios das redes sociais são:

  • 77,4%: Divulgação da marca;
  • 63,2%: Engajamento da audiência;
  • 50,3%: Aumento do tráfego no blog/site;
  • 48,5%: Ampliamento de vendas e número de clientes.

No Brasil, cerca de 92,1% das empresas brasileiras estão presentes nas redes sociais e, aproximadamente, 87% dos brasileiros têm algum tipo de rede social.

Ou seja, empresas e seus possíveis consumidores ficam muito mais conectados a partir dessas redes sociais.

Atualmente, as redes sociais mais usadas ao redor do mundo são, respectivamente:

  1. Facebook;
  2. YouTube;
  3. WhatsApp;
  4. Facebook Messenger;
  5. Wechat;
  6. QQ;
  7. Instagram;
  8. QZone;
  9. Tumblr;
  10. Twitter;
  11. Sina Weibo;
  12. Baidu Tieba;
  13. Skype;
  14. Viber;
  15. Snapchat;
  16. Line;
  17. Pinterest;
  18. YY;
  19. LinkedIn;
  20. Telegram;
  21. VKontatke.

Mas as mais populares e responsáveis por trazer maiores resultados do ponto de vista do Marketing Digital, são: Facebook, YouTube, WhatsApp, Instagram, Twitter, Snapchat, Pinterest e LinkedIn.

É importante levar em consideração que o ideal para cada ação realizada, seja baseada no Marketing de conteúdo para Redes Sociais, portanto é preciso realizar a personalização do negócio à cada público-alvo.

Ou seja, é fundamental entender para quem a divulgação será direcionada, qual imagem deverá ser consolidada sobre a empresa, pessoa ou ideia, por quanto tempo as ações irão perdurar, quais os modelos de conteúdos serão divulgados e assim por diante.

Blogs

Blog

O blog é um site com estrutura que possibilita realizar uma atualização rápida a partir de postagens frequentes e interessantes ao público.

Algumas das principais vantagens dos blogs são a agilidade de inserção e alteração de informações, a personalização das páginas de acordo com o desejo do anunciante, a dinâmica menos tradicional de comunicar e a possibilidade de gerar interação entre empresa e usuários.

Um blog tem inúmeros benefícios, tais como:

  • Estabelecer liderança: Os potenciais clientes veem você como alguém que sabe o que está falando e passam a confiar mais na sua marca, o que oferece grande potencial competitivo em relação aos seus concorrentes;
  • Te ajuda a ser encontrado no Google de maneira gratuita: O blog é forte suficiente para indexar mais páginas no Google, de acordo com a quantidade de postagem realizada, do que um website comum, pois ele permite que novoas informações e conteúdos sejam inseridas e adaptadas de maneira mais frequente. Além disso, com uma boa quantidade de postagens realizadas, cresce a possibilidade de outros sites linkarem conteúdos para seu blog ou site institucional, ajudando no posicionamento das suas páginas, gerando inúmeras visitas orgânicas;
  • É interativo: Os blogs possuem a liberdade de interação dos visitantes por conta dos espaços destinados a comentários. Isso auxilia e fortalece o relacionamento entre clientes e empresa. Esses comentários também podem servir como “termômetro” das suas postagens, pois os internautas poderão expressar seu pensamento em relação aos conteúdos e ainda darem sugestões de novos temas a serem trabalhados.
  • É dinâmico: Um blog, diferente de websites comuns, permite a atualização constante de conteúdos e informações, atraindo e tornando mais frequente a visita dos internautas.
  • Torna mais fácil o processo de venda: Muitas vezes seus possíveis clientes ainda não estão no momento ideal de compra e o blog ajuda nessa fase. Ele te ajudará a nutrit seu lead (possível cliente) e levá-lo a ter contato com o site institucional do seu negócio. Quanto mais próximo for o relacionamento entre sua empresa e seu lead, no momento que ele optar por realizar a compra, ele terá sua marca em mente.
  • Resultados permanentes: “Uma vez na internet, sempre na internet”. Essa frase popular é bastante real para as ações de Marketing Digital, afinal, diferente do Marketing Tradicional que, além de caro, as ações vão se apagando com o tempo, no ambiente on-line, tudo que for lançado, será sempre encontrado, afinal os links de indicação e autoridade das suas páginas perante o Google se mantém, o que continua gerando tráfego para seu site, blog e assim por diante, embora seja fundamental que a frequência de postagem permaneça estável para garantir que todos os outros pontos se mantenham.
  • Gera aprendizado: Uma vez que você aderiu a responsabilidade de escrever um blog, naturalmente você é forçado a se manter atento e atualizado com o que acontece no mercado em que atua, além de poder também exemplificar o conteúdo a partir de experiências do seu próprio negócio, mostrando também suas experiências práticas em relação aos temas trabalhados.

Se você se interessou em como criar um blog é só acessar nosso conteúdo com dicas incríveis.

Sites Institucionais

Um site institucional é a porta de entrada para os seus clientes ambiente virtual.

Ele é responsável por deixar claro todas as informações sobre sua marca, sanando qualquer suposto questionamento de possíveis clientes, não é à toa que é uma das principais estratégias de Marketing Digital.

Sendo assim, um site institucional de qualidade é responsável por gerar credibilidade ao seu negócio junto aos clientes e tem um alcance de pessoas muito grande.

Afinal estudos mostram que uma empresa sem presença no ambiente on-line alcança cerca de apenas 10% do público que ela alcançaria com a Internet.

É fundamental se atentar ao conteúdo disponibilizado no site, tal como a atualização de dados.

Além disso, para empresas que investem em e-commerces ou marketplaces, por exemplo, o site se torna um chamariz responsável por lançar o usuário a esses outros ambientes virtuais da empresa, auxiliando diretamente na lucratividade do negócio.

Entender o que é e-commerce e saber a diferença entre marketplace é fundamental na hora de elaborar sua estratégia de marketing digital.

E-mail

O e-mail marketing foi uma das primeiras ferramentas de Marketing Digital e continua sendo fundamental em diversas estratégias até hoje, por isso é um canal tão assertivo quando o assunto é o relacionamento entre as empresas e seus contatos.

Estima-se que os cerca de 4,3 bilhões de internautas que usam e-mail ao redor do mundo recebem em média 269 bilhões de e-mails por dia.

Isso é ótimo para as empresas que sabem usar esse canal com inteligência, pois se torna uma grande ferramenta de Marketing.

Os tipos de tráfego

Busca orgânica

As ferramentas de busca é a forma de trafego mais importante do Marketing Digital, afinal apenas o Google é responsável por concentrar mais de 3,5 bilhões de buscas diárias.

Imagine o quanto de pessoas poderão se deparar com links de conteúdos da sua empresa involuntariamente e acabar se interessando.

Alguns usuários já sabem o que estão buscando e podem encontrar sua empresa como solução, já outros podem ainda não saber exatamente do que precisam, mas seus conteúdos podem ajudá-lo a se direcionar.

Além disso, os buscadores, hoje, apresentam grande importância no Marketing Digital. Por serem tão fundamentais para uma estratégia on-line, através do Marketing de Busca, se tornaram norteadores de novas estratégias.

Referência

Todo e qualquer site ou página da internet pode ser um canal de acesso para o seu negócio, basta que você seja referenciado nele.

Entra em questão um dos trabalhos mais estudados na prática de Marketing Digital atualmente que é o trabalho de Link Building e Co-Marketing Guest Posts.

Eles se baseiam, genericamente falando, na “troca” de links entre conteúdos e páginas.

Na prática isso quer dizer que seu conteúdo pode ser reproduzido por diversos outros sites, seja em parcerias estabelecidas de maneira estratégica ou simplesmente por seu conteúdo ser bom o suficiente para outras pessoas quererem compartilhá-lo.

Qualquer link que aponte e direcione para o seu site ou blog, por exemplo, auxilia nos resultados baseados na prática de SEO do seu negócio, o que gera ótimos retornos para sua estratégia de Marketing Digital.

Mas falaremos mais sobre esse tema em outro momento, pois esse assunto é bem amplo e significativo atualmente.

Tráfego direto

Tráfego direto são aqueles visitantes que entram diretamente no seu site, ou seja, que não vêm de nenhuma outra página da Internet.

É considerado uma forma de tráfego do Marketing Digital também, pois se baseia na busca feita diretamente pelo navegador.

Provavelmente o usuário já conhece seu negócio e apenas digitou o endereço do seu site no navegador.

Mídia paga

A mídia paga é o canal que permite que as empresas paguem para aparecer em determinados ambientes específicos e para pessoas específicas.

Ela é diferente da estratégia de SEO e tem um foco diferente também, falaremos mais deste ponto adiante.

Mas, basicamente, é possível dividir em três tipos de compra de mídia paga, ou seja, existem 3 canais:

  • Anúncios em redes sociais;
  • Busca paga;
  • Redes de Display.

As incontestáveis vantagens do Marketing Digital

Agora você sabe o que é Marketing Digital então vamos mostrar as vantagens de investir nessa estratégia aqui no Brasil e logo em seguida falaremos sobre como atuar em diversas vertentes do marketing on-line.

O Marketing Digital tem alcance incrível de pessoas, pois transcende a barreira territorial, sendo assim, é notável o aumento da abrangência do negócio.

Além disso, ele usa estratégias dinâmicas, auxilia na fidelização de clientes, requer baixo investimento, embora ofereça incríveis resultados, é muito interativo, ajuda a aumentar a reputação de empresas e marcas, possibilita a metrificação de resultados e ações e ainda te coloca em posição de destaque na concorrência, dependendo de como você atuar.

Para afirmar o quanto as ações de Marketing Digital podem impactar positivamente no seu negócio, trazemos alguns dados interessantes:

  • 71% dos internautas já fizeram compras após abrirem um e-mail marketing;
  • 87% dos brasileiros têm conta em alguma rede social e 15% as usam para fazer negócios;
  • O faturamento de quem investe em Marketing Digital cresce 18% anualmente;
  • 49% das empresas na América Latina já utilizam estratégias de marketing digital;
  • 33% das mulheres preferem usar a internet a assistir TV;
  • 70% das pessoas usam a internet para se comunicar com uma marca;
  • O brasileiro, pesquisa cerca 3x antes fechar uma compra;
  • 94% das pessoas compram ou já compraram na internet;
  • 97% das pessoas acessam a internet todos os dias;
  • 3,9 bilhões já foram investidos em Search, ou seja, Marketing de Busca, para pesquisas em buscadores como Bing, Yahoo e claro, o Google;
  • 2,8 bilhões foram investidos em campanhas na rede de Display ou em redes sociais;
  • 811 milhões foram investidos em campanhas em Vídeo e aprofundaremos esse tema adiante;
  • 721 milhões foram investidos em campanhas para dispositivos móveis, as conhecidas campanhas mobile de Marketing Digital.

Marketing em Mídias Sociais

Marketing em Mídias Sociais

As mídias sociais são canais importantíssimos para as estratégias de empresas que investem em Marketing Digital com intuito de realizar divulgações.

Falamos anteriormente sobre esses canais e agora, como prometemos, te ajudaremos a saber como produzir conteúdo para as mídias sociais.

O Marketing de Mídia Social se baseado principalmente nas Redes Sociais, pois elas são responsáveis por estreitar o relacionamento e investir em constante atualização de conteúdos e informações.

O uso das Redes Sociais

Já mostramos o ranking das redes mais acessadas no mundo. Selecionamos agora as Redes Sociais mais buscas e conhecidas para as ações de Marketing Digital, cada uma com sua peculiaridade. Vamos pontuar então as especificações dessas principais redes sociais:

  • O Facebook é a rede mais conhecida e usada ao redor do mundo, no Brasil esse cenário não é diferente. Ele tem em média 1,28 bilhão de usuários todos os dias – dados de março de 2017). O Facebook pode contemplar conteúdos diversos, como textos, imagens ou vídeo, o que o torna bastante dinâmico e popular, além disso, o facebook é muito utilizado para realizar divulgações pela quantidade de usuários contidos, por isso é uma das Redes Sociais mais buscadas para realizar ações de divulgação e nutrição de conteúdo do Marketing Digital. No Facebook o ideal é estudar em quais horários do dia e quais dias da semana seu público-alvo mais acessa a rede, a partir disso, é essencial fazer um planejamento de postagens, visando manter a frequência de publicações, o que é ideal para manter contato com os usuários.
  • O YouTube é, hoje, a principal rede social voltada à divulgação de vídeos. Ele pode ser usado tanto para posicionamento de vídeo, quanto para anúncios pagos. Tanto o conteúdo dos vídeos, quanto o conteúdo dos anúncios podem ser dos mais variados assuntos possíveis, por isso é muito utilizado para os mais diversos públicos, basta saber se seu público-alvo está presente nessa Rede Social. Além disso, o YouTube também oferece a possibilidade de realizar pesquisas de quaisquer temas ao final dos vídeos. Falaremos mais sobre como investir nessa Rede Social a seguir.
  • O WhatsApp é muito usado no Marketing Digital para realizar o contato direto com os possíveis clientes e parceiros, assim com a prospecção deles, afinal a mensagem é enviada diretamente para o número de contato das pessoas, o que estreita a relação entre empresa e cliente. O aplicativo possui listas de transmissão, que são formas de enviar mensagens para várias pessoas sem revelar destinatários. Têm também ferramentas que auxiliam na conversão de pagamentos através do WhatsApp, como o Hotzapp, mas esse tema poderemos trabalhar melhor em um próximo conteúdo.
  • Já no Instagram, o foco principal são as imagens, embora essa rede social esteja ficando cada vez mais dinâmica, afinal é possível também colocar vídeos, os curtos são ideais, e ainda usar outras táticas que chamam a atenção do público, assim com as chamadas stories, que seguem a mesma linha do Snapchat e do status do WhatsApp. O Instagram é uma Rede Social que permite o uso de vários efeitos visuais, no caso dos vídeos é possível usar o boomerang, aplicativo responsável por fazer vídeos mais dinâmicos e curtinhos, por exemplo, já as fotos podem ser trabalhadas com efeitos para aprimorá-las, ou então para seguir uma mesma linha visual, como no caso da imagens em Preto e Branco, por exemplo. Algo muitíssimo comum no Instagram é o uso de hashtags, as quais ajudam a ampliar a divulgação do conteúdo, sendo fundamentais para as estratégias de Marketing Digital.
  • O Twitter é uma rede social destinada à mensagens curtas e pontuais, as quais também podem ser acompanhadas de links e imagens. Nele a comunicação é mais direta, mas muito eficiente também. É essencial saber escolher as palavras nessa rede social, afinal em pouco espaço, 140 caracteres precisamente, você precisa dizer a ideia essencial do seu conteúdo. Embora, atualmente, essa limitação tenha passado por algumas alterações, sendo que é possível ter um limite maior de caracteres quando o conteúdo é atrelado a fotos, gifs, enquetes e vídeos. Por esse motivo, muitas pessoas e empresas investem no uso de imagens para complementar a informação e enriquecer o conteúdo.
  • O Pinterest é uma grande galeria que visa a qualidade das imagens e variedade delas. As pessoas podem encontrar tudo que procuram ali através, desde roupas, até peças para carro, por exemplo. Ele permite que as imagens fiquem salvas em galerias particulares dentro da conta de cada usuário, tornando o processo o mais pessoal possível. Muitas empresas utilizam o Pinterest para divulgar as imagens de seus produtos e, junto a isso, colocarem descrições e afins.
  • O LinkedIn, não menos importante que todas as outras redes sociais, é direcionado para assuntos profissionais, o qual pode também manter uma imagem despojada e jovial, por exemplo, de acordo com o conteúdo divulgado nela, tal como textos, imagens e link, por exemplo, e o intuito de cada empresa, ou seja, como ela quer ser lembrada e reconhecida por todos. O LinkedIn é essencial para divulgar conteúdos institucionais, vagas de emprego e assim por diante, mas também é possível divulgar conteúdos diversos, inclusive artigos através do LinkedIn Pulse.

É essencial saber também, a partir do estudo da pesquisa realizada em relação ao público-alvo de cada negócio, qual a linguagem deve ser usada nos conteúdos, sendo ela mais despojada, tradicional, técnica, profissional e assim por diante.

Além disso, através desse estudo será possível também saber qual o tamanho correto dos textos das postagens, a frequência delas, as imagens mais qualificadas e assim por diante.

Para isso, é fundamental investir em testes A/B para ir alinhando quais as mudanças trazem retornos positivos para o seu negócio e quais não.

Os testes A/B são responsáveis por tornar assertiva toda e qualquer ação de Marketing Digital na sua empresa.

O conteúdo deve estar alinhado à inúmeras variáveis, como a idade do público-alvo, cargo, classe social e assim por diante, ou seja, a persona do seu negócio, assim como deve levar em consideração também a forma como a empresa quer ser vista por seus visitantes e consolidar sua imagem no mercado.

O uso do Blog

Como falamos anteriormente, o blog é uma mídia de Marketing Digital responsável por educar o mercado sobre a sua solução, aumentar a autoridade da sua marca, ajudar o time de vendedores a fechar mais negócios e tornar mais fácil a mensuração dos resultados.

Mas para que isso aconteça existem inúmeras maneiras de trabalhar as postagens de conteúdos para o seu blog.

Selecionamos alguns modelos de postagens para exemplificar mais sobre o conteúdo no Marketing Digital, confira:

  • Posts educativos: Esse post tem como principal missão educar a audiência sobre o mercado no qual o produto/serviço está inserido.
  • Posts baseados em dúvidas: Esse post é feito através de dúvidas divulgadas pelos visitantes do seu blog. As dúvidas dos leitores são poderosos insights para a criação de novos conteúdos.
  • Tutoriais ou passo a passo: Se você precisa ensinar a sua audiência a realizar uma ação específica de maneira prática, um post tutorial ou passo a passo é uma boa solução, pois é o post destinado a ensinar exatamente como alguma ação deve ser feita, incluindo exemplos e de maneira mais didática possível.
  • Guias: Os guias, os quais também podem ser materiais ricos, são conteúdos completos sobre determinado assunto. Tem como característica ser um conteúdo longo e detalhado.
  • Notícias: Notícias sobre o seu mercado são conteúdos muito interessantes, pois além de manter seu público informado, também demonstra o quanto sua empresa está atualizada e acompanhando as notícias do mercado.
  • Lançamento de materiais: Quando sua empresa produz um material rico, o seu blog se torna essencial para realizar a divulgação dele. Criar um post relacionado ao lançamento do material com um breve resumo do que será encontrado do material é uma ótima estratégia de divulgação.
  • Posts Institucionais: É possível fazer Marketing de Conteúdo e falar também sobre sua empresa desde que o assunto seja relevante para seus clientes. Ou seja, o conteúdo pode ser trabalhado em torno de uma atualização importante no seu produto, uma mudança impactante na sua empresa (como o nome ou o posicionamento) ou uma comunicação que ajude ou inspire a pessoa em alguma esfera de seu negócio, por exemplo.
  • Curadoria: A curadoria do conteúdo é uma forma para você produzir conteúdos e entender o que seus concorrentes estão fazendo. Ou seja, você não irá reinventar a roda, mas irá adaptá-la a aprimorá-la. É fundamental dizer que um texto de curadoria não pode ser de maneira alguma a cópia do texto original.
  • Opinião: Os posts de opinião são mais subjetivos e baseados na opinião do redator. Eles ajudam a educar o público disponibilizando informações e dicas práticas.

Além destes, existem inúmeras outras maneiras de produzir posts e conteúdos para o seu blog. Esse tema inclusive também é muito discutido nas estratégias de Marketing de Conteúdo.

Os posts ainda podem ser de reviews, de experiências e aprendizados, checklists, vídeos, podcasts, galeria de imagens, entrevistas, listas, pesquisas, infográficos, conteúdo interativo como quizzes e etc, estudos de casos, templates, guest posts, traduções, glossários, comparativos, dicas de experts, problemas e soluções, transmissões ao vivo, conteúdos sazonais e citações.

Vale explicar então sobre o conceito de material rico, o qual é um conteúdo educativo mais extenso e aprofundado, com o objetivo de agregar valor e aumentar a autoridade da marca no assunto.

Os materiais ricos mais comuns são os e-books, mas existem vários outros tipos, tais como guias completos, passo a passos, infográficos, ferramentas, vídeos, webinar e assim por diante.

No geral, os materiais ricos são a melhor isca para gerar e nutrir potenciais clientes em diferentes etapas do funil de marketing e vendas, afinal para receber um material rico, geralmente as pessoas precisam se inscrever no seu blog.

É nesse momento que você começa deve montar sua base de e-mails, a qual é fundamental para futuramente apostar em campanhas de e-mail marketing, por exemplo, que visam fechar novos negócios.

Mas além disso, na produção de um blog focado em atender uma estratégia de Marketing Digital de qualidade não são apenas os posts que importam.

É fundamental também se atentar ao layout da plataforma e sua navegabilidade, pois esses itens também irão proporcionar boa aceitação ou recusa da plataforma.

Além disso, atualmente é fundamental investir em blogs responsivos, os quais irão se adaptar ao seu formato em quaisquer telas de leitura, seja de um notebook ou mobile através de smartphones, por exemplo. Essa é uma das grandes tendências do Marketing Digital.

O fenômeno dos vídeos

Vídeos no You Tube e outros sites

A produção de conteúdo em vídeo não é mais uma simples tendência de Marketing Digital para o futuro. É uma realidade já consolidada e com resultados comprovados.

Atualmente, a principal plataforma de divulgação de vídeos é o YouTube, assim como já dissemos anteriormente. Mas nada impede que seus vídeos sejam divulgados em blogs, sites e plataformas diversas, desde que esses ambientes suportem esse tipo de conteúdo.

Ainda assim, se o intuito for posicionar seu vídeo para que sua empresa ganhe mais visibilidade baseada em sua estratégia de Marketing Digital é fundamental realizar a postagem no YouTube e atentar-se às técnicas de SEO para vídeos.

Uma boa estratégia de vídeos pode aumentar a compreensão do público sobre o que você tem a oferecer em 74%, de acordo com a Vídeo Brewery.

Além disso, com esse formato sua empresa consegue agradar também aos consumidores que preferem ouvir e ver conteúdos ao invés de ler.

Por isso os webinários são tão utilizados, pois oferecem de maneira mais didática e com linguagem adequada a informação necessária para o usuário, tornando mais fácil o entendimento de determinado conteúdo.

Ainda assim, o conteúdo textual não deve ser descartado, pois além de ser a principal forma de comunicação, também é atrelado às técnicas de SEO.

Além do YouTube, você pode divulgar seus vídeos em Redes Sociais como: Vimeo, DailyMotion, SambaVideos e assim por diante.

Uma vez publicados cabe a divulgação do material no seu blog, mas não publique só o vídeo, vá além. Transcreva esse vídeo ou crie um texto com base no conteúdo audiovisual. Isso vai deixar o seu post com muito mais valor.

O YouTube

Hoje, o YouTube é a segunda Rede Social mais acessada no mundo. Imagine quantas pessoas estão conectadas e podem se deparar com conteúdos divulgados pela sua empresa através de estratégias de Marketing Digital bem elaboradas!

O YouTube pode ser dividido em 3 vertentes, diríamos assim:

  • Divulgação de conteúdo;
  • Inserção de anúncios;
  • Pesquisa de dados.

A vertente mais conhecida popularmente é a de divulgação de conteúdo. As empresas usam essa vertente para produzir vídeos diversos para levar um conteúdo diferenciado aos usuários.

A inserção de anúncios é muito usada por empresas que querem ofertar ou divulgar sua marca, produto, serviço ou ideia.

Essa prática é muito usada para divulgação de lançamentos, por exemplo, pois os anúncios podem ser inseridos ao redor dos vídeos, dentro deles e assim por diante.

Há outro modelo de anúncio pago, que são os teasers exibidos antes de começar o vídeo. Nesse caso o usuário tem a escolha de pular o teaser em 5 segundos, mas é nessa hora que muitas pessoas param para prestar atenção nos anúncios e conteúdos.

Isso ajuda muito as empresas a divulgarem sua marca e produtos/serviços, além de levarem também o usuário ao seu site institucional ou blog, por exemplo.

Já a coleta de dados é uma prática que está crescendo e ainda tem bastante chance de aprimoramento no Marketing Digital.

Nessa prática, após o término dos vídeos ou ao longo deles, uma pausa é feita com uma tela de pesquisa, como se fosse um questionário múltipla escolha, onde os usuários podem votar e, consequentemente, ajudar as empresas a colher dados fundamentais sobre público-alvo e mercado, por exemplo.

Os vídeos ganham cada vez mais lugar nas estratégias de Marketing Digital é uma das práticas que ainda podem ser amplamente exploradas e aprimoradas, gerando cada vez mais resultados para as empresas.

Marketing Viral

Viral Psy - Gangnam Style

O Marketing Viral é uma das estratégias de marketing atuais. Pode ser qualquer material publicitário responsável por produzir uma maior divulgação de determinada marca, serviço ou produto, através do encorajamento de levar adiante a mensagem passada no conteúdo.

Esta ação de divulgação usa técnicas de marketing que recorrem a outros meios de comunicação já existentes, como as redes sociais e a internet de modo geral.

O Marketing Viral é a estratégia de Marketing Digital focada em fazer com que um vídeos, gif, bordões e assim por diante se tornem um “boom”, sendo conhecido por todos. Para isso, geralmente eles são engraçados.

O Marketing Viral usa as redes sociais para se proliferar, ele é como uma evolução do antigo “boca-a-boca”, porém potencializado com o uso da internet.

Normalmente ele mostra algo engraçado, que pareça impossível ou que desperte a curiosidade das pessoas, mas o foco é que as ações nunca pareçam com uma propaganda tradicional, simplesmente oferecendo um produto ou serviço, senão o conceito do viral é perdido.

Ele deve oferecer algum benefício para o consumidor do conteúdo, nem que seja apenas alguns segundos de diversão.

Uma ação de Marketing Viral pode conter ou não a marca da empresa, mas o mais importante é que as pessoas se sintam motivadas a passar aquele conteúdo adiante, disseminando-o e tornando-o conhecido por todos.

Um exemplo de sucesso do Marketing Viral foi a campanha criada pela Nissan, chamada Pôneis Malditos, a qual falava da potência do carro de uma forma bastante diferenciada. Confira:

Mas Atenção! Este é o vídeo dos Pôneis Malditos, não nos responsabilizamos se a musica ficar na sua cabeça! Rsrsrs

Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é uma das estratégias de Marketing Digital mais eficientes em termos de resultados, aumento de visibilidade on-line e do crescimento nas vendas.

Marketing de Conteúdo é um método de marketing que se baseia na formação de um público fiel por meio da criação e compartilhamento de conteúdos diversos. A definição mais aceita é a do estadunidense Joe Pulizzi, fundador do Content Marketing Institute:

“Marketing de Conteúdo é uma abordagem estratégica de marketing focada em criar e distribuir conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e reter um público-alvo claramente definido — e, em última análise, conduzi-los a ações rentáveis como consumidores.”

O Marketing de Conteúdo usa todos os canais que citamos das mídias sociais para realizar sua divulgação e disseminação através do Marketing Digital.

Essa prática de marketing é a prova da evolução da sociedade e dos consumidores, pois demonstra que o usuário está muito mais informado por conta da quantidade de canais e conteúdos direcionados a eles todos os dias. Quanto mais informativo, relevante e interessante o conteúdo for, mais divulgado e visitado ele será.

Além disso, um dos pontos fundamentais do Marketing de Conteúdo é atrelado também a outras prática de marketing, da qual trataremos aqui no artigo, como a do Marketing de Busca e do Marketing de Resultados. Isso se dá, pois uma das principais variáveis que servem como critério de rankeamento nos buscadores on-line é pautada na experiência do usuário.

  • Ou seja, quanto melhor o conteúdo for, melhor posicionado ele ficará. Para isso, o conteúdo precisa:
  • Ser exclusivo. Ou seja, fuja das cópias! Adapta as informações e diga elas com suas próprias palavras, além de ajudar no posicionamento, também te ajudará a estabelecer a imagem do seu negócio;
  • Livre de erros gramaticais! O mínimo que um conteúdo deve ser é livre de erros linguísticos, isso faz com que o texto fique mais fluido, ofereça uma boa experiência para os leitores e não gere ideias erradas sobre a empresa;
  • Relevante. Um conteúdo apenas prenderá a atenção do leitor se for interessante para ele. Como dissemos, os usuários são bombardeados de informações o dia todo, para que seu conteúdo tenha destaque entre os tantos outros, ele precisa entregar informações de qualidade e importância para o público.

Essas são algumas das dicas que tornam sua estratégia de Marketing de Conteúdo uma prática mais assertiva e ideal para o seu negócio. Mas as inovações referente ao conteúdo não param por aí.

Confira a seguir uma das práticas que está ganhando grande força nas estratégias de Marketing Digital.

Web Analytics: conheça as ferramentas de análise

Web Analytics

Um dos benefícios oferecidos pelo Marketing Digital é sua capacidade de metrificar as ações dos usuários e todos os dias uma quantidade muito grande de dados é gerada por internautas a partir de suas ações.

Uma análise feita de maneira assertiva auxilia na compreensão do comportamento da sua audiência, tornando possível entender como agir, o que melhorar, o que não está dando bons resultados, seja na sua estratégia de Marketing Digital, no seu produto ou até mesmo na sua equipe.

É para isso que serve o Web Analytics: estruturar e coletar dados do universo digital, seja no seu site, na sua plataforma ou por ferramentas externas de Big Data, a fim de analisar e tomar decisões mais assertivas.

Ferramentas mais utilizadas do Marketing Digital

SEMrush

Essa é considerada uma das melhores ferramentas de análise de SEO, embora seja paga.

Ela foi desenvolvida com intuito de analisar resultados orgânicos e pago do Google. Através dele é possível verificar quais palavras-chave mais trazem tráfego para ao seu website, seja ele orgânico ou patrocinado.

Com uma interface bastante auto-explicativa, o SEMrush oferece uma análise minuciosa para pesquisa de palavras-chave, a partir de uma análise global do seu site e análise da concorrência.

Ou seja, os dados do SEMrush não se referem apenas ao seu site, mas também a qualquer domínio que você quiser buscar, oferecendo a possibilidade de vincular diversos projetos na mesma conta.

MailChimp

O MailChimp é uma ferramenta de Marketing Digital responsável pela automação de e-mails marketing.

Ele não apenas ajuda a criar uma campanha de e-mail marketing como também a acompanhar e interpretar os resultados dela, tornando possível melhorar cada vez mais suas ações.

A plataforma é bastante intuitiva e fácil de operar. Ela oferece uma segmentação feita de maneira bastante simples e ainda te permite criar layouts para sua campanhas.

Uma ferramenta de automação de e-mail marketing como essa é essencial para centralizar tarefas (planejamento da campanha, criação de layout, produção de conteúdo, segmentação de público, envio de e-mail e análise de dados) em apenas um lugar, sendo prática e otimizando o tempo.

Google Keyword Planner

O Keyword Planner é uma ferramenta do Marketing Digital responsável por realizar o planejamento de palavras-chave.

O Keyword Planner é fundamental em uma estratégia de Marketing Digital, pois as palavras-chave é uma das principais técnicas de SEO, facilitando que seus possíveis clientes achem o seu negócio e possam até tornar-se clientes efetivos.

Um planejador de palavras-chave é essencial para que você não perca tempo investindo no termo errado, trazendo resultados promissores de maneira mais rápida e efetiva.

Google Analytics

O Google Analytics é uma das ferramentas de análise do Marketing Digital, inclusive uma das mais conhecidas. Ele é gratuito, necessita apenas da criação de uma conta Google, além de ser fácil de trabalhar.

Ao se cadastrar, você receberá um código que deve ser inserido nas páginas que você deseja analisar, a partir disso, a cada exibição da página para algum usuário, estatísticas de visitação são enviadas ao sistema e apresentadas ao dono do site.

Ele foi criado para auxiliar webmasters a otimizar seus sites para campanhas de Marketing Digital e para o Google AdSense.

Com os dados oferecidos por ele é possível analisar quais ações estão dando certo e quais devem ser alteradas visando a melhoria constante do seu negócio e suas estratégias.

Para quem deseja se aprofundar e saber mais sobre o que é Google Analytics, criamos um conteúdo cheio de dicas que podem te ajudar.

PageSpeed Insight

O PageSpeed Insights é responsável por realizar a medição do desempenho de uma página para dispositivos móveis e computadores, ou seja, a navegabilidade das páginas.

Essa é uma ferramenta que auxilia muito na estratégia de Marketing Digital, afinal o uso do mobile cresce cada vez mais e é fundamental melhorar a experiência do usuário nesses dispositivos, isso inclusive auxilia na estratégia de SEO do seu negócio.

Ele busca uma URL duas vezes, uma com um user agent de dispositivo móvel e uma vez com um user agent de computador para medir a forma como a página pode melhorar seu desempenho.

Mobile Friendly

Uma outra ferramenta de Marketing Digital que investe no ambiente mobile é o Mobile Friendly. Essa ferramenta ajuda a entender o quão adaptado para mobile está um site.

Tornar seu site responsivo é fundamental, pois essa característica faz parte de um dos algoritmos de posicionamento do Google, ajudando seu site a se posicionar melhor nos buscadores.

Se sua página for compatível com dispositivos móveis, sua performance de visitas irá melhorar, ajudando a gerar novos leads (possíveis clientes) e, futuramente, novos fechamentos de negócios.

Inbound Marketing

Inbound Marketing

Inbound Marketing também pode ser conhecido como Marketing de Atração.

Ele é uma forma de publicidade on-line, completamente baseado no Marketing Digital, na qual uma empresa se promove através de blogs, podcasts, vídeos, eBooks, newsletters, whitepapers, técnicas de SEO e outras formas de marketing baseado no conteúdo.

O inboud marketing é uma metodologia que vai contra as publicidades invasivas, já que consiste em oferecer conteúdos qualificados a pessoas que realmente estejam buscando por tal conteúdo.

Ou seja, eles procuram pelos seus produtos e serviços de maneira voluntária sem tornar necessário o uso de publicidades invasivas. Inclusive, não ser invasivo é uma das principais características do Inbound Marketing.

O Inbound gera conteúdo altamente relevante para o consumidor, o qual busca por determinada informação e acaba por encontrar a empresa. Para que isso aconteça são usadas técnicas de SEO.

Uma estratégia de Inbound Marketing é composta das seguintes fases:

  • Atrair tráfego;
  • Converter visitantes em leads;
  • Converter leads em vendas;
  • Encantar e fidelizar os clientes;
  • Tornar clientes em divulgadores.
Metodologia Inbound Marketing

Primeiro o foco da estratégia é atrair tráfego para o site ou blog da empresa.

O segundo é converter esse tráfego, ou seja, os visitantes, em leads (potenciais clientes).

O terceiro passo é então tornar esses leads em clientes efetivos, depois fidelizá-los, afinal o processo não se encerra após a compra, pelo contrário, é nesse momento que a empresa fideliza seus consumidores para que cheguem na etapa final, que é a etapa em que os próprios consumidores se tornam divulgadores da marca.

O Inbound Marketing é uma prática do Marketing Digital que vem crescendo cada vez mais, se atualizando e ganhando mercado.

Para as empresas que começaram a investir nessa prática é fundamental entender a dinâmica de testes A/B. Sendo a melhor forma que se tem para otimizar a taxa de conversão de suas páginas e melhorar seus resultados em Marketing Digital.

Ele consiste em dividir o tráfego de uma determinada página em duas versões: a atual e uma “desafiante”, com modificações. Depois é necessário medir qual das versões apresenta maior taxa de conversão.

Assim você pode notar quais pontos trazem resultado para o seu negócio e quais não. Mas lembre-se, para isso é necessário mudar um ponto de cada vez, assim você saberá exatamente o que foi alterado e gerou tal resultado, caso contrário você pode perder o controle das alterações e não conseguir mensurar com exatidão o retorno delas.

O Inbound é uma prática do Marketing Digital mais rica, porém ainda pouco utilizada pelas empresas brasileiras, aos poucos ele vêm se mostrando cada vez mais forte para o mercado e consolidando seu espaço.

Acredite, investir em Inbound Marketing como estratégia de Marketing, atualmente, é um grande disparo à frente da concorrência.

O Marketing precisa te dar resultado e não esperança

Nesse tópico iremos abordar um assunto que é tema de discussão para muitas pessoas: Estou investindo em Marketing de Resultado ou Marketing de Esperança?

O Marketing de Esperança é quando sua empresa investe em um negócio em que ela não tem, ao certo, o retorno das suas ações.

No marketing de esperança, você reconhece que tem um bom produto, acha que vai faturar muito em vendas e torce pra que isso aconteça. Mas apenas torce, sem ter realmente planejado e entendido a possibilidade dos retornos realmente chegarem de maneira positiva para o seu negócio.

Ter esperança é essencial para o negócio, mas sua empresa não vive apenas disso.

É então que surge o conceito de Marketing de Resultado, o qual é totalmente oposto a estratégia de Marketing de Esperança. Ele se baseia em ações que trazem retorno ao seu negócio e são passíveis de métricas.

O Marketing tem um papel decisivo dentro de qualquer empresa, ele deve gerar resultados.

Para tanto, é preciso contar com parceiros capacitados como a Agência Madison, que oferece serviços de propaganda, branding, marketing digital, desenvolvimento de websites, gerenciamento de mídias sociais e consultoria especializada para garantir que suas estratégias de marketing tenham o retorno esperado.

Sendo assim, hoje podemos defender que uma das melhores práticas para o Marketing de Resultados é o Marketing de Busca, uma das crescentes estratégias do Marketing Digital.

O Marketing de Busca (SEM – Search Engine Marketing) é a maximização de resultados de comunicação a partir dos buscadores on-line, tais como Google, Bing e Yahoo. Essa estratégia de marketing possui duas áreas: busca orgânica e links patrocinados.

Busca orgânica: As técnicas que trazem resultados

A busca orgânica é, basicamente, a forma como os consumidores buscam informações no buscadores e através dessa pesquisa encontra sua empresa e conteúdos posicionados nas páginas.

Não é atoa que essa é uma das principais técnicas do Marketing Digital, afinal ela gera uma visibilidade incrível para o seu negócio.

A busca orgânica é a prática não paga do posicionamento. Para que seu conteúdo seja posicionado nas primeiras páginas de buscadores como o Google, por exemplo, ele precisa contar com técnicas específicas, as chamadas técnicas de SEO.

SEO

SEO são otimizações em gerais de um site para um bom posicionamento nos buscadores. Essa estratégia é divida nos 3 pilares do SEO, dos quais falaremos abaixo.

1 – Plataforma

O 1º pilar do SEO é referente a sua estrutura interna, ou seja, sua plataforma. Esse pilar diz respeito a como é construído o código fonte e estrutura do site, seu HTML, meta tags e assim por diante.

Os principais fatores levados em consideração na plataforma são:

  • Velocidade de carregamento;
  • Responsividade para dispositivos mobile;
  • Certificado SSL e HTTPS (certificado de segurança dos EUA);
  • Arquitetura do site;
  • Erros de HTML;
  • Inatividade das páginas;
  • Links quebrados dentro da página;
  • Links internos.
2 – Conteúdo de qualidade

o 2º pilar do SEO é referente ao conteúdo. Hoje o Google dá muita relevância para o conteúdo em si, afinal isso impacta na experiência dos usuários.

Sendo assim, é necessário pensar na qualidade do conteúdo textual, imagético, a escolha correta das palavras-chave utilizadas e tudo aquilo que o usuário irá consumir.

Os principais fatores levados em consideração na construção de um conteúdo de qualidade são:

  • Conteúdo único e rico;
  • Palavras-chave utilizadas no conteúdo;
  • Palavra-chave no título;
  • Conteúdo duplicado;
  • Conteúdo copiado;
  • Erros de ortografia e gramática;
  • Taxa de rejeição;
  • Pop-ups;
  • Usabilidade.
3 – Link Building

O 3º pilar de SEO, e um dos mais importantes, é o de link building.

Os links funcionam como votos para o seu site, ou seja, a confiança do seu site e a qualidade dele estará ligada a quantos votos ele tem.

Quanto mais votos seu site tiver de outros sites relevantes, melhor você será visto pelos motores de busca, mas esse é um ponto muito importante do marketing digital, por isso conversaremos mais sobre esse assunto em outros momentos.

Os principais fatores levados em consideração nas ações de link building são:

  • Autoridade das páginas;
  • TrustRank;
  • Esquemas de links;
  • Backlinks de sites com boa ou má reputação.

O link building funciona da seguinte maneira: Imagine que você é um estudante de Marketing Digital e está publicando em seu blog um artigo sobre o assunto. Para explicar o seu conteúdo, você cita Kotler e outros grandes nomes do Marketing.

O que acontece? Seu conteúdo começa a ganhar relevância para quem lê. Diferente de você citar pessoas que não têm nenhuma relevância na área.

Mas pense também que depois de publicado seu conteúdo, seus professores na faculdade, que são especialistas em Marketing Digital, vão usar seu material em aulas como exemplo positivo.

O que acontece? Você começa a ser visto e lembrado de maneira positiva, afinal foi um professor, que é uma referência no assunto, que mencionou sobre você, tornando seu conteúdo uma referência de Marketing Digital também.

Isso acontece nos links também. Quando você indica ou recebe indicações de sites não confiáveis com pontuações ruins, seu conteúdo também vai ser visto como negativo e seu posicionamento vai ser impactado de maneira negativa.

Diferente de você apontar e ser apontado por páginas já conhecidas, buscadas, bem posicionadas e referência no tema que está trabalhando. Isso ajudará suas páginas a se posicionar melhor na primeira página do Google e outros buscadores.

Lembre-se: Não adianta falar de Marketing Digital e tentar usar links de artigos sobre carro, por exemplo, pois os buscadores entenderão que você apenas está trocando links “vazios” para ganhar relevância, então nesse caso o impacto será contrário.

Use links que enriqueçam seu conteúdo, enriquecendo também a experiência do usuário. Dessa forma será possível melhor posicionar suas páginas nos buscadores.

A imagem abaixo é muito utilizada no Marketing Digital para explicar sobre o linkbuilding.

Veja que o site amarelo, o maior de todos, tem mais votos, porém, o site vermelho ao lado dele, tem apenas um voto, mas de alguém muito relevante, dessa forma ele possui um tamanho considerável comparado a outros sites que possuem muitos votos, porém de sites de pouca relevância.

Link Building

E não para por aí! Existem cerca de 200 fatores que impactam no posicionamento das suas páginas no Google.

Então como vimos acima, as técnicas de SEO são muito eficazes, porém, o SEO é uma estratégia de Marketing Digital com resultados de médio a longo prazo, pois precisamos criar conteúdos, estruturar nosso site, conquistar links de qualidade, entre outras táticas que demandam tempo.

Caso seu projeto de SEO esteja muito no início, ou você precise de resultados imediatos, uma ferramenta muito indicada são os Links Patrocinados.

Os Links Patrocinados são os primeiros links da SERP (Search Engine Result Page, em português “Página de resultados do motor de busca” ou página do Google). Eles podem ser reconhecidos também, pois a palavra “anúncio” é encontrada logo abaixo do título do conteúdo. Mas, para isso, as empresas pagam para estar ali.

Já os resultados da Busca Orgânica na SERP são os demais links abaixo dos patrocinados. Eles são posicionados por que o Google os considerou relevantes. O SEO, otimiza a página para que esta se torne mais relevante.

Veja a diferença entre os links patrocinados e os resultados orgânicos. A imagem abaixo mostra como ficam dispostos os links patrocinados e os orgânicos na página de resultados do Google:

Diferença entre os links patrocinados e os resultados orgânicos

Link Patrocinado – Parâmetros do Google AdWords

Link patrocinado, diferente do que explicamos sobre a busca orgânica, é o investimento pago responsável por fazer com que seu site apareça nas primeiras posições do Google.

Com o Google Adwords, ferramenta do Google específica para criação de links patrocinados, você poderá publicar seus anúncios na primeira página, acima dos resultados orgânicos.

Essa estratégia é muito viável para quem busca alto volume de busca e conversão de maneira rápida.

Os links patrocinados são pagos a partir de 3 formas: CPC, CPV e CPM.

  • CPC é o custo pago por cada clique recebido no link patrocinado;
  • CPM é o custo por mil impressões, ou seja, a cada mil impressões, um valor será pago, diferente do custo por clique que é referente a cada pessoa que clicar no seu anúncio;
  • CPV é o custo por visualização, geralmente usados em campanhas de vídeo no YouTube.

Mas qual é a diferença de um clique e uma impressão? Quando você realiza uma busca e não clica em nenhum resultado de link patrocinado você gerou uma impressão.

Ou seja, impressão é a quantidade de vezes que seu anúncio aparece na SERP, independente da posição que ele ocupe em uma página ou do grau de atenção que ele desperte no consumidor.

O clique é quando o usuário vai até o seu site. É a primeira ação esperada quando você anuncia na internet.

Para fazer o investimento em links patrocinados, antes você precisa definir qual o termo de busca que será usado na sua estratégia, ou seja, a palavra-chave, isso em uma campanha de pesquisa, mas abordaremos esse assunto em um próximo artigo.

A palavra-chave é o termo de pesquisa com o qual você consegue segmentar seu anúncio à um público-alvo.

Quanto mais genérica for uma palavra-chave e quanto maior for o uso dela entre a concorrência, maior deverá ser o valor do lance para aparecer nas primeiras posições dos links patrocinados.

Embora não seja a alternativa mais econômica do Marketing Digital, mais especificamente do Marketing de Busca, ainda assim é uma técnica que oferece inúmeros benefícios para os anunciantes.

O primordial é estabelecer os objetivos e metas do negócio, a partir desse ponto será possível saber como atuar.

Enquanto a sua estratégia de SEO não estiver gerando resultado positivo, muitas empresas optam pelos links patrocinados para um retorno mais rápido e efetivo, caminhando em paralelo com a estratégia de SEO.

Os links patrocinados se parecem com um leilão. Por exemplo: os anunciantes dão lances pelas suas palavras-chave para disputar as primeiras posições.

Na imagem abaixo é possível entender um pouco mais o que é Google Adwords e como funciona as regras para determinar a posição dos anúncios. Confira:

Regras do Google Adwords para determinar a posição dos anúncios

Não necessariamente quem paga mais é quem tem melhor posicionamento. Isso vai depender também da pontuação dada para o seu anúncio.

Essa pontuação, chamada de Quality Score, ou seja, pontuação de qualidade, que se baseia em 3 fatores:

  • CTR, é a quantidade de cliques dividido pela quantidade de impressões, ou seja, o quanto os usuários estão interagindo com o seu anúncio;
  • Relevância do anúncio, é o quanto aquele anúncio é próximo e relevante para a palavra-chave escolhida;
  • Qualidade da página de destino, é o quanto o seu site é relevante para aquela determinada palavra-chave.

Basicamente, campanhas com valor muito alto de lance, porém com baixa qualidade, perdem posições para campanhas com baixo lance, porém alta qualidade.

Conheça o queridinhos do Marketing: Branding e Branded Content

Branding e Branded Content são estratégias de Marketing muito atreladas ao Marketing Digital. Vamos explicar um pouco sobre o que eles são e como impactam nos resultados de Marketing Digital do seu negócio.

Branding: O design de identidade da marca

Branding ou brand management é a gestão da marca de uma empresa, tal como seu nome, as imagens ou ideias a ela associadas, incluindo slogans, símbolos, logotipos e outros elementos de identidade visual que a representam ou aos seus produtos e serviços.

Segunda Alina Wheeler, estrategista de marca e autora do livro “Design de Identidade da Marca”, Branding é a resposta a perguntas como “quem é você?”, “Quem precisa saber?”,
“Como eles vão descobrir?” e “Por que eles devem se importar?”.

Se parar para pensar, Branding é muito alinhado ao conceito dos 4Ps de Marketing, a diferença é que ele é completamente voltado a marca em si e sua gestão.

A 1ª fase de uma estratégia de Branding é a Condução da pesquisa, em que será entendido a visão geral do negócio e do mercado através de pesquisas, auditorias e relatório produzidos com base nas estratégias de Marketing, na concorrência e na linguagem ideal para o seu negócio.

A 2ª fase do Branding é o esclarecimento da estratégia. Nessa fase é estabelecida uma visão geral da estratégia, concentração do foco real dela,  por isso saber o que é briefing se torna fundamental para o processo de naming da marca, ou seja, a escolha do nome dela.

Já a 3ª fase é pautada na produção do logotipo (assinatura visual), cores ideias para sem trabalhadas, a tipografia usada, sons atrelados, movimentação, ou seja, os diferentes tamanhos de aplicação do logo, as aplicações testes e a apresentação final do projeto.

Na 4ª fase é trabalhada a criação de pontos de contato, ou seja, o processo de registro de marcas, seu cartão de visita, material colateral, sinalizações, design de produto, embalagens, divulgações, materiais usados em uniformes, veículos e materiais efêmeros e assim por diante.

É principalmente nessa fase que a estratégia de Marketing Digital começa a se fazer totalmente presente, pois o Branding também trabalha a gestão da marca do ambiente virtual, é inclusive nessa etapa que são criados os sites institucionais.

A 5ª e última fase do Branding se baseia no lançamento da identidade da marca, seja no ambiente do Marketing Tradicional ou Digital, são feitos os conteúdos de diretrizes e padrões estabelecidos, como se fossem guias da marca, arquivos de reprodução, pontos de contato, ou seja, as vozes oficiais da marca, e as métricas globais.

Investir na gestão de marca para o ambiente digital é essencial, pois tudo que é visto no ambiente físico, precisa ser replicado no ambiente virtual da melhor maneira possível, afinal, como já vimos, o Marketing Digital é uma estratégia de incrível propagação das empresas, sendo assim, o que for divulgado na internet será disseminado, mas para isso é necessário ter conteúdos e informações fiéis à empresa.

Branded Content: a reinvenção do Marketing

Branded Content

Branded Content é um conceito que cresce cada vez mais no Brasil e no mundo e se expande cada vez mais com Marketing Digital.

Ele é todo conteúdo de entretenimento produzido pelas marcas. Seu conceito é muito atrelado à estratégia de Marketing de Conteúdo, o que significa, basicamente, oferecer informações úteis ao usuário ou cliente que não necessariamente tenham relação com a marca.

Existe grande diferença entre a divulgação publicitária dos produtos e serviços de uma empresa e a estratégia de branded content.

O intuito dessa estratégia de Marketing é divulgar conteúdo de entretenimento produzido por empresas com a intenção de fortalecer o engajamento entre empresa e consumidor.

Hoje, com a internet, o consumidor escolhe o que quer consumir. Por isso, o marketing precisou adaptar seu olhar. Se antes a preocupação das empresas eram os produtos, agora a preocupação é baseada no consumidor.

Ao contrário da publicidade, que raramente é buscada pelo consumidor, o branded content cria relações com o cliente por meio do entretenimento, com o objetivo de que, assim, a empresa passe a existir na mente dos consumidores criando uma demanda pelos produtos ou serviços da marca.

Sendo assim, tal como o Marketing de Conteúdo, o Branded Content é uma estratégia de Marketing Digital que ganha cada vez mais força no ambiente virtual e ainda tem a chance de se expandir, aprimorar e inovar muito.

Dica de ouro para uma estratégia de marketing digital de sucesso, o planejamento!

Planejamento de Marketing Digital

Muitas ações de Marketing, inclusive no Marketing Digital, são fadadas ao fracasso sem um planejamento previamente realizado.

Não entenda esse momento como perda de tempo, muito pelo contrário! O planejamento de marketing digital, além de fazer com que você ganhe tempo ao investir em estratégias assertivas, ajuda também a economizar recursos financeiros.

O planejamento de Marketing Digital é um processo com etapas fundamentais, tais como:

1. Relatório do atual estado do seu negócio.

Para saber onde quer chegar, é necessário saber primeiro como está atualmente.

Quando enxergar de maneira clara quais as forças, as fraquezas e oportunidades e desafios da sua empresa e do mercado em que atua, poderá dar o próximo passo, pois assim será possível determinar com mais assertividade quais os objetivos do negócio.

2. Estude a persona da sua empresa.

Conhecimento nunca é demais, principalmente quando se refere ao público-alvo do negócio em uma estratégia de Marketing Digital.

Esse estudo serve para encontrar novas informações sobre o público da sua empresa e confirmar aquelas que você já possui.

Dessa forma é possível criar estratégias focadas na condução do seu público-alvo pela jornada de compra.

3. Determine objetivos.

Uma vez que você conhece seu público-alvo e seu mercado, os objetivos podem ser traçados de maneira mais clara.

Seus objetivos determinarão para onde caminhará sua empresa.

Para saber se seus objetivos estão sendo cumpridos, estabeleça metas ao longo do percurso.

Seus objetivos podem ser referentes a geração de tráfego para seu site, pode ser o aumento de leads qualificados, o aumento de engajamento em suas Redes Sociais e assim por diante.

4. Liste os recursos necessários para atingir seus objetivos.

Uma vez que seus objetivos já foram traçados, é hora de entender o que é necessário para alcançá-los.

Além das metas colocadas ao longo do percurso, liste os recursos necessários para que cada meta seja atingida, seja recursos financeiro, mão de obra, tempo, parcerias e etc.

5. Faça um cronograma.

Um cronograma é essencial para te ajudar a estimar quanto tempo e esforço será necessário para cada tarefa.

Ele te ajuda a ter o mínimo de atraso possível e a acompanhar as tarefas, podendo alterar prazos ao longo do percurso, caso seja necessário.

Além disso, fazer o acompanhamento periódico do cronograma ajudará a conseguir ter uma consistência saudável de todo seu plano e projeto.

6. Certifique de todas as ações podem ser monitoradas e monitore-as.

É muito importante dar preferências para as ações que podem ser 100% monitoradas, pois isso será fundamental para avaliá-las e determinar se o resultado delas é positivo ou negativo.

Após o término de cada tarefa, avalie os dados e identifique pontos de melhorias no processo ou pontos a serem corrigidos.

Observe também os pontos de acertos para poder replicá-los em futuras ações e estratégias, criando também um know-how sobre o assunto.

Conclusão!

Agora você sabe o que é e como fazer Marketing Digital! Ao longo do conteúdo pôde perceber a importância de investir nessa estratégia virtual de marketing para divulgar seu negócio e torná-lo case de sucesso.

O ambiente on-line é ágil e muitas vezes efêmero, pois a todo momento novas estratégias, técnicas, conceitos e demandas surgem e com isso o mercado e os consumidores vão se adaptando e gerando mudanças globais.

Busque estar sempre atualizado com as novidades do ambiente digital e acompanhe o que sua concorrência está fazendo. Inovar é essencial para estar a frente no seu mercado, mas inovar não necessariamente é criar algo do zero, mas também pode ser a forma como você trabalha cada informação e ação, agregando mais valor a ela.

Conte com a gente para tornar sua empresa, uma referência na internet e fique preparado para desfrutar do sucesso trazido pelo Marketing Digital!

2018-08-21T16:36:45+00:00