O que é marketing de conteúdo? Conheça este formato de conteúdo, engaje seu público-alvo e potencialize seus resultados!

//O que é marketing de conteúdo? Conheça este formato de conteúdo, engaje seu público-alvo e potencialize seus resultados!

Por: | Publicado: 18 de junho de 2018 | Atualizado: 10 de dezembro de 2018.

O que é marketing de conteúdo? Uma pergunta muito comum entre pessoas prestes a investir no ambiente digital. Esta estratégia é uma forma de engajar seu público-alvo e potencializar sua rede de clientes por meio de conteúdos relevantes que atraiam potenciais compradores até você espontaneamente.

O objetivo é informar as pessoas para no futuro sua marca ser respeitada e tornar-se referência de mercado. Afinal de contas, todos nós queremos uma empresa com esse status, não é mesmo?

Como você já deve saber, as empresas estão cada vez mais presentes na internet e conseguem ótimos resultados com isso.

Quando iniciar os estudos e a fim de aprender como fazer marketing de conteúdo, talvez você pense apenas em blogs, Facebook e outras redes sociais.

Ledo engano…

Esta estratégia, embora hoje seja muito mais comum em campo digital, foi utilizada muito tempo antes de termos acesso à internet.

Você está perdendo 97% do seu potencial de vendas

Quantas vezes o seu potencial cliente não estava preparado para compra? Reverta essa situação aprendendo a educar o seu mercado, criamos esse material gratuito que te ajuda a aumentar as vendas com Inbound Marketing.

Ainda podemos ajudar você a entender o que é marketing de conteúdo muito mais a fundo.
Confira os temas abordados na sequência:

Afinal, o que é marketing de conteúdo?

Descubra o que é marketing de conteúdo

Diariamente as pessoas utilizam os mecanismos de busca on-line para encontrar conteúdos e se relacionar na internet.

Para seu negócio ter sucesso é preciso auxiliar estas pessoas a encontrarem seu site ou blog.

Como fazer isso?

Com o marketing de conteúdo pode te ajudar muito nessa tarefa!

Marketing de conteúdo é o processo de criar, publicar e promover conteúdos personalizados para seu cliente.

Vamos a um exemplo:

Digamos que você venda doces personalizados para festas. Para atrair novos usuários é preciso desenvolver conteúdos relacionados à doces de festas.

Este material pode ser vídeos interessantes, blogs, artigos ou até mesmo fotografias.

Mas é preciso fazer um conteúdo único, que realmente se diferencie dos já presente na web.

Além disso, o material precisa ser otimizado para ser bem posicionado nos mecanismos de busca e, assim, seu site será localizado com maior facilidade pelos usuários. Mais a frente falaremos um pouco mais sobre isso.

Sabe qual o motivo das pessoas estarem mais interessadas em saber o que é marketing de conteúdo hoje em dia?

A publicidade tradicional, por meio de veículos como TV e impresso, já não é tão efetiva, além de exigir um investimento financeiro muito maior.

Hoje, o poder está totalmente na mão da audiência, que tem muitas alternativas para consumir conteúdo.

Lembra de quando éramos obrigados a assistir aqueles comerciais durantes a exibição de um filme?

Hoje podemos simplesmente buscar este filme na internet e deixar de vê-lo nos canais de TV. Tudo para evitar os intervalos comerciais.

No marketing de conteúdo, diferente dos encontrados nos intervalos da programação de TV ou rádio, o foco não é jogar o produto na cara do consumidor.

Aqui é preciso focar no interesse real do público, ou seja, a hipótese de falar sobre você, sobre seu produto, está totalmente descartada.

As pessoas não querem saber sobre o seu produto logo de cara, elas estão atrás de informação, por isso você precisa elaborar um conteúdo relevante para seus potenciais clientes.

Tá, mas como eu vendo sem falar do produto?

No exemplo de doces de festas, falar sobre quais produtos combinam mais com uma festa infantil seria um bom conteúdo para pessoas que estão prestes a fazer uma festa.

A produção de conteúdo pode ser voltada para diversos tipos de eventos, como casamentos, noivados, entre outras datas comemorativas.

Entender o que é marketing de conteúdo vai muito além do conceito. Vamos mergulhar de vez no tema?

Objetivos do marketing de conteúdo

Bom, agora você já sabe o que é marketing de conteúdo um pouco melhor. Mas talvez ainda esteja interessado em conhecer seus objetivo.

A estratégia de marketing de conteúdo consiste em criar e distribuir conteúdos relevantes e atrativos com o objetivo de capturar e preservar um público-alvo bem definido.

Agora, com uma especificidade maior, veja alguns objetivos:

Aumenta visibilidade digital

De que adianta ter um bom material no seu blog e não ter muito tráfego na sua página? Nada, né?

O marketing de conteúdo, combinado com estratégia de SEO (falaremos sobre isso já já), também te auxilia com esse trabalho.

Com o passar dos anos o algoritmo do Google se desenvolveu muito! Hoje ele já consegue identificar quando o conteúdo é ou não relevante ao usuário.

O tempo de permanência do usuário na sua página, qualidades dos links referenciados no texto são alguns pontos que influenciam no posicionamento do seu material nos buscadores on-line.

Interação entre marca e potenciais clientes

Para alcançar os objetivos é importante ter um bom relacionamento com nossos potenciais compradores. Isso é crucial para qualquer estratégia.

Adivinha? Sim, saber como fazer marketing de conteúdo também ajudará esse seu trabalho.

Esta estratégia permite que seus clientes tirem dúvidas, reclamem ou enviem algumas sugestões.

Além disso, sabe quando as pessoas compartilham conteúdos nas redes sociais?

Então, essa modalidade de marketing também é capaz de fazer isso, afinal, todos gostam de compartilhar materiais interessantes.

A partir do momento em que as pessoas replicam seu conteúdo, elas estão contribuindo com seu trabalho através da publicidade espontânea.

Por isso é importante criar materiais de qualidade independente do canal de divulgação adotado por sua empresa.

Quando seu conteúdo agrada os usuários, esse tipo de interação passa a ser comum e, assim, seu trabalho será divulgado cada vez mais.

Nutrição de leads

Você sabe o que são leads? Se não sabe, não há problema algum. Vamos falar um pouco sobre.

Leads, no marketing digital, nada mais são do que potenciais compradores que já demonstraram interesse em adquirir seu produto ou serviço.

Essa demonstração de interesse depende muito do tipo de negócio.

Pode ocorrer quando usuários preenchem algum formulário ou em uma simples assinatura de newsletter.

A partir desse momento o usuário demonstrou um interesse pelo seu produto, ou seja, ela passou a ser um lead para o seu negócio.

Por maior que seja sua lista de leads, nem todas essas pessoas estão prontas para um aquisição.

Mas isso está longe de significar que eles não podem um dia realizar uma compra.

Em muitos casos, falta mais informações para as pessoas enxergarem valor no material oferecido.

Com a produção de conteúdo para sites e blogs do seu negócio, você pode nutrir este lead com informações relevantes e isso irá prepará-lo até o momento ideal de compra chegar.

Então, quando não conseguir fazer uma venda logo de cara, não pense que o processo acabou e você perdeu um lead. Essa compra foi apenas adiada para um momento mais apropriado para o cliente.

Conseguir propagadores para sua marca

Devido a mudança de hábito das pessoas ao consumir, o marketing sentiu a necessidade de se adequar a esta mudança no mercado.

Produzir conteúdo de qualidade lhe dá autoridade no mercado e, com isso, os potenciais clientes terão confiança em seu trabalho.

Se sua empresa trabalha com a criação de conteúdo e oferece gratuitamente aos usuários, pode ter certeza, ela será destaque positivo quando comparada ao concorrente que não faz o mesmo.

Uma ponto importante é o tipo de pauta abordada em seu blog.

Evite falar sobre si mesmo. Não é o tipo de conteúdo procurado pelos usuários.

Fale sobre os problemas que aflige sua persona, assim a chance de compartilhamento de conteúdo pode ser muito maior.

Afinal, quando temos uma dor solucionada, compartilhar esta solução com nossa rede de contatos é muito comum nas redes sociais, por exemplo.

Com esses compartilhamentos, quem mais ganha é sua empresa, que terá contato com mais e mais leads.

Melhorar experiência pós-venda

Ao aprender o que é marketing de conteúdo, você irá notar que trata-se de uma ferramenta que também pode ser utilizada na fidelização de clientes.

De acordo com seu modelo de negócio, é possível implantar algumas alternativas para interagir com o cliente após ele já ter adquirido seu produto ou serviço.

Um FAC (perguntas mais frequentes em português), um fluxo de e-mail marketing focado no cliente, são algumas opções.

Estas alternativas dessa estratégia de marketing serão fundamentais para seu potencial cliente ter uma boa experiência com pós-venda do seu negócio.

Você sabe o que é persona?

Conheça a sua persona dentro do conceito do que é marketing de conteúdo

Você sabe quem é seu público-alvo? E sua persona, tem ideia de quem seja?

Calma. Vamos explicar essa tal de persona que também é essencial no processo de aprendizado sobre como fazer marketing de conteúdo.

Persona é a representação semi-fictícia do cliente ideal do seu negócio. Embora seja semi-fictícia, é baseada em dados reais do seu empreendimento.

Pode parecer estranho, mas esta persona deve possuir um nome, idade e muitas outras características.

É uma forma de humanizar a representação do seu cliente, assim você terá em mente a pessoa que vai receber seu conteúdo.

Tá bem. Mas qual a função disso?

Bom, quando você escreve sabendo quem pode ler seu conteúdo fica muito mais fácil de produzir, não acha?

É mais fácil para determinar a linguagem, os exemplos ou até mesmo o tipo de imagem usada no conteúdo.

Persona x Público-alvo

Quando aprendemos o que é marketing de conteúdo e nos deparamos com o conceito de persona, talvez ocorra de relacioná-la com o público-alvo.

Um erro muito comum, mas que pode ser corrigido facilmente.

Vamos a um exemplo:

Se você vende um curso para desenhistas, com foco em pessoas de 18 a 28 anos e com renda média de R$ 2.000 e que desenham frequentemente.

Esses dados representam o seu público-alvo, certo?

Já sua persona é a Maria Fernanda, de 22 anos, formada no curso de desenho industrial, solteira e com renda mensal de R$ 2.500.

Além disso, Maria gosta de acompanhar partidas de futebol, desde campeonatos profissionais até os amadores e procura um curso de desenho para aperfeiçoar seus traços aos sábados, na parte da manhã.

Conseguiu identificar a diferença de ambos?

Público-alvo é mais genérico, algo mais abrangente. Dentro dele pode ser encontrado vários grupos com segmentações diferentes, embora pertença ao mesmo público.

No público interessado em desenhos, há vários tipos de grupos, como os profissionais arquitetos, os que trabalham com mangá, entre outros.

Mas todos fazem parte do mesmo do público, entendeu?

Já a persona é mais específica, precisa ser tão real quanto uma pessoa de verdade.

Ela conta com informações exatas e extremamente essenciais para produção de conteúdo para sites e blogs.

Quando não criar uma persona

Depois de aprender como fazer marketing de conteúdo, você notará que em alguns casos raros não há necessidade de criar uma persona para o seu negócio.

Quando o público do seu negócio é muito amplo, não dá para trabalhar com ele de forma segmentada. É muito difícil.

Por isso não é indicado criar uma persona para sua estratégia de marketing de conteúdo nesses casos.

Se você trabalha com venda de smartphones ou no ramo alimentício, por exemplo, não tem como definir uma persona, a não ser que você trabalhe com um produto muito específico.

Como apontamos, a persona foca apenas em um grupo do público-alvo, ou seja, ela acaba excluindo outras pessoas que não participam do grupo selecionado para o seu empreendimento.

Por isso nesse tipo de negócio não há vantagem em criar uma persona, pois você pode perder vendas.

Como trabalhar nesses casos?

Então, aqui, ao invés de destacar as características do seu público, você deve listar os diferenciais do seu produto que serve para qualquer pessoas do seu público-alvo.

Diferente da forma trabalhada com personas, você não irá segmentar suas ações de marketing de conteúdo, o público será encarregado de fazer isso sozinho.

Quer saber o que é persona e mergulhar de cabeça nesse tema? Veja nosso conteúdo.

O que é SEO?

Saiba o que é SEO dentro do conceito de o que é marketing de conteúdo

Lembra quando citamos SEO no tópico de aumento de visibilidade? Agora é a hora de você entender qual a sua importância na estratégia de marketing de conteúdo.

SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de técnicas para otimização de sites, blogs e páginas na web.

Essas otimizações tem o objetivo alcançar bons posicionamentos nos resultados orgânicos nos buscadores online.

Resultados orgânicos são os conteúdos não destacados como anúncios pelo Google AdWords.

Essa estratégia é essencial para sua empresa se destacar no mundo digital.

Esse destaque possibilita um maior número de tráfego em seus materiais e, consequentemente, mais leads e cliente, ou seja, um faturamento maior para o seu negócio.

Tá bem. Mas qual a importância de estar na primeira página de um mecanismo de busca com meu material de marketing de conteúdo?

É extremamente importante. Afinal, quando focamos na produção de conteúdo queremos que eles sejam vistos por alguém, não é?

Quando eles estão bem posicionados nos buscadores on-line, a chance disso ocorrer aumenta muito, pois a maioria das pessoas consideram apenas os primeiros resultados em seus pesquisas.

Exatamente por isso é essencial estar na primeira página. 90% dos usuários que fazem pesquisa no Google acessam apenas os primeiros resultados do mecanismo.

Quer saber o que é SEO nos mínimos detalhes? Veja este conteúdo e vire um especialista no assunto!

Conheça a estrutura do marketing de conteúdo

Depois de aprender o que é marketing de conteúdo, é importante ter contato com uma estratégia bem estruturada.

Ao criar um blog ou site, por exemplo, e escrever um post quando tiver vontade está muito longe de ser uma prática de marketing de conteúdo.

Isso não renderá tráfego ao seu site. É preciso seguir algumas etapas essenciais:

Planejamento

Antes de construir uma casa, por exemplo, é preciso discutir muitas coisas que são feitas durante este processo.

Como a escolha do local, desenho da planta, onde irá comprar os materiais de construção, mão de obra, etc.

Tudo isso faz parte de um planejamento para construir uma casa.

Quando trabalhamos com produção de conteúdo para sites e blogs o processo é semelhante, pois toda estrutura é planejada antes do desenvolvimento.

Quando há um planejamento para iniciar a produção de conteúdo, a chance de sucesso é muito maior.

Com ele é possível deixar as equipes alinhadas sobre como a estratégia será executada e quais são os objetivos pretendidos por ela.

Essa etapa é composta por algumas fases. Com elas detalhadas, você não só vai entender o que é marketing de conteúdo, como vai ficar craque!

1. Defina objetivos

Assim como falamos sobre planejamento, toda atividade que realizamos tem um objetivo específico.

Com o marketing de conteúdo não é diferente. A definição de objetivo deve ser feita logo no início do processo.

Caso isso não ocorra, todo seu trabalho pode ir um água abaixo. E isso não é a intenção de ninguém, né?

A estratégia de marketing de conteúdo deve ter um objetivo que traga algum benefício para o negócio da sua empresa ou para a que você presta serviço.

Destacar a importância de ter um objetivo claro em sua estratégia pode parecer algo meio bobo, óbvio, mas muitas empresas se perdem no processo devido a não seguir essa regra básica para qualquer negócio.

Se você está próximo de iniciar a produção de marketing de conteúdo e ainda não sabe muito bem qual seu objetivo, não se desespere.

Você está longe de ser o único a ter esse problema.

Vamos listar alguns possíveis objetivos de empresas que pretendem aprender como fazer marketing de conteúdo.

Geração de brand awareness

Brand awareness, ou consciência de marca, é uma forma de medir como e quanto uma marca é reconhecida pelo público.

Sabe por quê?

As pessoas costumam comprar de marcas que já tem uma certo reconhecimento e, principalmente, das que lhe agradam.

Vamos a um exemplo bem simples:

Sua empresa vende uma ferramenta que facilita a produção de conteúdo e ajuda a posicionar seus trabalhos na primeira página dos buscadores.

Mas antes de vender a ferramenta, a empresa envia diversos conteúdos relevantes ao usuário para informá-lo sobre a necessidade de estar bem posicionado nos mecanismos de busca.

O mercado também oferece outra alternativa de ferramenta. Mas você não tem nenhuma informação clara quanto a sua funcionalidade, ao contrário da primeira opção.

Qual delas você escolheria? A resposta parece meio óbvia, não acha?

Portanto, para você aprender como fazer marketing de conteúdo de qualidade, é preciso construir um bom relacionamento com potenciais clientes a fim de conquistar o reconhecimento dos consumidores.

Engajamento com a marca

Ao produzir conteúdo de qualidade e seguir as regras para deixá-lo ranqueado nos buscadores on-line, saiba: isso é uma forma de engajar seu público.

Diferente do brand awareness, o foco do engajamento não é a quantidade de pessoas que conhecem e têm uma percepção positiva da sua marca.

Ele foca em ter um relacionamento próximo, frequente e com um público mais seletivo, ou seja, àqueles que mais interagem com a marca.

Quando se entende o que é marketing de conteúdo e passa a oferecer materiais relevantes ao seu público, você começa a ter clientes promotores, ou seja, pessoas que indicam seus serviços a outros consumidores.

Educar público-alvo

Quando se traz uma novidade ao mercado é muito comum o público-alvo não entender muito bem em qual ramo você está inserido.

Vamos falar sobre o mundo de tecnologia.

Embora ela esteja muito presente na vida de todos, é muito difícil conhecer tudo que o mercado nos oferece.

Você tem uma loja de eletrônicos e alguns de seus produtos não são muito conhecidos pelo mercado.

Como vendê-los?

Sim, o marketing de conteúdo também vai te ajudar aqui, com conteúdos educativos.

Para educar o seu público é preciso deixar seu produto de lado e produzir conteúdos engajadores e de interesse da sua persona.

Se sua persona usa muito notebook e celular, por exemplo, que tal escrever um conteúdo que retrata o problema nas baterias dos celulares atuais?

Aí você pode falar sobre um aparelho que vai mudar a vida dessa pessoa, um power bank que carrega baterias de celulares e notebooks em 20 minutos, por exemplo.

Oferecer esse tipo de conteúdo é uma forma de nutrir seus potenciais clientes e isso, como já falamos, é uma maneira de construir um bom relacionamento com o cliente.

Quando há um bom relacionamento entre marca e consumidor, a probabilidade de conseguir fechar negócio aumenta significativamente.

Diminuir custo por venda

Em qualquer negócio a métrica CAC (Custo de Aquisição de Cliente) é extremamente importante.

Não é nada vantajoso investir em atração de cliente e, quando ele realizar a compra, não vale tanto a pena assim.

Para reduzir o seu CAC com marketing de conteúdo, há opções como o fornecimento de FAQs para sanar todas as dúvidas dos clientes na hora da compra ou munir a equipe de vendas com e-books, webinars, entre outras opções que são capazes de diminuir o tempo de venda.

Outra alternativa é, ao invés de diminuir o custo por aquisição por clientes, você pode aumentar suas vendas. Não sabe como? Quer uma ajudinha? Olha aqui então essa dica da Ideal Marketing:

Este material é diferente de todos já vistos no mercado e além disso, é gratuito! Posso apostar que o seu bolso gostou de saber dessa informação, não é mesmo?

Aumento do lifetime value

Você sabe qual o aproveitamento que sua empresa faz dos clientes atuais? Qual o valor gasto com cada um deles até chegar na compra efetivamente?

Fazer esse cálculo é essencial para sucesso de qualquer negócio, seja ele de ambiente digital ou não.

Nós chamamos esse cálculo de lifetime value.

Ele calcula todo o valor gasto pela empresa desde o processo de atração do cliente até o momento em que ele realiza a ação desejada, seja ela uma compra, um download ou o preenchimento de um formulário.

Todo empresário sabe que vender para um cliente atual é muito mais barato do que atrair um cliente e iniciar um novo processo desde o início.

Então, utilizar uma estratégia de marketing de conteúdo focada nesses pessoas é uma boa ideia, não acha?

Você pode investir em conteúdos de pós-venda, como newsletter exclusiva para consumidores atuais.

Tudo com o objetivo de aumentar o consumo dos produtos ou serviços oferecidos por sua empresa.

2. Definição de KPIs

Saiba o que é KPI dentro do conceito de o que é marketing de conteúdo

Key Performance Indicator, ou seja, Indicador-chave de Performance, é uma forma de medir a assertividade das ações desenvolvidas por uma empresa.

Saber a efetividade dos seus trabalhos é um ponto fundamental para dar continuidade nos projetos, seja ele de marketing de conteúdo ou não.

Não faça isso de forma excessiva, veja as métricas apenas quando necessário.

Se você não medir nenhuma métrica do seu trabalho, é como dar um tiro no escuro de olhos vendados.

Agora, se você medir toda e qualquer métrica que o Google Analytics disponibiliza, serão muitos números e pouca relevância. Assim você poderá se perder facilmente no processo.

Então, quando se aprende o que é marketing de conteúdo, é essencial já conhecer o conceito de KPIs.

Key Performance Indicator, basicamente, são as métricas de mais relevância para sua estratégia, as que determinam o sucesso ou fracasso do seu empreendimento.

Depois de definir quais são os objetivos com a criação de marketing de conteúdo, é importante destacar quais são os KPIs, pois eles estão diretamente ligados.

Veja alguns pontos de um bom KPI:

  • Procure escolher métricas para seu KPI que realmente terão impacto positivo para chegar em seu objetivo. Não vale a pena perder tempo com análises que não serão relevantes para o sucesso do seu negócio.
  • Indicadores de curtidas e comentários no Facebook, por exemplo, não mostram resultados concretos, embora pareçam ser importantes.
  • Para ser compreendido por todos da equipe, é necessário que seu KPI seja o mais simples possível. Nada de complexidade por aqui. O intuito de um KPI é facilitar todo o processo
  • As análises de KPIs devem levar a uma ação positiva. Se você não conseguiu pontuar o que deve ser melhorado, você escolheu KPIs errados.
  • É preciso escolher KPIs fáceis de ser mensurados para associá-los a uma determinada meta, como a quantidade de assinantes de uma newsletter, por exemplo.

Veja alguns exemplos de KPI por objetivo:

Brand awareness: curtidas no Facebook; quantidade de seguidores de Twitter; visualizações em vídeos no YouTube; visitas em seu site ou blog.

Engajamento com a marca: número de páginas visitadas no site; taxa de rejeição pequena; comentários e compartilhamentos em redes sociais.

Educação do público: inscritos em sua newsletter; quantidade de acessos em seu site ou blog.

Geração de vendas: número de vendas após o desenvolvimento do marketing de conteúdo.

Custo por venda: tempo investido para conquistar uma venda; número de vendas e CAC (custo por aquisição de cliente).

Lifetime-value: tempo de contrato de cada cliente; valor gasto com cada cliente depois de implantar sua estratégia de marketing de conteúdo.

3. Defina os canais de interação

Agora você já sabe muito mais sobre o que é marketing de conteúdo e definiu seus objetivos, certo?

Então chegou a hora de definir em quais canais e ferramentas serão utilizadas para alcançar seus objetivos.

Como sabemos, existem inúmeras formas de interagir com os clientes, mas essa escolha deve ser feita com base da persona do seu negócio.

Afinal, é muito mais fácil interagir em um canal que conta com a audiência do seu público, não acha?

Vamos listar alguns dos principais canais para você desenvolver estratégias de marketing de conteúdo, mas tenha ciência de que eles estão longe de representar a totalidade do mercado:

Blog

Se você já aprendeu como fazer marketing de conteúdo, talvez tenha notado que o blog é um dos melhores canais para este tipo de investimento.

Mas por quê?!

Simples: os usuários de um blog, em sua maioria, serão usuários realmente interessados nos conteúdos oferecidos pelo seu negócio, ou seja, a chance de conversão passa a ser muito maior.

Esta conversão em contato pode feita com preenchimento de formulários ou até mesmo com PopUps.

Uma vantagem deste canal é a liberdade para a produção de conteúdo. Você pode definir qualquer formato de material que quiser.

Sem falar na identidade visual que você pode criar dentro de um blog. Você pode customizá-lo e deixar com a cara da sua empresa.

Legal, não acha?

Agora que você sabe o que é marketing de conteúdo, que tal aprender como criar um blog e presentear seus potenciais clientes com diversos conteúdos relevantes?

Redes Sociais

Como as redes sociais invadiram o mundo digital, é praticamente impossível desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo sem pensar nelas. Afinal, em pelo menos uma delas seu potencial cliente estará.

Enquanto no blog nós falamos apenas com os usuários interessados no conteúdo, nas redes sociais nós interagimos com o usuário que talvez não saiba que sua empresa oferece alternativas para o tipo de problema que ele tem.

Elas são uma ótima ferramenta para divulgar materiais já publicados no seu blog ou YouTube, por exemplo.

Além disso, a produção de conteúdo específico para as redes sociais também é positivo, é uma forma de se aproximar dos potenciais clientes.

Com essa criação de conteúdo, as redes sociais passam a ter uma identidade, não ficam apenas como uma extensão do blog.

Quer saber quais são as redes sociais mais usadas no Brasil e escolher a ideal para seu negócio? Acesse nosso conteúdo e conheça as 10 mais populares no país.

Sites e vídeos

Para ser referência no mercado e aumentar sua autoridade, investir em materiais como vídeos e sites é uma boa forma para o marketing de conteúdo se destacar no mercado.

É uma forma de educar o seu público-alvo.

Você, quando está aprendendo alguma atividade, não acha melhor quando alguém vem e te ensina?

Por isso é muito importante investir em conteúdos audiovisuais, as pessoas aprender mais quando são ensinadas através da oratória.

Materiais ricos

Sabe os conteúdos mais aprofundados, detalhados e que muitas vezes contém passo a passo para deixar o usuário ainda mais por dentro do tema abordado?

Estes são os materiais ricos.

Eles são fundamentais para engajar usuários e criar autoridade no mercado de atuação, afinal, você escreveu praticamente um livro sobre um tema, tudo nos mínimos detalhes.

Para oferecer este material gratuitamente ao usuário, você precisa pedir algo em troca. Nome e e-mail são os pedidos ideais.

Com isso, sua base de e-mail terá mais contatos de potenciais clientes do seu negócio.

Email

Já sei, você deve estar se perguntando: “Eu vim aprender o que é marketing de conteúdo e eles vêm me falar de email?!”.

Mais saiba: o email ainda é uma estratégia essencial para conseguir alcançar o objetivos das suas estratégias de marketing de conteúdo.

Embora alguns profissionais acreditem que o email é um canal quase morto para ações de marketing, ele ainda está longe de nos deixar.

Quando uma pessoa informa seu endereço eletrônico, ela está permitindo que você entre em contato com ela através dele, ou seja, ela tem interesse no material oferecido por sua empresa.

Sendo assim, você irá trabalhar com um público mais segmentado, não irá simplesmente enviar email para meio mundo.

A partir deste momento, a conversão do lead depende exclusivamente de você e da sua equipe, com o envio de materiais relevante e que engajem o usuário.

4. Escolha as ferramentas

Depois de entender o que é marketing de conteúdo, você sentirá a necessidade monitorar e de medir os resultados das ações do seu negócio.

O mesmo pode ocorrer quando aumenta a quantidade de trabalho e você talvez tenha que automatizar alguns processos.

Quando se sabe a assertividade das suas ações de marketing de conteúdo você tem a chance de direcioná-las para um caminho melhor.

Por exemplo, se você está investindo em um canal errado, com uma ferramenta que possa metrificar os resultados, é possível notar isso rapidamente e voltar suas atenções para um ambiente que tenha uma audiência maior.

Para executar este trabalho o Google Analytics é a ferramenta mais indicada, pois ele aponta todas as métricas básicas de uma estratégia de marketing de conteúdo seguir o caminho mais adequado.

Vamos aprender um pouco mais sobre essa ferramenta que pode impulsionar os resultados e do seus conteúdos.

Google Analytics

Você já sabe o que é marketing de conteúdo e a importância de investir em ações em ambiente digital.

Mas mensurar os resultados dessas ações também é muito importante para o sucesso do seu negócio.

É para isso que serve o Google Analytics.

Hoje, esta ferramenta de análise de desempenho é a mais usada no mundo.

Com o Analytics você pode ter uma noção de quais trabalhos têm desempenho positivo e quais precisam de ajustes para alcançar o objetivo do seu negócio.

Ele não só informa o número de visitas em seu conteúdo como também destaca o tempo de permanência dentro de determinada página.

Acha muito? Mas ainda tem mais: ele também informa a quantidade de conversões do seu site.

Tudo isso por meio de códigos instalados mas páginas do seu blog ou site.

Esses códigos, além de disponibilizar as informações que apontamos, também são fundamentais para o desenvolvimento de futuras campanhas.

Ele disponibiliza informações como cidades com usuários que mais acessaram o conteúdo, horários com maior audiência, taxas de abandono, entre outras informações importantes para criação de conteúdo.

Quando se tem acesso a esses dados, você pode trabalhar de forma mais segmentada para cidades específicas, por exemplo.

Quer entender o que é Google Analytics mais a fundo? Entre no nesse material e fique craque no tema!

Publicações automatizadas em redes sociais

Com o passar do tempo o volume de material produzido pela sua empresa irá aumentar. Isso é natural quando se trabalha com marketing de conteúdo.

Quando ocorre esse aumento de produção o gerenciamento das redes sociais também é afetado. Ainda mais quando são usadas várias redes sociais.

Para conseguir gerenciar suas redes sociais existem alguns aplicativos no mercado como o mlabs, Buzzmonitor ou Hootsuite.

Com eles você trabalha com todas as redes em um único lugar, pode agendar publicações de todas elas e o melhor: pode acompanhar relatórios de resultados de todas as redes sociais usadas pelo seu empreendimento.

5. Criação de conteúdo por funcionários ou por terceiros?

Quando estamos aprendendo o que é marketing de conteúdo talvez surja uma dúvida muito comum: os próprios colabores produzem esse tipo de material ou devemos apostar em um profissional externo?

As duas alternativas têm algumas vantagens:

Profissionais externos

Quando se opta por um profissional externo, você pode se dedicar totalmente a outras tarefas, já que esse tipo de material exige tempo e muita dedicação para sair de forma que gere bons resultados para a empresa.

Há algumas alternativas para quem deseja investir em um time externo para produção de conteúdo:

  • Freelancers: se procura por uma opção acessível financeiramente, esta é a ideal para o seu negócio. Mas se pretende investir em muitos profissionais, talvez seja difícil gerenciá-los.
  • Agências: embora seja uma opção mais cara quando comparada a primeira, trata-se de um investimento que engloba muito mais do que o conteúdo em si. As agências podem se responsabilizar por toda sua estratégia de marketing digital.
  • Empresas especializadas: com uma empresa especializada em marketing de conteúdo, seu material será muito mais engajador, pois ela terá funcionários focadas apenas nesse tipo de estratégia, o que dá uma segurança maior ao investidor.

Profissionais internos

A vantagem de trabalhar com marketing de conteúdo com os próprios colaboradores é que você terá um controle muito maior da produção dos materiais.

Sem falar na facilidade de produzir conteúdos focados no produto ou serviço da sua empresa. Ou até mesmo materiais institucionais.

  • Você pode produzir: é a opção mais barata e muito positiva quando o trabalho de marketing de conteúdo. Mas tem um probleminha: você tem tempo para inserir mais uma tarefa no seu dia?
  • Profissional da área da comunicação: contrate um profissional da comunicação, seja ele publicitário, jornalista ou até mesmo com formação em letras. É indispensável que ele tenha facilidade com a escrita. Mas para isso você terá que investir um valor maior.

Agora, escolha a opção mais adequada ao seu negócio e veja os resultados crescerem cada vez mais com o marketing de conteúdo.

ROI – Return on Investment

Esta sigla, em português, significa Retorno sobre Investimento.

Trata-se de uma métrica essencial para qualquer estratégia de marketing. Portanto, se você está aprendendo o que é marketing de conteúdo, este tema é indispensável.

Por meio dessa métrica é possível identificar o quanto a empresa está ganhando – ou perdendo – com cada investimento do seu negócio.

E o ROI engloba todo e qualquer investimento com objetivo de lucro futuro, desde melhorias no ambiente de trabalho até estratégias de marketing de conteúdo, por exemplo.

Com ele você tem a certeza de quais investimentos são realmente efetivos e pode otimizar os com efeitos positivos para o negócio com o objetivo de ter um desempenho ainda melhor.

Mas muitas vezes, dependendo do público-alvo do seu negócio, o marketing de conteúdo pode não dar tão certo como o esperado.

Exatamente por esse motivo é fundamental acompanhar o retorno de investimento do seu empreendimento.

Ele irá ajudar a responder algumas perguntas perguntas importantes sobre o seu negócio:

  • De qual estratégia vem sua maior fonte de lucro?
  • O desempenho das suas campanhas estão com o retorno esperado?
  • Em qual canal suas ações são mais efetivas?
  • Como você avalia o atendimento do seu negócio?

Vamos a um exemplo:

Se você decidiu criar estratégias de marketing de conteúdo, como o desenvolvimento de e-books, por exemplo, e contratou alguns profissionais para executar esta tarefa.

Depois de dois meses, fez a mensuração dos resultados e constatou números nada agradáveis para sua empresa.

O ROI será fundamental para saber quanto sua empresa perdeu financeiramente com o investimento.

Aprenda a calcular o ROI

Quer calcular o ROI de maneira bem simples e rápida? Veja a equação a seguir e aplique ao seu negócio:

Depois de aprender o que é marketing de conteúdo, saiba como calcular o ROI

Você irá considerar o quanto ganhou com determinada estratégia de marketing de conteúdo menos o valor gasto, dividido por esse mesmo valor de investimento.

Com esta fórmula você pode identificar os erros e acertos de qualquer estratégia com o objetivo de lucros futuros do seu empreendimento.

Quer ficar muito mais por dentro do tema e entender melhor o que é ROI, acesse nosso conteúdo e potencialize os resultados do seu negócio.

Agora, para você entender ainda mais o que é marketing de conteúdo, conheça o caminho percorrido pelo cliente até chegar a aquisição do seu produto ou serviço.

Conheça o funil de vendas

Saiba o que é funil de vendas dentro do conceito de o que é marketing de conteúdo

Este é um ponto-chave para o sucesso da sua estratégia de marketing de conteúdo. Se você ainda não conhece, chegou a hora de aprender de uma vez por todas!

Funil de vendas nada mais é do que a representação do caminho percorrido pelo cliente para adquirir o produto oferecido por sua empresa.

Ele ilustra este caminho desde o primeiro contato com o público até o momento de fechamento do negócio.

Saber em qual fase do funil seu potencial comprador está é fundamental para criar conteúdos que lhe interessa e, assim, a probabilidade de conversão aumenta consideravelmente.

Depois de aprender o que é marketing de conteúdo é essencial ter conhecimento sobre o funil de vendas, pois isso facilita na produção de materiais relevantes para cada etapa.

Veja como são definidas as etapas do funil na ilustração a seguir:

Conheça as fases do funil de vendas dentro do conceito do que é marketing de conteúdo

Topo do funil

Essa é a primeira etapa do funil de vendas. Aqui, mesmo que o cliente tenha acessado sua ação de marketing de conteúdo, ele ainda está muito longe de se tornar um cliente do seu negócio.

Talvez ele ainda nem tenha identificado um problema e esteja apenas se informando.

Aqui o seu objetivo é chamar atenção do leitor e mostrar que ele tem um problema a ser resolvido.

Para isso, você deve mostrar que tem autoridade no assunto, assim, quando houver dúvida na cabeça do usuário, ele lembrará de você e irá procurar seu conteúdo.

Nesta etapa você terá contato com muitos visitantes, pessoas que chegaram a seu site de formas que você ainda desconhece.

A esse usuários você deve oferecer materiais ricos a fim de educá-los.

Assim eles serão convertidos em leads e irão para a próxima etapa do funil de vendas.

Veja alguns exemplos de conteúdos ideais para o topo do funil de vendas:

Publicações para blogs

Considerada o canal mais importante para o primeira etapa do funil de vendas, com o blog você pode produzir conteúdos para educar seu público e ter um primeiro contato sem pedir nada em troca.

Não esqueça de incluir um campo para a assinatura da sua newsletter, assim você coletará dados dos visitantes interessados em seu material.

Conteúdos multimídia

Nesse formato de material, você pode elaborar estratégias de marketing de conteúdo semelhantes aos trabalhos postados no blog, mas deve ser disponibilizado como vídeos ou podcasts de caráter instrutivo.

E-books

Esse formato de conteúdo deve ser aprofundado e o mais didático possível.

E vale destacar: com e-books você pode pedir alguns dados do usuário para permitir o download do material. E isso fará ele entrar de vez no funil de vendas do seu negócio.

Newsletters

Quando o usuário informa o email ele nos permite a entrar em contato com ele através deste endereço, ok?

Então é a hora de agir com conteúdos relevantes por meio de envios de newsletters semanais, por exemplo.

A periodicidade depende do tipo de negócio que você trabalha.

Com a news seu potencial cliente ficará engajado com seu conteúdo e isso o deixará mais próximo da aquisição do seu serviço.

Não sabe muito bem o que é newsletter? Então acesse nosso artigo e fique mais por dentro do tema!

Meio do funil

Nessa fase do funil de vendas você irá lidar com usuários que já descobriram um problema e já estão atrás da solução para ele.

O usuário já se informou bastante com vários conteúdos e reconhece o problema que tem. Seu papel agora é apresentar as possíveis soluções para sanar esta dor do seu potencial cliente.

Quando o usuário chega nesse estágio ele provavelmente já lhe informou alguns dados solicitados em troca de algum conteúdo, como e-mail e nome, por exemplo.

Ou seja, ele demonstrou interesse no produto ou serviço oferecido por sua empresa e passou a ser um lead.

Mas ele ainda não sabe muito bem como resolver o problema, por isso considera várias soluções, inclusiva a compra de um serviço.

No meio do funil, diferente do topo, o conteúdo deve ser mais direcionado à solução do cliente.

Portanto, é importante mostrar autoridade no assunto com conteúdos extremamente relevantes para o usuário e que o engaje o máximo possível.

Embora a probabilidade de compra já tenha aumentado nesse estágio, tudo ainda depende da qualidade do seu conteúdo.

Como você já tem o contato de alguns cliente é possível entrar em contato com ele. Aproveite esta oportunidade.

Veja alguns exemplos de conteúdos para esta etapa do funil de vendas:

Blog e conteúdos multimídia

Assim como na primeira fase do funil de vendas, você também deve investir em conteúdos publicados no blog ou até mesmo em multimídia.

Mas tenha atenção: aqui o foco é outro, é preciso informar as soluções para o problema do seu público.

E-books e white papers

Por se tratar de materiais mais densos, muitos detalhados, esses dois formatos de conteúdo são essenciais para a geração de leads.

Exatamente por isso são indispensáveis no meio do funil, pois é a hora do reconhecimento do problema e da consideração da solução.

Portanto, já que você sabe o que é marketing de conteúdo, não deixe de criar boas estratégias para esta etapa nos dois formatos indicados.

Cases de sucesso

Para convencer seu potencial cliente é preciso destacar o sucesso de outros consumidores ao adotarem a mesma estratégia.

Além disso, para reforçar essa ação positiva de outros clientes, vale investir em depoimentos dos consumidores satisfeitos com determinada estratégia. Isso tem um alto poder de convencimento.

Newsletter

Nessa etapa do funil de vendas você pode investir em newsletters mais personalizadas, direcionando materiais específicos para o usuário presente nesta etapa do funil do seu negócio.

Tudo de acordo com os dados que você já tem do seu potencial cliente.

Fundo do funil

Pronto! Agora já passados pelas duas primeiras fases do funil de vendas e vamos explicar a última para você.

Ela é tão importante quanto as outras duas para o desenvolvimento de sua estratégia de marketing.

Aqui o lead já considera adquirir seu produto ou serviço e procura por informações para auxiliá-lo a tomar esta decisão.

Se você seguiu todo o processo e educou seu potencial consumidor de forma adequada, ele provavelmente já o considera referência no assunto.

Agora é a hora de você se reafirmar como solução ideal para resolver seu problema.

Mas vale lembrar: assim como as outras etapas, o material de fundo de funil também deve ser informativo, mas agora com foco na sua empresa ou produto.

Nada melhor do que falar abertamente do seu produto para convencer seu possível comprador de que ele é a solução que ele procurava para acabar com seu problema, não acha?

Veja alguns formatos de conteúdos para a última etapa do seu funil de vendas:

Cases e depoimentos

Por meio do marketing de conteúdo, é a hora de mostrar que sua empresa já é capaz de resolver problemas para seus potenciais clientes.

Portanto, elabore materiais com depoimento de clientes satisfeitos e com seus problemas resolvidos por meio do produto ou serviço apresentado pela sua empresa.

Trata-se de uma forma de apresentar os benefícios do seu produto ou serviço e também pode aumentar a confiança dos potenciais clientes quanto ao trabalho da sua empresa.

Webinars privados

Webinars são seminários on-line, geralmente transmitidos ao vivo.

O nosso trabalho de marketing de conteúdo ele deve ser focado em responder as dúvidas dos clientes sobre o seu produto.

Muitas vezes, antes de finalizar uma compra, os usuários não se sentem seguros quanto a aquisição pretendida.

E por isso a realização de webinars é extremamente importante. Com elas você passa mais confiança ao cliente e a chance de efetuar a venda passa a ser muito maior.

Blog corporativo

Ter um blog corporativo com notícias da sua empresa e sobre os produtos também é importante para o processo do funil.

O cliente pode ficar curioso e procurar por algum conteúdo referente sua empresa. Por isso é importante ter algum material do tipo.

Mas tenha cuidado, não crie uma competição com seu blog principal, afinal, ele gerará mais retorno ao seu negócio.

Invista em um pós-venda

Turbine o seu pós-venda com o conceito de o que é marketing de conteúdo

Depois de conseguir levar o usuário por todas as fases do funil de vendas, não pense que o trabalho chegou ao fim.

O investimento em marketing de conteúdo deve continuar mesmo com os clientes que já chegaram ao objetivo desejado do seu negócio.

Se seu cliente teve uma boa experiência com seu produto, qual opção você acha mais viável: convencê-lo de adquirir mais materiais da sua empresa ou trazer outro consumidor para percorrer todo o processo novamente?

A segunda opção, além ser mais cara, é muito mais trabalhosa e o risco não chegar ao objetivo é muito maior.

Portanto, é muito mais vantajoso desenvolver estratégias de marketing voltadas ao conteúdo para os clientes atuais do seu empreendimento.

Quando o potencial cliente é conduzido por todas as fases, durante esse caminho ele irá informar alguns dados para você.

E-mail, nome, número de telefone, entre outras informações que podem ser essenciais para criação de conteúdo.

Assim é possível desenvolver conteúdos o mais direcionados possíveis para todos os clientes atuais do seu negócio.

Agora, que tal falar um pouco sobre um ponto extremamente importante para a conversão de leads em sua estratégia de marketing?

Landing pages

Se você está aprendendo o que é marketing de conteúdo, saber o que é landing page e qual sua função é indispensável.

Landing pages, ou páginas de aterrissagem, são páginas não navegáveis com um objetivo muito claro: a conversão.

Você sabe o que são páginas não navegáveis?

São páginas que não dão opções de navegação para o usuário. No caso da landing pages, elas devem converter o tráfego em leads e os leads em clientes.

Por isso é recomendado não dar opções de links, pois eles serão apenas uma distração aos usuários e, assim, seu objetivo não será atingido.

Caso a sua landing page seja desenvolvida de forma adequada, seus resultados serão cada vez mais surpreendentes.

Mas para isso você deve seguir algumas dicas:

Crie títulos chamativos para sua landing pages

Faça títulos chamativos para suas landing pages dentro do conceito do que é marketing de conteúdo

Título é uma das principais formas de chamar atenção do usuário, portanto, deve ser algo chamativo e interessante o bastante para ele clicar.

Sabe aquele ditado de “que o livro não pode ser julgado pela capa”? Aqui não funciona muito bem.

Por mais que sua estratégia de marketing seja bem feita e sua landing page tenha alguns bons elementos, o usuário dificilmente clicará se não conter um bom título.

Agora vamos dar dicas de como construir um título chamativo e capaz de estimular o clique do usuário.

1. Use palavras chamativas

Chamar atenção do leitor é uma forma de instigá-lo ao clique. Palavras como “grátis”, “gratuito” e “ guia completo são alguns exemplos para esses casos.

Veja no exemplo a seguir:

Confira dicas para criar uma landing page arrasadora com ajuda do conceito do que é marketing de conteúdo

2. Seja claro quanto ao objetivo do benefício

Se seu negócio oferece um conteúdo para o usuário ficar craque em marketing digital, por exemplo, não dê voltas em torno do assunto. Seja claro e objetivo!

Afinal, se um usuário baixar seu material sem ter muito interesse, ele não terá significado algum para o seu empreendimento.

Por isso é importante ser muito claro, assim você irá atrair os usuário que realmente interessam para o seu negócio.

Veja um bom exemplo abaixo:

Seja objetivo ao criar sua landing page com ajuda do conceito do que é marketing de conteúdo

3. Estimule a curiosidade do leitor

Esse é um dos pontos que mais geram acessos ao seu conteúdo – a curiosidade dos leitores.

Por isso é primordial optar por palavras que agucem a curiosidade do usuário. Termos como “descubra”, “surpreenda-se”, costumam ser bem efetivos.

4. Determine um tempo

Quando você cria landing pages para seu material da última etapa do funil, por exemplo, você pode determinar um tempo de retorno ao cliente.

Se você vende alguma ferramenta para posicionar textos nos buscadores on-line, por exemplo, você pode pedir para o usuário preencher os dados da sua landing page e destacar quando retorna o contato.

Mas tenha atenção: não diga “em breve”, “em alguns dias”, etc. Diga algo mais específico, como “em 5 dias”, “no dia x”.

Isso passa uma confiança maior para o cliente e não deixa nada em aberto.

5. Utilize teste A/B

Mesmo quando seguimos todas as regras perfeitamente, acontece de não ter os resultados mais esperados.

Por isso é importante realizar testes a fim de descobrir qual é o problema da sua landing page.

E para isso existe o teste A/B.

Não conhece?

Muita calma. Vamos explicar para você esse tal de teste.

Trata-se de uma teste que dá a oportunidade de saber como o público do seu negócio recebe determinado trabalho da sua empresa.

Neste caso, vamos falar da nossa landing page que irá migrar ao material oferecido pelo seu negócio.

Se você notar que não está com o retorno esperado e os usuário não acessam sua página de aterrissagem, é possível criar outra e deixar as duas na web.

Mas qual o benefício disso?

Com dois conteúdos no ar, uma chamada de versão original e a outra de experimental, você pode fazer pequena mudanças a fim de ver qual recebe o maior número de acessos.

Às vezes o seu título ou sua call to action não são tão efetivos, por exemplo.

Nesse caso você pode deixar cada um com pequenas mudanças e no final ver qual alcançou o melhor desempenho.

Quando definir qual material se deu melhor, é hora de tirar o menos efetivo do ar e deixar apenas o com melhor desempenho.

Ao começar a aprender o que é marketing de conteúdo você imaginou conhecer tantos assuntos assim?

Todos são extremamentes essenciais para sua estratégia de marketing de conteúdo alcançar resultados positivos.

Não deixe de investir em marketing de conteúdo

Comece a investir no Marketing de Conteúdo!

Parabéns! Você chegou ao final do conteúdo e agora sabe muito bem o que é marketing de conteúdo e como desenvolver uma estratégia de qualidade para seu negócio!

Quando investimos nesse formato de conteúdo o engajamento do potencial cliente passa a ser muito maior, ou seja, a chances de venda também aumentam exponencialmente.

Siga todos os passos que apontamos na criação de conteúdo para sites e blog do seu empreendimento.

Se você quiser ser referência em seu negócio e manter essa posição por muito tempo, tenha uma coisa muito clara em sua mente: você terá que investir pesado nessa modalidade de marketing com muita frequência.

É a maior fonte de conversão de clientes em leads e agora você está craque nisso!

Faça sua estratégia de marketing de conteúdo, mensure os resultados e venha contar para gente como foi se desempenho!

2018-12-10T14:59:57+00:00

Deixar Um Comentário