Entenda o que é SEO e conheça o poder dessa técnica para alavancar seu negócio!

//Entenda o que é SEO e conheça o poder dessa técnica para alavancar seu negócio!

Por: . Publicado: 30 de abril de 2018 | Atualizado: 18 de junho de 2018.

Você sabe o que é SEO? Bom, já imaginou aparecer no topo dos resultados de pesquisa dos principais buscadores online? Sabe o que é preciso fazer para chegar lá? Não?! Então é hora de conhecer tudo sobre SEO, a tendência que vem revolucionando o Marketing Digital e prometendo resultados incomparáveis para o sucesso das empresas.

Atualmente, as principais fontes de pesquisa ao redor do mundo são os sites de busca, como o Google, por exemplo.
Só nesse buscador, cerca de 100 bilhões de pesquisas são realizadas mensalmente.

Ainda bem, né? Já imaginou ter que procurar em livros tudo que desejamos saber? Seria muuuito mais trabalhoso.

Tendo isso em vista, as empresas que investem em Marketing Digital começaram a se preocupar com a forma como elas são encontradas dentro das páginas dos buscadores e em qual posição elas aparecem.

Esse tal de posicionamento o qual falamos se refere a posição do seu conteúdo nos buscadores online.

Essa estratégia faz com que você alcance mais pessoas e aumente a possibilidade de fechar novos negócios, gerando incrível lucratividade às empresas.

Afinal, alcançar as primeiras colocações dos motores de busca pode ser sinônimo de um crescente volume de cliques e, consequentemente, o aumento de visitantes em sites.

Foi exatamente por isso que surgiu o SEO (Search Engine Optimization), a estratégia responsável pelo bom posicionamento das empresas dentro dos sites de busca de maneira orgânica, ou seja, gratuita!

Você, por exemplo, quantas vezes já foi até a segunda página buscar conteúdos de seu interesse? Pouquíssimos, não?

Não se sinta sozinho. Você está longe de ser o único.

Isso porque estar na primeira página, desde que seja com um conteúdo de alta qualidade, é sinônimo de sucesso, pois 90% dos usuários não passam da primeira página ao buscar conteúdos no mecanismo do Google.

Ou seja, se não estiver na primeira, seu trabalho está fadado ao fracasso. Então, vamos entender o que é SEO e trabalhar para conseguir o pódio do Google?

Para te ajudar a entender como alcançar o topo do principal buscador da atualidade, o Google, a partir das técnicas de SEO, preparamos um guia completo, no qual você encontrará os seguintes tópicos:

“SEO” o que é?

O que é SEO

Bom, com a intenção de entender exatamente o que é SEO, vamos começar por o que significa SEO!

SEO é a sigla de Search Engine Optimization, a qual em português significa Otimização dos Motores de Busca.

Essa é uma estratégia essencial a fim de destacar as empresas presentes no ambiente online, aumentar a visibilidade delas e, consequentemente, conquistar novos leads (possíveis clientes) e clientes efetivos, resultando no aumento de faturamento do negócio.

Explicando melhor, entender o que é SEO é um conjunto de técnicas de otimização dedicado a sites, blogs e páginas na web visando a alcançar bons posicionamentos orgânicos, gerando tráfego e autoridade a um site ou blog.

Entendeu o significado de SEO?

Maravilha! O que acha de se aprofundar no assunto e conhecer os mitos dessa estratégia? Criamos um e-book detalhado com algumas falsas crenças que atrapalham os empresários:

Ótimo! Mas antes de aprofundar mais o estudo sobre o que é SEO como estratégia de negócio, vamos entender esse posicionamento orgânicos?

SEO X Links Patrocinados

Quando o assunto é resultado de busca, existem dois tipos:

  • Os anúncios pagos, chamados de links patrocinados;
  • E a busca orgânica, ou natural.

O primeiro, como diz o nome, é uma estratégia paga, já a segunda não.

Mas vamos por partes!

Antes de entender exatamente a diferença entre uma estratégia e a outra, vamos compreender primeiro o ponto em comum entre elas: as palavras-chave.

Palavras-chave

A primeira questão a ser entendida é que tudo começa quando o usuário realiza uma busca, a qual é feita a partir de termos que são chamados de palavras-chave.

Afinal, a palavra-chave é a tradução de uma ideia principal, é o resumo de um conteúdo. Ela expressa a forma como o usuário pesquisará por determinado assunto.

Essa estratégia de estudo e uso de palavras-chave é essencial no universo do Marketing Digital, principalmente para o conceito o qual estamos tratando neste conteúdo, o SEO.

De maneira estratégica, as palavras-chave podem ser de cauda longa ou cauda curta.

As short tail (cauda curta) são usadas para gerar mais tráfego, porém elas têm baixo número de conversão, afinal são mais genéricas e, exatamente por isso, a concorrência delas é muito alta.

Por exemplo:

Click edit button to change this text.

palavra chave cauda curta

Nesse caso, usamos a short tail “carros” como exemplo.

Inserimos o termo no Google e com os resultados da busca podemos notar 3 anúncios nas primeiras posições, depois uma galeria com as principais notícias relacionadas e em seguida encontramos os resultados orgânicos.

Dentro dessas características estruturais, os resultados trazidos não foram nada específicos, pelo contrário. Eles falam tanto da venda de carros, quanto do Top 10 dos melhores veículos para se instalar o GNV.

Nesse caso, o intuito é atingir as pessoas que ainda estão fazendo pesquisa de campo, entendendo o que realmente buscam e se norteando.

Já no caso das palavras-chave long tail (cauda longa), o tráfego é bem menor, porém elas oferecem alta taxa de conversão, pois costumam ser usadas por pessoas as quais já têm ideia do que buscam e vão direto ao ponto.

Por exemplo:

palavra chace cauda longa

Nesse caso, usamos a long tail “carros 4 portas mais baratos” como exemplo.

Assim como no exemplo anterior, inserimos o termo no Google e nos deparamos com 4 anúncios nas primeiras posições, depois um conteúdo em destaque e em seguida encontramos os links não patrocinados.

Porém os resultados apresentados foram bastante diferentes do exemplo anterior.

Dentro dessas características estruturais, os resultados trazidos foram completamente direcionados e específicos, ou seja, todos eles falam de vendas e, principalmente, a venda de carros 4 portas mais baratos.

Isso acontece pois as palavras-chave de cauda longa já são mais direcionadas a públicos específicos, por isso também oferecem menor concorrência. Com isso, elas oferecem alta taxa de conversão, afinal já conectam um determinado conteúdo ao seu público-alvo.

Resumindo:

As short tail costumam ter alto volume de busca e médio ou baixo poder de conversão, já as long tail têm baixo volume de busca, mas alto poder de conversão.

cauda curta x cauda longa

Mas entenda: cada palavra-chave deve ser escolhida e utilizada de acordo com a sua estratégia e com o foco do seu negócio online.

Inclusive, é sobre estratégia online que falaremos a seguir.

Quer saber o que é palavra-chave? Dê uma olhada neste conteúdo e saiba tudo sobre uma das principais ferramentas de SEO.

Links Patrocinados

Links patrocinados são, atualmente, a forma de publicidade geradora de mais retorno em curto espaço de tempo.

Sabe aqueles anúncios os quais aparecem quando você pesquisa algo no Google?

Por exemplo:

o que são links patrocinados

Pois é, são links patrocinados!

O Google Adwords é a ferramenta do Google específica para criação desses links. Ou seja, todos os anúncios os quais vemos nos resultados de busca estão pagando ao Google para serem exibidos lá.

Os anúncios são pagos a partir de 3 formas:

  • CPC ou Custo por Clique: custo pago por cada clique recebido no link patrocinado;
  • CPM ou Custo por Mil Impressões: a cada mil impressões, um valor é pago, diferente do CPC que é referente a cada vez que o anúncio for clicado;
  • CPV ou Custo por Visualização: essa forma geralmente é usada em campanhas de vídeo no YouTube, sendo que um valor é pago a partir de uma determinada quantidade de visualizações que o vídeo teve.

Resumidamente, essa estratégia é ótima para quem busca alto volume de busca e conversão em pouco tempo.

Dependendo dos seus objetivos, vale alinhar essa estratégia com essa falada a seguir e é tema do conteúdo: o SEO.

SEO

SEO, como já explicamos, é o conjunto de técnicas para otimização de páginas online, visando posicioná-las nos primeiros resultados dos buscadores.

Essa estratégia SEO, diferente dos links patrocinados, não é paga.

A posição das suas páginas nos resultados da busca orgânica é medida a partir da relevância do conteúdo lido pelo algoritmo do Google.

Mas por qual motivo isso acontece? Simples. Pense na seguinte questão: quem é o cliente do Google?

Se você respondeu “os usuários”, você acertou!

Os internautas são os clientes do Google, sendo assim, a marca vai atuar pensando na melhor experiência deles.

Por isso, quanto melhor for a experiência dos usuários nas suas páginas, melhor será seu posicionamento com SEO.

Mas como melhor essas experiências?

Bom, aí entram as diversas técnicas de SEO de otimização.

Mas não vamos pensar nisso agora, ok? Vamos entender alguns pontos antes e prometemos: mais a frente no conteúdo iremos te explicar exatamente quais são essas técnicas de sucesso!

Agora, você já tem clara essas informações, então, vamos aprofundar o conhecimento sobre o que é SEO como estratégia de sucesso!

A origem do termo e suas primeiras aparições

O blog Search Engine Land, especialista em SEO e nos buscadores online, explicou em um de seus conteúdos o fato de o termo Search Engine Optimization ser relatado em 1997 no livro Net Results, escrito por Bob Heyman, Leland Harden e Rick Bruner.

No livro, os autores contam que o termo SEO surgiu durante uma conversa deles com o empresário de uma banda, o qual questionou o motivo de a página da banda estar na 4ª posição do buscador.

Bob e Leland Harden começaram a pesquisar e entender que o número de palavras-chave da página havia diminuído, por isso o site havia caído de posição. No caso, a palavra-chave em questão era “Jefferson Starship”.

Quando eles retornaram a palavra-chave ao conteúdo, o site voltou a aparecer na primeira posição do buscador.

E foi por isso que Bob e Leland começaram a chamar esta nova estratégia de Search Engine Optimization, o SEO.

Mas existe um “porém” na história de SEO!

Para Adam Audette e muitos outros estudiosos, a situação não aconteceu bem como foi contada por Bob.

Adam se aventurou em pesquisas tentando entender qual foi realmente a primeira aparição do termo SEO.

A Wikipedia (EN) fala sobre um comentário de Danny Sullivan, no qual ele diz que o termo SEO foi encontrado pela primeira vez em um post SPAM na Usenet (meio de comunicação no qual os internautas postam artigos em fóruns que são agrupados por assunto).

Em uma busca na internet, Adam encontrou um link levando ao post referenciado pelo Danny Sullivan e, até aquele momento, essa seria a primeira aparição online do termo Search Engine Optimization.

Mas depois de um tempo, Adam encontrou uma página de 15 de fevereiro de 1997 provando que John Audette usou o termo Search Engine Optimization uns 5 meses antes do post SPAM comentado pela Wikipédia.

De qualquer forma, mesmo com a história de Bob e as pesquisas de Adam, é possível entender: o termo SEO nasceu na década de 90.

Quem é o profissional de SEO?

Resumidamente, o profissional de SEO é o responsável pelo desenvolvimento de estratégias e pela execução de técnicas para que os sites sejam relevantes para os buscadores online, obtendo o melhor ranqueamento possível.

Para isso é necessário cuidar desde detalhes no código das páginas, criação de conteúdos de qualidade e até mesmo gerar relacionamento com outros sites e blogs a partir de técnicas de link building dentro do SEO.

A fim de contar com o trabalho desse profissional de SEO, você pode tanto ter uma vaga na empresa dedicada a ele, quanto terceirizar o serviço às agências, como as faladas anteriormente.

De modo geral, o analista de SEO é responsável por cuidar de 4 pilares:

  1. Pesquisa de palavras-chave;
  2. SEO on-page;
  3. SEO off-page;
  4. Análise de métricas.

Epa! Mas os que são esses termos todos?!

Fique calmo, vamos te explicar cada um deles.

Vantagens e desvantagens de fazer SEO in-house

Se você está em dúvida sobre o que fazer na hora de começar a trabalhar com SEO na sua empresa, vamos explicar as vantagens e desvantagens de fazer isso in-house ou terceirizar o serviço.

O SEO pode ser feito por um de seus colaboradores, por exemplo, desde que ele conheça muito bem tanto do negócio (os pontos fortes e fracos, concorrentes, etc.), quanto das técnicas do SEO e do ambiente online.

Se a ideia é selecionar um profissional interno de SEO, talvez a melhor opção seja buscar por pessoas da área de T.I. ou Marketing e responsabilizar por essa função.

Inclusive, pode ser interessante até mesmo juntar uma pessoa de cada um desses setores e as colocarem ao trabalhar em conjunto de SEO.

Porém, pode ser que na sua empresa você não encontre o perfil necessário de SEO na hora de realizar essa tarefa.

Nesse caso, você tem algumas opções:

  • Você pode começar a treinar funcionários para função;
  • Pode contratar um novo profissional de SEO já especializado;
  • Ou contratar um serviço externo, como o de agências (as quais costumam ter informações atualizadas dos próprios buscadores) e freelancers.

Ok, mas qual é a melhor opção?

Tudo depende dos seus objetivos e disponibilidade de orçamento.

Você deve levar alguns pontos em consideração:

  • Tanto um freelancer SEO quanto as agências especializadas irão cobrar um fee mensal, o qual contará com valores do serviço, da sobrevivência do negócio e da mão de obra dos profissionais envolvidos, porém essa opção te permite firmar por contrato tudo aquilo desejado e o prometido pelo terceiro a entregar;
  • Se sua ideia for preparar um profissional interno para executar a função, você precisará oferecer o suporte para o qual ele possa estudar e se aprimorar na prática, o que pode necessitar de recursos financeiros ou não. Nesse caso, a vantagem é não ter um novo gasto extra com contratações e afins, além de poder direcionar o colaborador exatamente para os objetivos da sua estratégia de SEO;
  • Caso você opte por contratar um novo profissional de SEO, deverá levar em conta o valor salarial a ser pago, assim como seus benefícios, mas contará com a praticidade de ter uma pessoa já especializada dentro da sua empresa;
  • Já para o caso de colocar pessoas internas as quais já tenham conhecimento em SEO necessário ou suficiente para atuar nessas funções talvez seja o melhor a se fazer no ponto de vista econômico, mas você deverá entender se essa movimentação de pessoal ou realocação de funções e tarefas não sobrecarregará nenhum profissional ou setor.
  • Lembre-se: caso opte pelo SEO feito in-house, os profissionais precisam estar completamente alinhados com o mercado, então é necessário dar suporte para eles poderem se atualizar constantemente.

Mas independente da sua escolha, é importante ter uma pessoa responsável por coordenar o projeto.

Outro ponto fundamental! Para quem atua com a estratégia feita in-house, uma coisa é fato: quanto mais sinergia existir entre as áreas ao longo do processo, mais conteúdo relevante e único será gerado para alimentar a fome insaciável dos usuários do Google.

A psicologia da busca e os tipos de busca

Depois de aprender o que é SEO, chegou a hora de entender como funciona a psicologia dos usuários no momento de buscar materiais em ambiente online.

A psicologia da busca se baseia nas necessidades dos internautas, na forma como buscam suas respostas, o esperado dos resultados e assim por diante.

Ao pesquisar algo nos buscadores, as pessoas têm o intuito de suprir uma necessidade ou desejo específico e o papel das empresas investidoras em Marketing Digital, a partir do SEO, é responder objetivamente todas essas pesquisas da maneira mais assertiva possível.

Para isso, para entender como os usuários realizam suas pesquisas, é fundamental se colocar no lugar dele e entender como ele pensa para fazer uma busca.

O primeiro ponto a levar em consideração é: qual a intenção da pesquisa?

Se você tem essa resposta cresce em mais de 50% a possibilidade de atrair o público correto para o seu site.

Mas para se aprofundar nas técnicas de SEO, é necessário conhecer os três tipos de busca existentes.

1. Pesquisa ou busca navegacional

Essa pesquisa também é conhecida como pesquisa de atalho. Ela acontece quando o usuário já sabe qual site quer acessar, mas não lembra a URL completa, por exemplo, ou esteja simplesmente com preguiça de digitar.

Por exemplo, se o internauta busca por “Facebook”, a possibilidade de ele estar querendo entrar na página de acesso da rede social é quase total.

Nesse caso, são poucas as chances desse usuário mudar seu destino final na web, justamente por ela já saber o que procura e estar apenas criando um atalho.

2. Pesquisa ou busca informacional

Como diz o nome, essa busca é focada em encontrar informações, seja por meio de notícias, releases de algum produto ou artigos explicativos.

Nesse caso o usuário ainda não sabe exatamente qual site deve acessar para encontrar aquilo o qual precisa e sua intenção de busca ainda não está clara.

É aí a entrada da importância, dentro de o que é SEO, do bom ranqueamento de páginas no Google.

Por não saber exatamente em qual site deve entrar, o usuário tende a utilizar os resultados orgânicos para encontrar a solução da sua pesquisa. Se suas páginas estiverem bem posicionadas por meio do SEO, o usuário irá encontrá-las e possivelmente acessá-las.

Vamos supor: o usuário está em busca de “os principais fatores de rankeamento do Google” e nesse momento, seu blog esteja com esse conteúdo posicionado graças ao SEO.

A probabilidade dele entrar para conferir seu material é muito grande.

Inclusive, se quiser saber com detalhe quais são o principais fatores de rankeamento do Google, confira nosso conteúdo sobre o tema!

3. Pesquisa ou busca transacional

Esse tipo de pesquisa acontece quando o usuário está buscando executar uma transação. Seja comprar um produto, encontrar uma loja virtual ou fazer qualquer outro tipo de transação online.

Esse tipo de pesquisa é extremamente valiosa, principalmente para e-commerces, pois é possível entender a forma de busca dos usuários e investir exatamente naquilo procurado pelo público para conseguir atender às demandas.

Essa é uma das técnicas de SEO fundamental para bons posicionamentos, afinal ela irá trabalhar fortemente com a técnica de palavra-chave.

Se você quiser comprar uma geladeira, por exemplo, como buscaria no Google?

pesquisa por geladeira inox

Esse modelo pode não ser o seu predileto, mas muitas pessoas podem buscar dessa forma.

Repare na forma como o usuário digitou. Não se trata de uma palavra-chave genérica como “comprar geladeira”.

A busca foi muito mais específica, ou seja, foi utilizada uma palavra-chave cauda longa, assim a chance de conversão é muito maior.

Como o SEO pode ajudar seu negócio?

A pergunta da vez é: como fazer SEO?

Agora que você já sabe o que é SEO e entende a psicologia de busca dos consumidores, é possível aprender como a otimização de sites pode ajudar o seu negócio.

Cada negócio tem um objetivo específico. Em um e-commerce, a principal necessidade é gerar vendas. Já em um blog, a quantidade de visitantes e o engajamento deles é o que faz toda a diferença.

Independentemente de qual seja o objetivo, os chamamos de conversão no SEO.

Podemos entender conversão como vendas, cadastros, downloads, envio de formulários de contato ou até mesmo cliques em determinadas partes do site, ou seja, toda ação que você deseja que o usuário tome.

De qualquer forma, a otimização de seu site ou suas páginas permitirá que você chegue ao seu público-alvo.

Isso resulta no aumento na quantidade de acessos que vai receber, na geração de maior visibilidade para a marca e, possivelmente, em alto retorno em conversões.

Como funciona o Google?

Agora vamos à prática! Saber o que é SEO não é suficiente para criar estratégias de sucesso. Para isso é necessário também entender um fator fundamental: o modo de funcionamento do Google.

Como viu acima, o Google é dividido em dois grandes estilos de resultados: os orgânicos e os resultados patrocinados.

Os primeiros resultados que aparecem são os de links patrocinados e os que aparecem logo abaixo são os orgânicos:

como funciona o google

Os links patrocinados são pré-estabelecidos para aparecem nas primeiras posições, o único fator variável é a posição conquistada entre eles.

Já os resultados orgânicos do Google SEO dependem da definição dos robôs do Google, os quais vão considerar o nível de relevância e a autoridade das páginas para a experiência dos usuários.

O que é e como funciona o Googlebot?

Para se aprofundar no conhecimento de o que é SEO, é preciso conhecer o Googlebot.

Ele é conhecido como robô do Google, o qual é responsável por indexar páginas e documentos da web com o intuito de construir um índice de resultados para as pesquisas do buscador.

Ou seja, é ele o responsável por ler e entender as páginas que passam por otimização de sites SEO.

Podemos dizer que o robô do Google funciona como um rastreador, o qual analisa todas as páginas da internet, entra em cada um dos links e entende tudo o que as páginas têm para oferecer ao usuário, salvando tudo o que encontra nos servidores do buscador.

É dessa maneira que o conteúdo fica organizado e bem segmentado para oferecer os melhores resultados para as pesquisas realizadas, independentemente do termo buscado.

É como se em uma biblioteca, o googlebot fosse o bibliotecário.

Como começar a planejar e executar a estratégia de SEO a partir de suas técnicas?

Além de saber o que é SEO, agora é hora de pôr a mão na massa, e como qualquer estratégia, tudo começa com um bom planejamento, no caso, o planejamento.

Para te ajudar a entender por onde começar a criar e aplicar suas técnicas de SEO, preparamos um passo a passo.

Pesquisa de palavras-chave

Como citado anteriormente, se você já sabe o que é SEO, sabe também que a palavra-chave é um dos principais itens de relevância dentro de uma estratégia de posicionamento de conteúdos.

Ela é, basicamente, o pilar da sua estratégia de SEO.

Pense da seguinte maneira: imagine você buscando um tesouro, sem ter um mapa. A missão se torna quase impossível, não é?

As palavras-chave funcionam como o mapa. Sem elas, o seu público-alvo pode nunca conseguir encontrar seu conteúdo, justamente por não ter como chegar a ele.

Isso pode acontecer tanto pela falta de estudo de palavras-chave, quanto por um estudo feito de maneira errada.

Mas então como fazer uma boa pesquisa para um bom estudo de palavras?

1º passo: Conheça sua persona e quem é o foco do seu conteúdo

O primeiro passo para realizar um estudo de palavra-chave eficaz é identificar com qual persona você quer e deve se comunicar.

A persona é uma representação semi-fictícia do seu cliente ideal, a qual tem o objetivo de definir o cliente característico do seu negócio.

A criação da persona te permite saber exatamente como você deve se comunicar e quem é o público do seu negócio.

Com esse conhecimento se torna clara a compreensão de como seu público realizará as pesquisas, podendo assim definir boas palavras-chave para seus conteúdos de modo geral.

2º passo: Defina o tema

Uma pesquisa de palavra-chave com foco em um tema específico, te ajuda a encontrar encontrar quem são os principais concorrentes do seu negócio e também a focar em palavras-chave essenciais para seu segmento.

3º passo: Escolha as ferramentas

Existem diversas ferramentas de SEO que podem ser utilizadas para encontrar palavras-chave.

As principais são:

  • Keyword Planner (planejador de palavras-chave do Google);
  • SEMRush;
  • Keywordtool.io.

As ferramentas serão essenciais para a busca, identificação e análise de termos que possam representar boas oportunidades para o tema que escolhido, o qual é atrelado ao objetivo do seu negócio.

4º passo: Selecione os melhores termos e finalize a pesquisa

Essa é a última etapa da sua pesquisa por palavras-chave.

Esse é o momento de selecionar os melhores termos encontrados nas ferramentas para começar a utilizá-los em sua estratégia.

Foque nas palavras que tenham bom volume de busca e não sejam tão genéricas, ou seja, as long tail, se seu foco for conversão.

“Mas e se meu foco for aumentar a visualização das minhas páginas?”

Investir nas long tail ainda assim será uma boa pedida, pois dentro da cauda longa, provavelmente estará inserida a sua palavra genérica.

Por exemplo:

Cauda longa: o que é SEO
Genérica: SEO

Percebeu? “SEO” está dentro de “o que é SEO”, e com isso você consegue alcançar resultados ainda mais prósperos.

Resumidamente, depois de ter todos os termos escolhidos, é hora de aplicá-los!

Análise dos concorrentes

A fase de planejamento de o que é SEO deve ser usada para realizar estudos detalhados.

Quanto mais você conhecer seus concorrentes, mais confiante você ficará para montar sua estratégia e, consequentemente, mais resultados positivos conquistará.

Mas como fazer isso?

Uma das análises focadas em ajudar o planejamento de o que é SEO é analisar a 1ª página de resultados do buscador, ou seja, a SERP (Search Engine Results Page).

Na SERP, vale avaliar os 10 primeiros resultados para pegar métricas e dados mais superficiais.

Analise como seus concorrentes estão se comunicando, como estão inserindo suas palavras-chave nos links e tente chegar o mais próximo possível daqueles resultados que aparecem nas primeiras posições. Se possível, supere a expectativa!

Outra tarefa que pode ser realizada nesse momento é a análise SWOT do seu negócio.

Sim! A SWOT é responsável por identificar oportunidades, ameaças, forças e fraquezas da sua empresa. E isso pode ser inserido no ambiente online também.

Entenda quais as forças (vantagens) do seu negócio e quais suas fraquezas (desvantagens). Depois analise seu mercado e entenda quais as oportunidades que encontra nele e quais as ameaças, inclusive em relação a concorrência.

Quanto tiver esse panorama completo, estará pronto para atingir resultados de sucesso na realidade de o que é SEO.

Caso queira saber o que é análise SWOT mais a fundo, acesse nosso conteúdo e aprofunde seu conhecimento!

Como chegar ao topo?

Certo, agora que você sabe o que é SEO e como começar a aplicar a estratégia, a pergunta que não quer calar é: como chegar ao topo do Google?

Existem fatores de rankeamento que são itens que impactam no posicionamento das páginas no buscador.

Conheça os itens que merecem total atenção na sua estratégia de o que é SEO:

  • Fatores On Page: dizem respeito principalmente ao conteúdo das páginas, são os fatores internos a elas;
  • Fatores de Domínio: dizem respeito ao domínio das páginas, tal como sua relevância, tempo de existência e assim por diante;
  • Fatores do Site: dizem respeito a estrutura do site e suas análises;
  • Fatores de Backlinks: fatores relacionados aos links recebidos de outros sites;
  • Fatores de Interação do usuário: itens referentes a interação que os visitantes têm com as suas páginas, inclusive de onde eles vem e para onde vão no seu site;
  • Fatores da Marca: detectar que uma marca realmente existe é essencial para determinar o posicionamento nas buscas e evitar sites falsos, sendo assim, fatores como citação da marca nos textos, buscas pela marca no Google e assim por diante, são fatores que devem ser levados em consideração para um bom posicionamento no buscador;
  • Fatores de Spam On Page: esse item é referente ao Spam produzido nas páginas.

Esse é o panorama geral dos fatores responsáveis por influenciar no posicionamento no Google. Para saber ainda mais sobre esse tema, tal como quais são as boas e as más práticas para um bom posicionamento, confira nosso conteúdo sobre os fatores de rankeamento do Google!

SEO como canal de conversões

Agora que você está cada vez mais imerso no ambiente digital do que é SEO, já passou por sua cabeça que essa estratégia pode ser entendida como um canal de conversões?

Acredito que sim! Mas ainda tem um ponto a ser entendido sobre esse benefício.

O SEO é responsável por aumentar o tráfego orgânico das páginas, gerando conversões para o seu negócio, através dos motores de busca.

Mas existe uma outra vertente da estratégia de SEO também focada em conversões e vamos explicar ela para você já!

SMO (Social Media Optimization)

O SMO, que significa otimização para mídias sociais, trata-se de direcionar o tráfego para um site através de canais sociais, tornando essa estratégia completamente direcionada à conversão.

A batalha por atenção nos conteúdos nas redes sociais está ficando cada vez maior, por isso, para conquistar a conversão dos internautas, é necessário primeiro conquistá-los.

Mas como fazer para gerar conversões com o SMO?

1. Teste a frequência de postagem para achar o ponto ideal

Testar a frequência é um ponto fundamental para um bom resultado nas mídias sociais. Para isso, conhecer a sua persona é fundamental!

Sua persona te dirá qual a frequência ideal para seus posts, então faça testes!

Mantenha uma pré-determinada por uma semana e acompanhe de perto métricas, como curtidas, nível de engajamento e cliques, por exemplo.

Na semana seguinte, reduza a sua frequência e continue acompanhando as métricas.

Na 3ª semana, aumente a frequência. Faça isso semana após semana, até ter dados o suficiente para comparar e descobrir qual frequência de postagem te deu melhores resultados.

2. Descubra qual é a melhor hora de fazer postagens

Depois de ter feito testes por algumas semanas, você conseguiu um panorama bem completo de métricas.

É hora de analisar então, não só a frequência de postagens, mas o melhor dia e horário para fazê-las também.

Para isso, crie uma lista com todos os seus posts antigos, as principais métricas referentes a eles e a data e horário de postagem de cada um.

Ao avaliar essa lista, você deverá identificar tendências relativas ao momento da postagem.

Por exemplo, se você ver que 7 das suas 10 postagens mais curtidas no Facebook foram divulgadas entre 10h e 11h é um bom indicativo de que esse é o melhor horário.

E se você reparou que de segunda, quarta e sexta-feira o engajamento foi bem maior que nos demais dias, você já tem dados para planejar as postagens do seu negócio de acordo com os horários e dias da semana que dão mais resultados.

3. Reutilize o seu conteúdo em diversos formatos

Sabe aquele artigo que produziu com o máximo de dedicação dedicou muita pesquisa e tempo pode ser utilizado em diversos canais e formatos.

Por exemplo, você pode ter escrito um artigo sobre Marketing Digital e trabalhá-lo para o formato de infográficos, e-books, webinars, SlideShare, além de adaptá-los para postagens nas redes sociais.

4. Integre as redes sociais aos demais canais de divulgação

Um conceito a ser levado em consideração para quem sabe o que é SEO e uma boa prática do SMO é: os canais de divulgação devem viver interligados.

Seu blog não é o único canal que pode se beneficiar com os botões de compartilhamento nas redes sociais.

Você pode usá-los em e-mails também, com o intuito de aumentar sua taxa de abertura e conversão. Além de deixar seus contatos cientes de que existem outros lugares na web onde eles podem se engajar com sua marca.

As páginas de agradecimento também são ótimas para adicionar os botões de call to action que direcionam para outros canais de divulgação.

Essas são as páginas onde os usuários chegam no momento que fazem download de um material ou assinem uma Newsletter, por exemplo, depois de preencher um formulário nas suas landing pages.

Nesse momento, o visitante já te deu suas informações de contato e então você pode focar em convencê-lo a compartilhar seu conteúdo e acompanhá-lo nas redes sociais!

5. Foque na linguagem usada

Você já tentou ler um conteúdo e não conseguiu acompanhá-lo por ser muito técnico ou utilizar uma linguagem muito diferente da que está acostumado?

Bom, não deixe isso acontecer com seus conteúdos!

O primeiro a se fazer é entender quem é sua persona, assim saberá qual a linguagem ideal para utilizar com ela.

Porém, podemos dar uma dica para você, independente de qual seja sua persona: faça conteúdos leves e explicativos.

Já reparou que existem conteúdos que fazem você sentir como se estivesse conversando com o a pessoa do outro lado da tela?

Esse modelo é muito mais didático e gera muito mais resultados do que aqueles que quando o leitor se sente como em uma sala de aula, lendo o material de um livro.

Ou seja, entenda qual a linguagem da sua persona e converse com ela.

Tenha um conceito em mente: o conteúdo não pode ficar massante para quem já conhece o tema e nem difícil para quem ainda não conhece.

6. Faça um conteúdo compartilhável, único e engajador

Se você quer ser visto, lido, buscado e respeitado, gerando boas conversões para o seu negócio, você deve se preocupar em criar conteúdos interessantes e relevantes para o seu público-alvo.

Investir em elementos visuais é uma ótima pedida!

Quando você posta um link no Facebook, por exemplo, inserir uma imagem de qualidade pode ser o diferencial da publicação e de seu engajamento.

Isso porque já foi provado: as pessoas focam muito a atenção em imagens. Afinal, apenas textos podem ser cansativos, ou até mesmo não possuir um atrativo em destaque para prender a atenção das pessoas.

Outra prática muito útil ao seu conteúdo a ser compartilhado é o encorajamento ao compartilhamento.

Ao acrescentar os botões de compartilhamento em seu blog, por exemplo, sua performance nas redes sociais pode aumentar em até 700%!

Além disso, não tenha medo de pedir às pessoas curtirem seu conteúdo ou o compartilhem, mas seja sutil.

Isso encoraja o leitor a comentar e compartilhar com você até mesmo suas próprias experiências.

Algumas das técnicas de SEO potencializam seus resultados

Sabendo o que é SEO, podemos pensar em técnicas para potencializar os resultados do seu negócio.

Existem 4 técnicas fundamentais de investimento:

Local Search SEO

Sabe quando você vai buscar algo no Google pelo celular e ele pede para você ligar seu GPS para oferecer resultados de busca?

Esse é o Local Search SEO entrando em ação.

Mas isso não acontece apenas no mobile.

Pesquisas locais fazem os motores de busca oferecerem dois tipos de resultados: os orgânicos locais e o “Pacote local”.

Os resultados orgânicos locais são as páginas da web relacionadas à consulta de pesquisa com relevância local.

Ou seja, esse tipo de resultado leva em conta, por exemplo, quantas pesquisas ocorreram sobre uma região ou estabelecimentos

Já o Pacote Local exibe empresas inscritas no Google e assumiram a posse de sua listagem, ou seja, é essa a estratégia em questão.

Para conquistar um bom posicionamento na Local Search, os pontos levados em consideração são:

  • Informações do estabelecimento, tal como horário de abertura e fechamento, descrição de produtos ou serviços e etc;
  • Informações retiradas do site do negócio, tal como endereço e formas de contato;
  • Informações fornecidas pelo usuário, como avaliações ou fotos carregadas
  • Informações de outras fontes, como perfis sociais citando o seu negócio.

Investir nesses pontos acima, ajudam no bom posicionamento do seu negócio na Local Search, fazendo seus resultados serem ainda melhores.

Landing Pages

Outra técnica fundamental para potencializar resultados é a criação de landing pages para o seu negócio.

As landing pages são páginas de conversões, as quais permitem a captura de informações de seus visitantes através de uma oferta, com um formulário e um CTA (Call to Action).

Investir em landing pages para ações específicas pode potencializar ainda mais seus resultados, pois imagine você convidando seu possível cliente a fazer uma ação no Black Friday.

Como neste caso:

o que é landing page

A empresa utilizou o Black Friday em uma CTA como forma de conquistar os dados do cliente.

Ou seja, usar datas comerciais para potencializar conversões, é um das técnicas de SEO efetivas para o seu negócio.

Conteúdo

Conteúdo é tudo para saber o que é SEO de qualidade!

Se você não tiver um bom conteúdo, nenhuma das outras ações citadas acima ou as citadas a seguir trará resultado para o seu negócio.

Um conteúdo precisa ter qualidade e ser relevante para o público-alvo para poder gerar engajamento e conversões.

Por isso, atente-se a tudo publicado em seu blog, site institucional, redes sociais e quaisquer outros canais investidos.

O conteúdo pode alavancar seu negócio, como prejudicá-lo extremamente.

Para não correr o risco de tomar o caminho errado, atente-se a pontos como:

  • Quem é seu público-alvo?
  • O conteúdo é interessante para ele?
  • É relevante?
  • Sua linguagem corresponde à do seu público?
  • Seu conteúdo vai ser só mais um ou fará diferença para o leitor?
  • Ele é engajador?
  • Existem erros de português no conteúdo?
  • Você pararia para ler?
  • É interessante para quem está aprendendo agora sobre o assunto?
  • É maçante para quem já conhece o tema

São inúmeras as perguntas a serem feitas no momento de criar um conteúdo entendendo o que é SEO de qualidade.

O foco dessa parte de o que é SEO é: faça um conteúdo engajador com potencial de atrair e converter seus clientes.

Link Building

Para saber perfeitamente o que é SEO, você precisa conhecer os elementos ao redor. Link building é um deles.

Link Building é uma das técnicas mais relevantes na hora de saber o que é SEO de qualidade.

Para se ter uma ideia de sua importância, essa estratégia já foi o único fator de ranqueamento do Google, mas isso há muitos anos. Hoje existem diversos outros fatores para conseguir posicionar seu material.

Link building, em o que é SEO, é basicamente a construção de links externos apontando para seu site. Isso faz sua página ganhar mais relevância para os mecanismos de buscas, como o Google, por exemplo.

Quanto mais sites apontarem para seu material, mais relevante ele será considerado e, assim, será melhor posicionado nos buscadores.

Mas nem tudo são flores. Existem uma série de regras para isso ser feito e, se elas não forem seguidas, seu site pode ser penalizado.

Uma dessas regras é a relevância do site o qual aponta para seu conteúdo.

Por exemplo, se você costuma falar sobre produtos esportivos e um site sobre materiais de construção sugere seu link, o Google não considera esse trabalho como algo relevante.

Isso porque ele pode ser apenas um site fazendo spam, publicando links apenas por troca de favores.

Quando isso ocorre, seu site pode ser penalizado, como apontamos mais acima.

Essa penalização pode ser com a perda de posições no ranking ou até mesmo com o banimento do site das pesquisa.

Alguns profissionais duvidem dessa punição, mas não caia nessa conversa. Isso é fato!

Não é uma questão de “Se o Google punir”, mas de “Quando ele irá punir”.

Essa estratégia de SEO tem a finalidade de influenciar e melhorar a popularidade dos links nos mecanismos de busca, gerando tráfego.

Ao aumentar a quantidade de tráfego, naturalmente irá crescer a quantidade de conversões.

Mas para isso é necessário ser estratégico para usar ferramentas SEO como essa.

Atualizações do algoritmo do Google

Acima vimos alguns dos fatores de rankeamento do Google, os quais são pontos fundamentais dentro da estratégia de o que é SEO.

Mas de onde surgem esses fatores?

Bom, os algoritmos do Google estão em constante evolução e é necessário sempre acompanhar seus avanços a fim de saber o que é SEO de qualidade.

O Google foi fundado em 4 de setembro de 1998 e de lá pra cá, se aprimorou diversas vezes.

Antes, o mecanismo de busca era completamente bagunçado e aleatório. Não era, nem de perto, a maravilha como conhecemos agora.

Os buscadores como Yahoo e Alta Vista, os mais usados antigamente, tinham poluição visual, nem sempre era possível achar aquilo o qual estava buscando, os conteúdos eram ruins, a usabilidade era terrível e os resultados imprecisos.

Mas, por sorte nossa e estratégia de Larry Page e Sergey Brin, fundadores do Google, o buscador se destacou com força quando começaram a surgir suas atualizações.

Confira a linha do tempo das atualizações do Google:

atualização do algoritmo do google

Mas não parou por aí!

Em fevereiro de 2011, aconteceu mais uma das grandes atualizações do Google, a qual é chamada de Panda.

Ela penalizou e restringiu sites com com conteúdos não originais e com muita publicidade.

Mas como essa atualização impacta na vida das empresas?

Quem sabe o que é SEO, quando vê essas alterações tem certeza de precisar comprar uma pizza e passar a noite estudando e revendo pontos.

Com essas atualizações, as páginas passam a ter critérios diferentes para posicionamento e, por isso, o profissional de o que é SEO entra em ação para fazer as mudanças necessárias nas páginas para não perder suas posições.

As principais mudanças em o que é SEO de qualidade de cada atualização foram:

Panda

google panda

Como dissemos, essa atualização penalizou e restringiu sites com com conteúdos não originais e com muita publicidade.

Além disso:

  • Afetou 12% das pesquisas nos EUA;
  • Penalizou páginas com alta taxa de rejeição e conteúdos ruins;
  • Trouxe à tona os resultados mais locais em pesquisas gerais;
  • Mais ênfase em sites recentes nos resultados;
  • Passou a considerar a navegabilidade das páginas.

Penguim

google penguin

Essa atualização trouxe a restrição de “esquemas” de Links e sites lotados de Palavras-Chave, ou seja, foi necessário começar a fazer um estudo mais aprofundado da palavras e inserção delas de maneira estratégica.

A atualização também interferiu em:

  • Atenção aos links recebidos;
  • Esquema de links;
  • Links de baixa qualidade e Links Tóxico;
  • Excesso de palavras-chave;
  • Excesso de otimização;
  • Excesso de âncora e Link Building;
  • Tudo fora do natural;
  • Combater os Linksfarm.

Hummingbird

Google Hummingbird

Essa atualização trouxe reconhecimento de perguntas inteiras na pesquisa, dando ênfase aos conteúdos de Alta Qualidade.

Além disso, alguns outros pontos ganharam força, por exemplo:

  • Os mais de 200 fatores entraram em vigor;
  • Foco em responder perguntas;
  • Key-alocation / Amarração de palavras;
  • Palavras-chave mais aprimoradas: caudas longas;
  • Inserção do Google Instant na ferramenta.

Ok, mas como vou saber quando essas atualizações acontecem de maneira confiável?

Canais de informações

Existem blogs se responsabilizando por fazer divulgações oficiais e, para você, estudando o que é SEO e precisa acompanhar seus avanços, é fundamental se atualizar com esses blogs.

O principal, atualmente, é o SEO Land, lá você encontra TUDO sobre SEO, e o próprio Blog do Google.

Como diz o próprio nome, o Blog do Google traz tudo os acontecimentos no maior buscador da atualidade.

Agora você é praticamente um PHD em o que é SEO!

Bom, se você chegou até aqui, com certeza sabe bem o que é SEO, quais suas técnicas, ferramentas e a necessidade de se manter sempre informado às atualizações do Google.

Na era da internet, estar conectado e sempre atento às mudanças é fundamental, não só quem a usa, mas quem trabalha com ela principalmente. Daí a importância de entender o que é SEO.

Tudo é muito rápido e você precisa acompanhar para não ficar para trás e perder lugar para a concorrência.

Continue estudando o que é SEO e se especializando, essa é a receita para o sucesso do seu negócio e da sua estratégia de SEO!

2018-06-18T09:16:40+00:00