Black Hat vs. White Hat: conheça as permissões e proibições no SEO

Black Hat vs. White Hat: conheça as permissões e proibições no SEO

Ícone Ideal Marketing

Por:

Publicado: 25 de junho de 2018 | Atualizado: 15 de agosto de 2019.

Saber a diferença entre Black Hat e White Hat é super importante, pois quando o assunto é sobre técnicas de SEO o Sol nasce para todos! Mas qual chapéu você está usando? Descubra agora mesmo o conceito desses dois termos, use as melhores práticas da web e se posicione no topo do ranking com sabedoria e ética.

Está sem tempo de ler agora? Baixe este conteúdo e acesse offline

A internet de um modo geral, principalmente o famoso buscador “Google”, forma a maior vitrine de produtos e serviços do mundo globalizado de hoje.

Afinal, não importa qual seja o objeto da sua procura, sempre é possível encontrar qualquer coisa na internet, não é mesmo?

Além disso, por meio dela, a logística de procura por produtos e serviços se torna bastante simples.

Isso porque, para conhecer ou comprar, os consumidores acessam as plataformas de pesquisa em busca de sites que comercializem os produtos ou serviços desejados.

Enquanto isso, do lado do comerciante o processo é quase o mesmo, porém em um caminho inverso.

Para vender, as empresas utilizam a internet a fim de divulgar por meio de sites ou canais semelhantes seus objetos de vendas.

Diante desse processo, as empresas passam a disputar a primeira página da web.

Afinal, o cliente não costuma ir muito além dela, por isso, se quiser ter mais chances de atração e venda, é importante definir estratégias capazes de posicionar seu canal na frente dos outros, certo?

Por isso, com o passar dos anos, o Google e demais plataformas de pesquisa online, entenderam a necessidade de otimizar e padronizar o processo de ranqueamento e posicionamento dos diversos canais presentes no ambiente digital.

Foi então que criou-se o famoso SEO.

“Calma, o que significa SEO?”

Search Engine Optimization, em português mais conhecido como – Otimização para Motores de Busca, otimização de páginas, claro.

Assim, para entender o que significa SEO podemos dizer que é um conjunto de diretrizes que visam oferecer ao usuário aquilo que ele realmente busca, ou seja, se o seu site souber seguir os caminhos dele terá grandes chances de merecer um bom posicionamento.

Além disso, de um modo geral, esse conjunto de diretrizes estão diretamente relacionadas ao uso de palavras-chave.

“Mas o que é palavra-chave?”

Palavras-chave são os termos que se referem a um tema específico.

Por exemplo, sabe quando você quer pesquisar por um filme, mas não lembra exatamente o nome dele?

Então, aposto que você joga no Google alguma palavra ou conjunto delas que se referem a ele e a mágica sempre acontece: o resultado é justamente aquilo que você estava buscando, ou o mais próximo possível, não é mesmo?

Então, isso acontece porque as plataformas de busca como o Google, procuram identificar quais os conteúdos que mais possuem palavras-chave iguais ou relacionadas com o termo buscado pelo usuário.

Ou seja, o objetivo é exibir para ele somente os canais com mais relevância de acordo com a sua procura.

Para isso, essas plataformas se baseiam em um algoritmo que permite ou não determinadas posturas de sites no uso dessas palavras-chave.

Aliás, a estimativa geral aponta o seguinte: o Google deve utilizar aproximadamente cerca de 200 variáveis até definir o posicionamento de um site em relação a cada palavra-chave. Número bastante significativo, não é mesmo?!

Pois é, podemos perceber que na disputa pelos primeiros lugares nas buscas online existem algumas práticas baseadas em palavras-chave e em outros indicadores mais, os quais facilitam ou dificultam o posicionamento dos sites.

As duas principais delas são: White Hat SEO e Black Hat SEO.

Hat, como a tradução do inglês traz, significa “chapéu”.

Com isso, podemos entender o seguinte: determinadas práticas e condutas em busca de um bom posicionamento estão “debaixo de um chapéu”. Branco ou preto, ou seja, bem aceitas ou não.

Parece confuso né? Mas não se preocupe, vamos explicar tintin por tintin a respeito desses conceitos ao longo deste conteúdo:

White Hat

O White Hat é um conjunto de práticas e condutas que levam as páginas online a um bom posicionamento, as quais são permitidas por estarem de acordo com as diretrizes do algoritmo utilizado pelas plataformas de busca na internet.

Ou seja, ao usar estratégias de ranqueamento corretas e lícitas dentro do seu site, o seu posicionamento se torna positivo por não infringir as diretrizes estabelecidas pelo SEO.

Dessa forma, embora o posicionamento na primeira página possa demorar um pouco mais para acontecer e dê mais trabalho aos sites, o crescimento é sustentável e sem risco algum de punição por parte das plataformas de pesquisa.

Por isso, veja a seguir algumas técnicas de White Hat e use-as! Pois assim o seu canal de divulgação online com certeza terá posição garantida no topo do ranking!

1. Conteúdo relevante

Invista em um conteúdo de extrema qualidade, diferenciado e inovador.

2. Originalidade

Busque não oferecer o famoso “mais do mesmo” ao seu leitor, invista em conteúdos com uma perspectiva diferente, fugindo dos clichês e se destacando do concorrente. Ofereça ao usuário discussões atraentes e inovadoras.

3. Pesquisa aprofundada

Este tópico serve para embasar os dois anteriores – para investir em um conteúdo relevante e original faça pesquisas aprofundadas sobre o tema, se debruce em questões as quais tragam mais força as suas afirmações e busque descobrir novos horizontes sobre o assunto.

4. Atualização

Faça atualizações periódicas no seu site ou blog, do contrário seus conteúdos podem se tornar obsoletos. Mantenha sua página sempre condizente e coerente com informações atuais.

5. Linkagem

Ofereça em seus conteúdos links externos ou internos para que o leitor possa se aprofundar no tema, assim, a sua página ganha mais força e a experiência do usuário se torna completa por contar com links de referência super úteis.

6. Estude palavras-chave

Essa parte não poderia faltar, certo? Por isso, faça um estudo completo de palavras-chave as quais o seu público procura, assim, você tem mais chances de ser encontrado.

Bom, agora você já sabe o conceito de White Hat, quais são algumas das técnicas de SEO bem vistas pelos buscadores e como fazer SEO de uma forma saudável chegou a hora de aprendermos o conceito oposto: Black Hat! Vamos lá?

Black Hat

Bem, já que White Hat é um conjunto de ações permitidas a fim de conquistar um bom posicionamento, Black Hat é o contrário, ou seja, é o conjunto de técnicas de SEO que não seguem as diretrizes exigidas pelos mecanismos de busca.

Nesse caso, os sites usam técnicas que proporcionem um ranqueamento alto, de forma fácil, independente da autorização ou não dessas práticas pelo SEO.

Assim, embora o posicionamento aconteça bem rápido, o crescimento é insustentável porque esses produtores de conteúdo correm o risco de serem punidos pelas plataformas de pesquisa.

Por isso, veja a seguir as técnicas de Black Hat e coloque-as totalmente fora das suas estratégias de posicionamento!

1. Keyword stuffing

Essa prática consiste em incluir uma mesma palavra-chave ao longo do conteúdo por muitas e muitas vezes, aumentando a densidade da palavra-chave de forma exagerada em busca de fazer o conteúdo da página ser reconhecido mais facilmente pelos buscadores.

2. Conteúdo oculto

Há também a possibilidade de inserir mais palavras-chave e outros termos pertinentes em links somente pensando nos buscadores, sem mostrar nada relevante ao usuário.

As formas mais comuns de empregar essa técnica nada positiva são:

a) Incluir o texto com a mesma cor do fundo do site;
b) Alocar o texto fora da página via CSS;
c) Alterar o tamanho da fonte do texto em 0.

3. Conteúdo duplicado

Essa é a técnica de black hat referente ao plágio, a isso se refere a prática de Black Hat de Conteúdo Duplicado.

Sempre que uma página tiver em seu site um conteúdo já presente na rede, o Google prioriza o texto disponibilizado primeiro.

4. loaking

Cloaking, camuflagem em português, é a prática capaz de fazer uma página ser exibida de uma forma aos robôs dos buscadores, os quais são responsáveis pela leitura e indexação da página pelas ferramentas, e de outra maneira aos usuários.

Assim, para os robôs, a página aparece como relevante, mas ao usuário, não é oferecido nada pertinente a sua busca.

Tudo isso é feito por meio do uso da tag user-agent.

5. Doorway page (ou gateway page)

Doorway Pages são páginas usadas para fazer linkagens de conteúdos diversos, porém são feitas de forma personalizada, assim os robôs do Google não a reconhecem dessa forma quando passam.

Elas são criadas exclusivamente com a função de tentar manipular os buscadores criando portais diretos para outros sites, sendo assim, quando o usuário comum encontra esse conteúdo ele não se depara com uma construção relevante, mas o Google não consegue detectar isso.

Por isso, a doorway page é considerada black hat.

6. Linkfarm

Link Farming significa “Fazenda de links”. Essa técnica consiste na criação de um conjunto de websites geradores de links entre si.

Essa rede de sites trabalha em uma troca direta de links com o objetivo de aumentar a relevância deles mesmos para os algoritmos do Google, ou seja, o pagerank deles.

Essa estratégia funcionou muito quando só o pagerank era critério, levando sites completamente sem relevância a primeira página com frequência.

Porém, como estes sites não são feitos para gerar uma boa interação com os internautas e visitantes e, sim, para gerar um apontamento direto entre os outros sites da rede, o linkfarm passou a ser considerado black hat para os mecanismos de busca.

Principais diferenças entre White Hat e Black Hat

Black hat vs white hat- diferenças

Curiosamente, os termos Black Hat e White Hat tiveram sua origem nos filmes de velho oeste, nos quais sempre havia a presença de um herói vestindo chapéu branco duelando contra um vilão usando um chapéu preto.

Além disso, o herói sempre teve personalidade e um padrão de técnicas exatamente opostas às do vilão.

Com isso, o chapéu, por ser um traço visual bastante forte e distinto entre ambos, se tornou o símbolo dessa vida inversa dos dois personagens.

Do mesmo modo acontece com essas técnicas permitidas e não permitidas de SEO!

Isso porque, ao oferecer páginas priorizando práticas de White Hat pensa-se sim em posicionar seu conteúdo nos primeiros lugares usando as exigências do algoritmo, mas acima de qualquer coisa, se oferece um conteúdo de extrema qualidade ao usuário, sem forçar barra nenhuma.

Enquanto isso, no Black Hat, melhora-se rapidamente o posicionamento nas páginas de resultado, mas sem seguir as exigências propostas pelas diretrizes do algoritmo.

Assim, o algoritmo é manipulado para posicionar o conteúdo a qualquer custo, o que vai contra as diretrizes do buscador.

Para exemplificar melhor, se criássemos uma fórmula capaz de traduzir essas diferenças para entender melhor como fazer SEO, ela seria assim:

                                                                        + usuário – algoritmo = white hat

                                                                        + algoritmo – usuário = black hat

Para se aprofundar ainda mais no tema, confira esse vídeo do Matt Cutts no qual ele dá algumas contribuições super valiosas sobre o assunto!

Como as plataformas lidam com o Black Hat?

O Google e outras plataformas de busca afirmam identificar a grande maioria de infrações presentes nos sites que usam Black Hat.

Além disso, o Google oferece um endereço no qual webmasters podem denunciar sites spam ou que forçam o posicionamento por excesso em palavras-chave.

É preciso ter pelo menos um site cadastrado no Google Webmaster Tools para poder acessar essa ferramenta.

Além disso, vale saber: toda e qualquer infração identificada pelo Google e outros buscadores são passíveis de punição!

As sanções impostas pelos buscadores geralmente são:

  • Desconsiderar seu algoritmo, sem penalizar o site;
  • Penalizar o site com a perda de posições na tela de resultados;
  • Desindexar (apagar) o site de seu índice.

Como testar se o site foi punido pelo Google?

Black hat vs white hat - punição
  1. Verifique no Google Search Console se você recebeu uma mensagem de notificação;
  2. Verifique no Google buscando: “site:www.seusite.com.br”. Se não aparecer nenhum resultado você pode ter sido banido do Google;
  3. Busque pelo nome da sua empresa no Google e veja se seu site ainda está bem posicionado. Se tiver caído no ranking, ele pode ter recebido recebido uma punição;

Se nenhum desses passos apontou uma punição e, ainda assim, você perdeu posições no ranking, pode ter sido somente por causa de alguma atualização do Google, ou por estratégias da concorrência que estão a posicionando na sua frente.

Neste caso, a única coisa a fazer é melhorar as suas táticas de conteúdo e SEO.

Como recorrer depois de uma punição?

Uma das dicas de SEO que podemos oferecer é: não deixe de recorrer.

Foi punido pelo Google por alguma técnica de black hat ou por algum outro motivo? A primeira providência é identificar e remover imediatamente o que pode ter causado a punição (principalmente se você usou alguma técnica Black Hat).

Em seguida você pode fazer um pedido de reconsideração ao Google para tentar reverter a punição.

Bônus: confira mais uma das técnica de SEO e algumas ferramentas detectoras de Black Hat!

Afim de aprofundar ainda mais o seu conhecimento sobre o tema, preparamos um bônus para lhe apresentar mais uma técnica a qual você não deve recorrer e algumas ferramentas capazes de detectar práticas de Black Hat.

Confira!

Gray Hat

Gray Hat é um conjunto de técnicas que determinado site adota, usando White Hat e Black Hat ao mesmo tempo.

De um modo geral, quem usa Gray Hat usa Black Hat a conta gotas para alcançar ranqueamentos positivos de forma mais rápida.

Contudo, as técnicas Black Hat são usadas em pouca quantidade e em pouco tempo.

Assim, os responsáveis por esses sites acreditam estar agindo de forma tão sutil que as ações passarão de forma despercebida pelo algoritmo.

No entanto, nem essas práticas sorrateiras conseguem ficar impunes.

Ferramentas detectoras de Black Hat

Dicas de SEO: conte com o auxílio de ferramentas!

Bom, neste tópico vamos apresentar duas das principais ferramentas capazes de identificar ações de Black Hat em sites para te ajudar como fazer SEO de forma positiva:

  • Search Engine Spam Detector: Esse programa identifica no conteúdo do site, como:
  1. Texto invisível
  2. Texto fora dos padrões naturais de linguagem
  3. Palavras-chave em excesso
  4. Doorway pages
  • Copyscape: verifica a existência de páginas com conteúdo duplicado. Ou seja, canais com materiais plagiados.

Já sabe a diferença entre Black Hat e White Hat? Então coloque na sua listinha as melhores práticas!

Black hat vs white hat- pratique somente o melhor

Bom, agora você já conhece muito bem as praticas Black Hat e White Hat e entende o que significa SEO, como fazer SEO e até conferiu algumas dicas de SEO, certo?

Com certeza sim!

Isso porque te mostramos neste conteúdo a importância da internet e das plataformas de busca no processo de compra e venda de produtos e serviços nos dias de hoje.

Além disso, podemos perceber que desde o crescimento das mídias digitais no final da década de 1990, surgiu a necessidade de otimizar e padronizar os critérios de posicionamento.

Isso porque, as plataformas de busca ficaram cada vez mais criteriosas, priorizando que nas primeiras páginas do ranking apareçam apenas os conteúdos mais relevantes de acordo com a pesquisa do usuário.

Criou-se então, por meio de algoritmos, diretrizes de SEO. Elas permitem ou não determinados tipos de técnicas de SEO no uso de palavras-chave e links.

Dessa maneira, conforme apontado ao longo deste conteúdo, White Hat é o conjunto de técnicas usadas para subir de posição seguindo as normas e diretrizes.

Já o Black Hat é o conjunto de técnicas usadas para subir sem seguir as diretrizes, tentando burlar o algoritmo.

Agora, a partir dessas informações e sabendo quais os tipos de técnicas que integram essas duas práticas, você já pode banir da sua listinha aquelas que não permitidas e acrescentar com sabedoria e muito olhar estratégico as permitidas.

Assim, seu canal de divulgação online vai crescer e posicionar em primeiro lugar de forma sustentável, correta e, sobretudo, seguindo os padrões de ética da web, sem necessitar do uso de black hat!

2019-08-15T10:49:49-03:00

Deixar Um Comentário

Diagnóstico Gratuito do seu Marketing