Guia COMPLETO com as principais técnicas de vendas da atualidade

//Guia COMPLETO com as principais técnicas de vendas da atualidade

Por: | Publicado: 23 de maio de 2018 | Atualizado: 7 de dezembro de 2018.

Técnicas de vendas são fundamentais para tornar o seu negócio ainda mais lucrativo. Elas vão desde um atendimento de qualidade e valorização do seu produto, até às diversas maneiras de atração de clientes. É como se fosse um truque de mágica e sua carta na manga serão essas técnicas.

Desde a época em que as relações comerciais não eram realizadas com dinheiro, as vendas aconteciam no nosso planeta azul.

Isso porque antes elas funcionavam como uma “troca de bens”, o vendedor fornecia o material ou produto desejado em troca de outro, como, por exemplo, uma barra de ferro por cinco pedaços de lã, chama-se esse tipo de transação de escambo.

E para o escambo acontecer, os valores dos produtos eram avaliados com base na importância que eles tinham na vida das pessoas.

Mas, de lá para cá, muitas coisas mudaram. Principalmente a forma de manter relações comerciais, hoje baseadas no dinheiro.

Isso graças às mudanças nos hábitos dos consumidores, eles passaram a ser muito mais exigentes, principalmente por causa do surgimento da internet, ferramenta a qual favorece na busca por informação.

E se tais mudanças tornaram essa uma audiência difícil de ser conquistada, é preciso conhecer e aprimorar as técnicas de vendas para conseguir atingir esse objetivo.

“Mas como eu faço isso?”

Calma, amigo! Nós temos a solução! Se você quer aprender TUDO sobre as principais estratégias e técnicas de vendas, se liga só no conteúdo a seguir:

O que é vendas?

Antes de responder à pergunta “o que é vendas?”, precisamos entender o conceito de vender.

Segundo o dicionário, vender significa transferir um bem ou mercadoria a alguma pessoa em troca de dinheiro.

Tendo isso em mente, as técnicas de vendas são processos cujo objetivo é ajudar o vendedor a persuadir o cliente no momento da compra de seu produto ou serviço.

Entretanto, é importante dizer que essa persuasão precisa ser feita para beneficiar todos os lados, ou seja, todos ganham com a transação, seja o cliente, o vendedor ou a empresa.

Se algum deles não sai beneficiado, a persuasão se torna manipulação, uma atitude antiética.

Mas como falamos na introdução, esse processo nem sempre foi assim!

Quer saber como chegamos ao modelo de técnicas de vendas de hoje? Então, vamos ao próximo tópico!

Evolução das técnicas de vendas

Técnicas de vendas-início

Como destacamos acima, as técnicas de vendas mudaram muito com o passar do tempo.

Antigamente a negociação não envolvia dinheiro, mas uma troca de produtos, o escambo.

Dessa forma, as pessoas precisavam ver qual era a necessidade daquele momento e ir até o local onde se realizavam as trocas para conseguir a nova mercadoria.

Essa forma de transação perdurou ainda durante muito tempo.

O gado e o sal eram produtos muito valorizados naquela época e passaram a ser itens utilizados frequentemente nas trocas, por exemplo.

O sal era utilizado como forma de pagamento aos soldados romanos, para você ter uma ideia do valor dele nesse período.

Inclusive, foi daí que nasceu o termo “salário”, conhecido e usado até hoje.

Seguindo por nossa viagem na linha do tempo das técnicas de vendas, a economia de muitos países se baseou na troca de bens por muito tempo, inclusive quando o Brasil começou a ser colonizado.

Porém, essa prática evoluiu com a descoberta de um material valioso, cujo valor mudaria o rumo da economia: o metal.

Isso porque, alguns tipos de metais como o ouro e a prata eram difíceis de se conseguir e poderiam ser usados na fabricação de diversos produtos, como armas e inclusive moedas.

Como o peso era fator determinante para o valor do metal, a partir disso foi estabelecido um valor “fixo”, mas só no século VIII a.C a moeda como conhecemos surgiu.

Técnicas de vendas-moeda

Daí em diante, o que era conhecido como “escambo” passou a ser chamado de “venda”.

Dessa forma, após a invenção da moeda, começou a nascer o conceito de vendas que utilizamos hoje.

Entretanto, as técnicas de vendas foram evoluindo aos poucos. Antigamente o processo era bem simples: o consumidor dava o dinheiro e o comerciante o produto.

Isso devido a não formalização do mercado, a concorrência inexistente graças às dificuldades locomotivas da época, entre outras justificativas.

Pode imaginar então que se não existiam técnicas de vendas como as de hoje, também não existia toda essa preocupação atual com o bem-estar do cliente, nem mesmo o conceito de pós-venda.

Os comerciantes estavam preocupados apenas em ter as moedas em seu bolso, sem fazer um planejamento sobre o futuro do negócio, por exemplo, já que a economia também estava em processo de desenvolvimento.

Além disso, pode-se supor que os comerciantes eram assim pois a necessidade do consumidor era diferente da de hoje. E um dos fatores influenciadores das mudanças desse cenário foram as alterações nos hábitos dos clientes.

Você já parou para pensar por que somos mais exigentes com uma compra se comparado com nossos pais ou avós?

O motivo é fácil de entender! Hoje vivemos em um mundo onde a internet é acessível à quase metade da população mundial e uma enorme quantidade de informações estão disponíveis ao público.

Mas a internet também passou por evoluções, as quais impactaram e muito nas técnicas de venda.

Web 1.0

Sabemos que a internet teve início após a Guerra Fria na década de 1960 com propósitos militares como modelo de troca de compartilhamento de informação.

Ela surgiu como chaveamento de pacotes e transmissão de dados, repassando informações importantes de guerra. Em 1969 foi registrado o primeiro e-mail da história.

Depois disso, o governo americano investiu para desenvolver a Internet Protocol (protocolo de internet conhecido como o endereço de IP) que permitia o tráfego de informações por rádio, fibra óptica e via satélite.

Mais à frente na linha cronológica, em 1992, o cientista Tim Berners-Lee criou a World Wide Web (que conhecemos como o prefixo de endereçamento www).

Além disso, uma empresa norte-americana criou o HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure), que possibilitou que fossem enviadas informações de forma criptografada das transações comerciais via internet.

Assim, com a base de dados definida, surge a Web 1.0 termo criado por Tim O’Reilly, como uma internet estática e com pouca interatividade, mas a qual já permitia que as pessoas conseguissem trocar e-mails e fazer busca de informações no ambiente online.

Porém, a internet como conhecemos ainda não estava consolidada, houveram ainda outros processos evolutivos que levaram até o conceito atual.

Nos próximos tópicos discutiremos mais sobre esse processo evolutivo, além de demonstrar como as técnicas de vendas sofreram alterações graças às evoluções.

Web 2.0

Para entender o novo conceito de técnicas de vendas, é preciso entender a evolução da internet.

A Web 2.0 representa o modo como os internautas estariam usando o seu tempo na internet.

Ou seja, as redes sociais, os blogs, a tecnologia da informação, entre outros.

Esse termo foi criado pela empresa O’Reilly Media com o objetivo de contextualizar as novas ferramentas desenvolvidas a partir do surgimento da internet.

Entretanto, nem todos os especialistas concordam com a adequação da nomenclatura.

Alguns a classificam como apenas uma jogada de marketing e outros falam que o termo não tem sentido.

Mas verdade é que para entender o que é vendas, e quais as estratégias sua empresa deve escolher para vender mais, deve-se levar em consideração as mudanças ocorridas com a Web 2.0 precisa ser levada em consideração.

Web 3.0

Esse foi um termo criado por John Markoff para exemplificar a terceira onda da internet, a qual o conteúdo estaria organizado de forma semântica, isto é, de acordo com os assuntos e temas de interesse para o consumidor.

Portanto, a previsão de que a internet teria um conteúdo organizado de forma pessoal para cada internauta já é realidade se levarmos em conta redes sociais como Instagram e Facebook.

Isso porque elas possuem um algoritmo, o qual se baseia nos interesses dos usuários mostrando primeiro as publicações dos prováveis interesses deles.
Entretanto, assim como a Web 2.0, algumas pessoas não se sentiram “incluídas” com a criação do termo 3.0.

Mas se levarmos em conta essas novas informações, John Markoff não está tão errado assim, não é?

Em resumo:

  • Web 1.0 – Sites estáticos, baixa interação entre internautas;
  • Web 2.0 – Sites interativos, alta interação entre internautas;
  • Web 3.0 – Sites adaptados pessoalmente aos internautas.

Ou seja, com toda a evolução da internet, precisou haver um novo estudo para compreender essa estratégia a fim de aprimorar as técnicas de vendas.

Vendas 2.0

As vendas 2.0 é o formato de técnicas de vendas mais atual, ou seja, é aquele que se preocupa mais com o consumidor.

Isso porque esse tipo de vendas se resumem em métodos de criar relacionamento nas redes sociais visando o desenvolvimento de transações e a criação de novos negócios.

Sendo assim, elas não podem se resumir a um contato superficial e precisam educar e engajar o consumidor.

Um recurso muito utilizado como estratégia das técnicas de vendas é trabalhar com as redes sociais, onde grande parte da população está conectada, facilitando o contato com possíveis clientes.

Marketing x Vendas

Técnicas de vendas- Marketing x Vendas

O Marketing é uma arma fortíssima na persuasão do cliente, mas o detalhe final acontece no campo das técnicas de vendas, pois a ação conjunta entre esses setores é crucial para o sucesso de uma empresa.

Mas vamos por partes, primeiro devemos entender o que é marketing.

O Marketing é a ferramenta que estuda o mercado aplicando um conjunto de técnicas e métodos para melhor compreender a necessidade dos consumidores.

Mas não só isso, o Marketing tem a função de despertar o desejo nos consumidores a fim de estimular o consumo do seu produto/serviço.

Além disso, o Marketing tem a função de fortalecer a marca, ou seja, deixá-la “sempre ativa”.

Isso porque o seu consumidor precisa recordar do seu negócio quando precisar de algum produto que a sua empresa tenha.
Esse é um trabalho do Marketing, porém pode ser considerado uma das muitas técnicas de vendas.

Técnicas de vendas- vendas x mkt

Dessa forma, podemos dizer que o Marketing desperta o desejo do consumidor e é aí que o setor de vendas entra em ação para fechar o negócio.

Portanto, é importante unir as equipes, promover algumas reuniões entre os setores, pois eles podem ajudar uns aos outros e, se assim for feito, aplicando as melhores técnicas de vendas você estará caminhando a passos largos para saber como vender mais.

Pré-vendas

Bom, você conheceu as técnicas de vendas, descobriu o que é marketing e aprendeu a diferenciá-los, certo? Então, agora é hora de conhecer os processos para vender mais.

E como o seu objetivo é vender mais, em primeiro lugar, é preciso melhorar as técnicas de vendas, então vamos começar fazendo isso pela pré-venda.

Na visão do consumidor, o termo “pré-venda” é usado quando se quer garantir o serviço/produto oferecido por uma empresa, de maneira antecipada.

Mas no ambiente online, por exemplo, a função é diferente, pois a pré-venda é um conjunto de técnicas de vendas com o objetivo de qualificar melhor a base de contatos da empresa.

Sendo assim, o setor de pré-vendas é responsável por estabelecer o primeiro contato com o cliente, ou seja, eles preparam o consumidor, assim, em seguida, o setor comercial entra em ação para fechar o negócio.

Isso é importante pois quando os vendedores lidam com possíveis clientes, os quais já possuem um certo conhecimento sobre o seu produto, fica mais fácil convencer e persuadi-los a comprar, principalmente utilizando as técnicas de vendas corretas.

E se estiver curioso pensando se existe uma forma de otimizar esse processo, basta conferir o próximo tópico para descobrir!

Dê um tratamento diferenciado ao público com o Inbound Marketing

Lembra quando falamos sobre o Marketing e como uma de suas funções é despertar o desejo de compra nas pessoas?

Então, dentro dessa estratégia existe o Inbound Marketing, uma das melhores técnicas de vendas.

A maneira de operar o Inbound Marketing é colocar as necessidades dos clientes em primeiro lugar e entrar em contato com eles apenas quando solicitados.

Para tal, essa estratégia atribui a um profissional especializado a tarefa de cuidar da pré-venda, o chamado SDR (Sales Development Representative, Representante de Desenvolvimento de Vendas em português).

Entre essas funções, estão educar e engajar os possíveis clientes, conseguir seus dados de contato e direcioná-los para o setor de vendas.

Dessa forma, a presença desse profissional é essencial na sua equipe, pois um contato mais pessoal faz a diferença para o consumidor, afinal ele não sente que está sendo persuadido, mas sim ajudado.

Pós-vendas

O que é pós-vendas? Essa pergunta é mais fácil de responder, afinal o nome é auto-explicativo.

Entretanto, para não deixar dúvidas, a pós-venda é toda e qualquer ação realizada por uma empresa após a compra de um produto ou serviço com o intuito de fidelizar clientes.

Mas por que pensar em técnicas de vendas para fidelizar o cliente é tão importante?

Segundo Kotler, pai do Marketing, conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais que manter um atual.

Então, analisando tudo que falamos até agora, qual é a melhor escolha: fidelizar seus clientes, ou ficar sempre atrás de novos consumidores e não os fidelizar?

Isso! Você aprendeu certinho. Fidelizar seus clientes.

Quando o consumidor percebe a seriedade do seu negócio e vê a sua empresa valorizando sua experiência e “dando ouvidos a sua opinião” ele começa a olhar sua instituição de forma mais positiva.

Entretanto, não basta apenas realizar uma ação de pós-venda e achar que é suficiente, nãnaninanão.

Você precisa investir continuamente nessas ações, pois desta maneira o nome da sua empresa ficará marcado como uma tatuagem na mente do seu consumidor.

Um e-mail perguntando como foi a experiência do cliente e se o produto atingiu as expectativas é uma das ações mais comuns de pós-vendas.

Mas você também pode mandar mensagens SMS, usar as redes sociais e ligações para estreitar os laços com os consumidores.

Ainda mais porque, segundo uma pesquisa pela H. Interactive, 9 em cada 10 clientes não se importariam em pagar um valor um pouco mais alto por um atendimento melhor.

Além disso, segundo a McKinsey, 70% da experiência de compra de um cliente se baseia em como ele é tratado.

As ações podem ser realizadas pela própria equipe de vendas ou pode também existir uma área exclusiva, destinada às ações de pós-vendas.

Outro ponto a se destacar é a importância de ter os dados dos consumidores nas mãos antes da ação, pois tudo precisa estar alinhado às necessidades do cliente para a ação ser efetiva.

Ficou confuso? Confira esses cases de sucesso de marcas que fizeram ações de pós-vendas, para entender melhor.

Cases de sucesso no pós-vendas

Selecionamos ações de grandes empresas para exemplificar estratégias de ação de pós-venda. Se liga:

Nubank

A Nubank, empresa fornecedora de cartões de crédito, tem um caso muito famoso na internet.

Tudo começou quando o cliente Walter relatou à empresa, por meio das redes sociais, que sua cachorra Belinha havia comido seu cartão de crédito e que ele precisaria de um novo.

Tendo uma oportunidade a vista, a empresa, além de mandar o outro cartão à ele, enviou a seguinte mensagem:

“Infelizmente, não temos um cartão comestível mas, como você disse que a cor roxa é sedutora, achei que a Belinha adoraria um brinquedo da mesma cor. Ela poderá mordê-lo muito e terá comidinhas de brinde – que você poderá colocar dentro dele.”

E enviou um brinquedinho para a cachorrinha brincar, da cor roxa é claro.

Com certeza essa ação ajudou a fidelização de Walter, e para a Nubank, a ação rendeu uma repercussão positiva. Isso que é venda, meus amigos!

Técnicas de Vendas- Nubank

Carrefour

Mais uma vez as redes sociais foram o meio utilizado para realizar uma técnica de pós-vendas.

E esse caso específico foi curioso pois a venda em si não tinha acontecido, mas mesmo assim foi uma ação já pensando na fidelização de uma possível nova cliente, no caso, da Lisandra.

Lisandra tinha um sobrinho de 3 anos passando por um processo de quimioterapia. Yuji, o sobrinho, queria muito um gorro dos Monstros SA.

A tia foi procurar no Carrefour, entretanto ela não encontrou, tinha acabado… ):

Foi aí que o pós-vendas entrou em ação. Olha o resultado dessa interação.

Técnicas de Vendas-Carrefour
Técnicas de Vendas - resposta carrefour
Técnicas de Vendas- caso carrefour

Kopenhagen

A loja de chocolates também realizou uma ação com o intuito de fidelizar o seu cliente, eles criaram o Kop Club

“Mas o que é esse clube aí?”

Esse é um clube de fidelidade criado pela Kopenhagen, no qual se soma pontos a cada compra e depois pode-se trocar esses pontos por produtos.

Para isso basta informar seu CPF no caixa ao realizar o pagamento e assim você vai acumulando pontos. Quanto mais compras, mais pontos.

Ao atingir atingir 75 pontos, equivalente a R$75,00, você pode trocá-los por presentes exclusivos da Kopenhagen.

Isso estimula o consumidor a comprar mais e mais, a fim de conseguir trocar os pontos acumulados por produtos.

Já pensou você poder trocar seus pontos por um “língua de gato”?

Técnicas de Vendas- Kopenhagen

Técnicas de Vendas simples e Vendas complexas

O que são técnicas de vendas simples e complexas? Vamos aos poucos.

Vendas simples

Vendas simples são aquelas feitas por vendedores de varejo, como o velhinho da loja de bala da esquina, ou o Zé do bar da rua de trás.

E, em uma venda simples, a maioria dos consumidores já tem ideia do que irão comprar.

Por isso basta o vendedor estimular o desejo de compra do cliente para conseguir realizar a venda naquele instante.

Para ajudar a conseguir cumprir as metas deste tipo de comércio, existem duas técnicas de vendas bastante usadas: a suposição e o ou/ou.

Na suposição, cabe ao vendedor observar o consumidor e supor qual produto e preferências se encaixam melhor aos clientes.

Essa técnica de venda é baseada em antever o que o cliente pode querer comprar.

Quem nunca chegou em uma loja e foi recebido pelo seguinte discurso de um vendedor:

Olá, bom dia! Vi que o senhor estava observando estes cintos, posso ajudar em alguma coisa? Temos mais modelos naquela parede.

Porém, nem sempre o consumidor está com urgência de comprar aquele produto naquele instante, por isso em muitas vezes a compra fica pra depois e o dia de fazer negócio nunca chega.

Sendo assim, um bom vendedor precisa saber estimular o desejo e evidenciar a necessidade de compra ao consumidor.

Ou seja, a função de um bom profissional de vendas é não deixar o cliente comprar depois, o negócio precisa ser fechado AGORA!

Já as técnicas de vendas ou/ou também é baseada na preferência do cliente.

Mas nesse caso a pergunta feito pelo vendedor seria: “Podemos encerrar a compra, ou o senhor ainda gostaria de ver mais alguma coisa?”

Esse tipo de venda ocorre em lojas onde o volume de compradores é maior e, sendo assim, os vendedores não podem ficar muito tempo com um único consumidor.

Por isso, ele “acelera” o processo, mas não deixa de atender as necessidades dos clientes.

Vendas complexas

As técnicas de vendas complexas são as quais não se resumem a um único processo. Diversas metodologias são essenciais para essa estratégia de vendas funcionar.

Nela, a empresa não se contenta apenas com o fechamento, como ocorre nas vendas simples.

O profissional de vendas complexas trabalha como um consultor, passando uma imagem de conhecedor do produto e do segmento, para o cliente.

Por isso, é essencial o vendedor conhecer o seu produto e mostrar como ele mudará a vida dos usuários, assim como, conhecer os problemas do cliente para trabalhar em cima delas.

Geralmente, nas técnicas de vendas complexas, trabalha-se com um produto não tão simples de ser entendido, por isso o vendedor se torna um verdadeiro amigo do comprador, aconselhando e ensinando tudo que o consumidor precisa saber.

Em vendas complexas, a prospecção de clientes precisa acontecer com leads que estão em todas as partes do funil de vendas: do topo até o fundo. Mas o que é funil de vendas?

Como já explicamos no blog, o funil de vendas pode ser compreendido como a trajetória do consumidor até a conclusão de uma compra, porém da perspectiva dos vendedores.

Vendas simples x vendas complexas

Depois de explicarmos as técnicas de vendas simples e vendas complexas, vamos mostrar na prática, qual é o tipo de venda certa de acordo com os seus produtos.

Vamos supor que você trabalhe com uma loja de roupas. Aí, chega um cliente e pergunta se ainda tem o tamanho M daquela camisa xadrez e qual o valor dela.

Um bom vendedor não pode dizer: “Sim, nós temos o tamanho M e custa R$140,00. Mas vamos fazer o seguinte, volte amanhã para conversarmos melhor para eu mostrar todos os benefícios dessa camisa, qual material ela foi feita e tudo mais…

Isso porque essas técnicas de vendas são para quem faz vendas complexas.

Quando são simples, o objetivo é tirar as dúvidas do cliente, mostrar a funcionalidade do seu produto, convencê-lo a comprar e fechar negócio, mas de forma rápida, nada que extrapole 20 minutos.

Com as técnicas de vendas simples, o que ainda pode ser feito é tentar realizar uma venda agregada.

Não sabe o que é isso? Veja o próximo tópico feito especialmente para você aprender a diferenciar essas técnicas de vendas.

Venda agregada

Você sabe o que são as técnicas de vendas agregadas?

Não?! Olha só, esse é seu dia de sorte meu amigo!

Sabe quando você acabou de comprar um tênis, está chegando na fila e o vendedor fala assim: “Não quer aproveitar e levar uma meia? Tá baratinha!”

Ele acabou de tentar fazer uma venda agregada.

Ou seja, ele ofereceu um produto complementar ao que você estava levando, a fim de vender mais e assim aumentar o ticket médio da empresa.

Se você não sabe o que é ticket médio também vou explicar bem rapidinho: ele é o valor médio gasto por cada comprador na sua loja.

Por exemplo, se a cada dia você tem um lucro de 5 mil reais e um fluxo de mil compradores, isso quer dizer que o ticket médio é de 5 reais.

5 mil reais / mil compradores = 5 reais por comprador.

Viu como é simples? Agora você já entende o que é ticket médio.

Mas voltando às técnicas de vendas agregadas, elas são estratégias nas quais a empresa poupa dinheiro e tempo.

Isso porque em vez de investir para que outro cliente compre aquele produto, você pode “turbinar” o atual e o resultado será o mesmo.

CAC e Lifetime Value

“Rapaz, agora você me pegou. Que negócio é esse de CAC e Lifetime Value?”

Conhecer CAC e Lifetime Value é fundamental para o planejamento e a estratégia de técnicas de vendas de qualquer empresa, pois eles são o valor investido para conseguir um cliente e quanto ele te trouxe de retorno financeiro.

Tudo bem, isso pode ter ficado um pouco confuso, então vamos explicar com calma.

CAC

CAC é uma sigla que significa Custo de Aquisição de um Cliente, ou seja, é o valor investido por uma empresa para conseguir um novo cliente.

Mas para entendermos melhor, vamos considerar o seguinte exemplo: o dono de um supermercado no interior de Belo Horizonte investiu mil reais para conquistar mais clientes.

Depois de conquistá-los, esses novos consumidores realizam compras no estabelecimento e gastam, em média, R$200,00 reais.

Então você sabe que investiu R$1.000,00 e o ticket médio é de R$200,00.

Vamos lá, duzentos no primeiro mês, mais duzentos no segundo mês, totalizando R$400,00.

No terceiro mês foi mais duzentos, no quarto igual e no quinto ídem.

Em um total de 5 meses ele gastou R$1.000,00, igualando o valor investido.

Quando você iguala o valor investido ao valor de retorno que o cliente te trouxe chegamos ao breaking even, ou ponto de equilíbrio em bom português.

Técnicas de Vendas - cac

Lifetime Value (LTV)

Agora você já entendeu o que é CAC, vamos entender o que é o LTV.

Dissemos ali em cima que quando o valor investido em um cliente, iguala ao que ele deu de lucro para a sua empresa, temos o breaking even.

E depois disso?

O cliente ainda te dá lucros certo? Adivinha qual é o nome dado a esse período…

Exatamente, Lifetime Value.

Vamos retomar o exemplo anterior.

Depois de investir R$1.000,00 para conquistar o cliente, o supermercado recuperou esse valor em 5 meses, pois seus novos clientes gastaram, em média, R$200/mês.

Mas esses consumidores continuaram comprando no seu negócio e no total eles foram seus fregueses por dois anos.

Considerando os 24 meses desse período, você precisa subtrair os 5 meses necessários para atingir o breaking even, sobrando, então, 19 meses.

Nesse período, os mesmos R$200,00 reais foram gastos, então você multiplica o valor mensal com a quantidade de meses e chega enfim ao Lifetime Value, um total de R$ 3.800,00 nesse exemplo.

Sendo assim, podemos dizer que o LTV é todo o lucro líquido que um único cliente dá ao seu negócio.

Se você quer saber o que é Web Analytics tim por tim tim e entender tudo sobre essa parte de CAC e Lifetime Value, vale muito a pena você conferir nosso material sobre o tema!

Técnicas de Vendas- Lifetime

Tipos de técnicas de vendas

Antes de mais nada, é preciso entender que existem tipos e formatos de vendas.

O formato é o meio utilizado pelo profissional do setor, enquanto os tipos se resumem basicamente nas diferentes técnicas de vendas.

Quer saber quais são elas? Confira os próximos tópicos!

Vendas de impacto

O nome já diz tudo: essa é uma forma de impactar o consumidor.

Quando o vendedor reconhece o alto valor de seu produto e usa algumas técnicas de vendas para te pressionar a realizar a compra naquele instante, você está trabalhando com vendas de impacto.

Por exemplo: coloque-se no lugar de um consumidor cuja atual necessidade é comprar um novo notebook.

Em primeiro lugar é preciso fazer pesquisas de marcas, produtos e preços para conhecer os benefícios do produto.

Sendo assim, ao chegar à loja você vai encontrar um vendedor e ele vai ouvir o seu desejo e procurar entender qual seria o melhor notebook no seu caso.

Depois de te mostrar a melhor opção ele vai dizer:

Olha, é o seguinte. O preço estava R$1.500,00 mas vou fazer por R$1.000,00 para você, topa? Porém é só hoje, viu!

Essa é uma forma de impactar e mostrar ao comprador que se ele não fechar negócio hoje, aquele desconto maravilhoso vai por água abaixo e, ainda por cima, o problema irá continuar atormentando ele.

Apesar de vermos essas técnicas de vendas no varejo comum, esse tipo de negociação é mais usual quando se trata de negócios B2B, isto é, business to business (de empresa para empresa).

Vendas consultivas

Dentre as técnicas de vendas, a venda consultiva é caracterizada por um vendedor que é quase um amigo do possível comprador, pois ele precisará dar bastante atenção ao consumidor, a fim de conhecer o problema e o perfil do comprador.

Esse formato de vendas é muito mais comum, afinal essa técnica de venda é mais adaptada aos negócios B2C, ou seja, business to consumer (de empresa para consumidor).

Quer saber o porquê dessas vendas serem mais destinadas à consumidores “únicos” e não empresas?

É simples, nós te explicaremos.

Vamos voltar ao exemplo do notebook.

Quem não ama um desconto, não é mesmo? Mas de que adianta um desconto se o consumidor não for orientado da melhor maneira?

Por isso na venda consultiva o vendedor se torna o seu melhor amigo por alguns instantes.

Isso porque, para te oferecer a melhor solução, ele vai analisar todas as possibilidades até chegar em uma conclusão e te apresentá-la.

Vamos pensar em outro exemplo. Se imagine a seguinte situação:

A formatura do seu afilhado é na próxima sexta-feira e você precisa de um terno, pois o seu está velho e não dá para ficar “na estica” com uma roupa assim.

Então ao ir a uma loja de ternos, um vendedor teria uma abordagem mais ou menos assim em uma venda consultiva:

“Olá boa noite senhor. Quer conhecer nossos modelos? Para que seria esse terno? Posso te ajudar?”

Perceba como em uma venda consultiva o vendedor busca o melhor para você, pois a abordagem é adaptada a cada consumidor segundo a necessidade apresentada.

Formato de vendas

Técnicas de vendas- formatos

Depois de ter conhecido os tipos de técnicas de vendas, agora é hora de conhecer os formatos, ou seja, como um vendedor ou uma empresa faz para atingir o seu comprador.

Por exemplo, você pode comprar um tênis da Nike pelo site da marca ou indo até uma de suas lojas.

Mas esses são apenas alguns dos formatos de vendas. Quer conhecê-los? Saiba agora tudo sobre o tema:

Vendas presenciais

Esse tipo de vendas se resume à ida de um vendedor até o comprador.

Aqui o comprador pode fica tranquilo e não precisa se preocupar em se deslocar até uma loja, pois o vendedor vem até ele.

As consultoras da Natura, por exemplo, são um tipo de vendedoras do formato de vendas presenciais.

Vendas em lojas físicas

Esse é o formato mais comum de vendas. Você tem a sua loja física e o consumidor vai até você procurando o seu produto.

Mesmo com o notável crescimento das vendas on-line, as vendas em lojas físicas ainda são superiores.

Um exemplo de vendas em lojas físicas é quando você vai até a loja da esquina para comprar doces do seu Joaquim.

Vendas on-line

Agora vamos mudar de ambiente e falar da web.

As vendas on-line são feitas geralmente por e-commerces e marketplaces. Elas se resumem basicamente ao comprador entrar na internet, realizar uma compra e esperar a entrega do produto.

Aí ele pode escolher entre receber em casa ou ainda optar por retirar o pedido em uma loja física.

Por causa da praticidade e da comodidade, esse formato de vendas vem crescendo, por isso é importante investir nesse ambiente.

Espera, você não sabe como montar uma loja online? Calma! Nós temos um guia completo sobre o assunto, não deixe de conferi-lo!

Além disso, também temos um conteúdo específico sobre o marketing digital para e-commerce, vale a pena dar uma conferida para entender melhor tudo que envolve esse formato de vendas.

Vendas digitais

“Ué, como assim? Não é igual as vendas online?”

Não, amigo! As vendas on-line e vendas digitais são coisas diferentes.

Uma venda online é quando um comprador entra na internet, compra e espera o seu produto físico.

Já as vendas digitais se resumem a produtos e serviços disponíveis apenas no ambiente virtual, ou seja, um e-book ou webinar de seu interesse, por exemplo.

E se você contrata uma empresa para produzir marketing de conteúdo para o seu negócio, essa venda (ou compra) também foi digital.

Cross selling ou agregada

Sabe quando falamos sobre venda agregada, ou seja, aquela em que você vende um produto e depois disso tenta agregar outro no carrinho do consumidor?

O cross selling é apenas um outro nome para esse tipo de venda.

Por exemplo: “Ok senhor Octávio, creio que está sendo uma ótima compra essa chuteira, combinou bastante com você. Mas o que acha de levar esse meião também?

Percebeu como o vendedor tentou agregar um produto complementar ao que está sendo comprado?

Isso porque as vendas agregadas têm um objetivo muito simples: aumentar o ticket médio, bem como os lucros da empresa.

Up selling

Uma venda up selling é quando o vendedor utiliza meios de persuasão para fazer o cliente comprar um modelo mais caro do que o planejado, mas com benefícios adicionais.

Ficou confuso? Vamos levar o seguinte exemplo em consideração:

Você quer comprar um novo celular e então vai até uma loja da Apple pois gostou do iPhone 7 Plus.

Chegando lá, o vendedor começa a conversar com você e te mostra iPhone 8 e todas as diversas novidades, atualizações e todos os benefícios do aparelho.

Depois desse discurso persuasivo, você se convence e acaba comprando o iPhone 8.

Tcharan! Você acabou de fazer parte de uma venda no formato up selling!

Vendas recorrentes

Esse é um dos meios mais lucrativos pois se resume em uma “venda constante”.

Tá bom, mas o que isso quer dizer?

Já ouviu falar no aplicativo streaming de música Spotify? Pois é, ele é um aplicativo no formato de venda recorrente, assim como a Netflix.

Isso porque como é um serviço ou produto pago mensalmente ou anualmente, a empresa em questão tem sempre receita, facilitando a gestão e administração do negócio.

Porque vamos concordar, nossa vida, nossos planos, estão condicionados aos meses. A cada mês é uma história nova.

Você recebe seu salário mensalmente, você paga conta de celular mensalmente, você paga por internet mensalmente… Ou seja, nossa vida “gira em torno dos meses”.

Vendas casadas

A venda casada é expressamente proibida, mas vamos explicá-la para você conhecê-la e não cair em alguma cilada.

Para entendermos melhor, vamos logo ao exemplo.

Sabe o Mc Donald’s? Há algum tempo, era impossível comprar o brinquedo do combo do Mc Lanche Feliz.

Você só tinha a opção de comprar o lanche, e aí sim ganhava o brinquedo.

Entretanto, hoje isso é crime. Você tem o direito de comprar apenas o brinquedo se quiser!

Por não vender o brinquedo sozinho, o Mc Donald’s foi vítima de um processo, no qual perdeu, e então a partir daí, começou a comercializar os brinquedos sem a necessidade do lanche.

Vendas consignadas

Sabe o seu cartão de crédito? Pois é, ele funciona como uma consignação. Você pega um produto e paga por ele depois.

Se formos trabalhar com a ideia de serviço podemos citar o FIES, um programa de financiamento estudantil em que paga-se a faculdade para o estudante, recebendo o valor parcelado depois de estar formado.

Viu como é simples de entender? Que tal aprender agora sobre o funil de vendas?

Funil de vendas

Funil de vendas? Sim, funil! Mas não estamos falando de um funil daqueles usados usa para coar o café não, fica tranquilo.

Esse se refere a uma forma de representar as etapas de compra dos clientes. Desde quando é detectado um problema, até a etapa na qual ele escolhe a melhor saída para essa situação.

A função mais importante do funil de vendas é tornar previsível as ações dos visitantes.

Podemos considerar então o funil como as etapas as quais um visitante irá passar até se tornar um consumidor.

Entretanto o comprador precisa percorrer todo um caminho até concluir uma compra, a chamada jornada do comprador.

Ela é baseada em 3 passos simples:

  • Descoberta do problema;
  • Consideração da solução;
  • Decisão de compra.
Técnicas de Vendas - Funil

Nunca ouviu falar sobre isso? Mas pode ficar tranquilo, pois vamos explicar resumidamente como funciona cada etapa para você compreender melhor.

Aprendizagem e descoberta

Nessa fase o cliente tem um problema, mas ele ainda não sabe identificá-lo.

“Ué, como assim ele tem um problema e não sabe de onde vem? Se eu tenho um problema eu sei qual é sua origem…”

Pois é, não é tão estranho assim. Pense comigo nesse exemplo: um dono de empresa nota que o desempenho das equipes é menor nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março.

Quando chega o mês de abril, o desempenho volta ao normal.

Viu, ele não tem ideia de qual é a origem do seu problema, mas ele sabe da existência de algo impedindo seu crescimento.

É mais ou menos igual quando a(o) sua(eu) namorada(o) vai te cobrar de algo, e você não tem a mínima noção do que fez de errado.

Brincadeiras a parte, o exemplo serviu para você compreender melhor a questão de ter um problema e não saber qual a razão, a origem.

Se você trabalha com inbound marketing e usa o marketing de conteúdo, para esse estágio do funil você deve produzir materiais com esses possíveis problemas e a respostas a eles.

Consideração da solução

Nessa etapa o cliente já sabe que tem um problema e então vai em busca de possíveis soluções.

Essa é uma etapa mais demorada e mais delicada do funil de vendas, pois o visitante precisa receber as informações corretas e perceber que seu problema pode ser solucionado!

Vamos voltar com o exemplo da queda de produtividade da suposta empresa.

O dono desse negócio cujo desempenho é menor em determinados meses, na tentativa de descobrir o motivo desse problema, vai abrir a página do Google em busca de respostas.

Então, vamos supor que ele faz uma pesquisa assim “Quais os motivos de uma queda na produção de uma equipe de funcionários?

E aí ele encontra um material na web assim: “10 motivos que causam uma baixa na produtividade de uma da equipe”.

Assim, depois de abrir o conteúdo, ele começa a ler e se aprofundar no assunto, até que ele lê algo parecido com Ter um ambiente bem climatizado é fundamental!

Olha aí! Não faz todo o sentido? Os meses de baixa produção são curiosamente os do verão, e aí você lembra que os ventiladores já não estão dando conta do calor.

Sendo assim, você pensa mais um pouco e chega a conclusão que seu problema é a falta de um ar condicionado no escritório.

*Vale a pena ressaltar que estamos trabalhando com um exemplo de marketing de conteúdo, ou seja, produção de materiais para nutrir um blog ou site.

Decisão da compra

Pronto, finalmente chegou o momento de você convencer o cliente a comprar o SEU produto.

Isso porque, após ter ajudado a pessoa a identificar o seu problema, agora ela já está pronta para solucioná-lo.

Sendo assim, depois de ter mostrado ao visitante como a falta de ar condicionado poderia ser o problema, agora é a hora da empresa desse produto fazer um conteúdo top, explicando tudo sobre ele.

Esse é o momento de usar todas as técnicas de vendas existentes, mostrar o diferencial da sua mercadoria e então direcioná-lo para finalizar a compra.

E, enfim, o visitante se torna um cliente, finalizando a jornada do consumidor.

Quer saber ainda mais sobre o que é um funil de vendas? Confira o nosso conteúdo sobre o tema!

Vendas internas e externas

Bom, depois de ver tantas técnicas de vendas é hora de entender o que é vendas internas e externas.

As vendas externas são aquelas realizadas fora do escritório, feita por um representante da empresa.

É bacana pensar que o local de trabalho desse profissional é o mundo inteiro!

Já quando nos referimos a vendas internas, estamos falando de profissionais que ficam dentro da empresa, e não alguém que venda aos colegas de trabalho, como muitos podem pensar.

Se você é uma dessas pessoas, tire essa ideia da sua cabeça agora mesmo! Confira o próximo tópico e entenda tudo sobre essas modalidades.

Vendas Internas

Quando sua empresa possui um departamento exclusivo para fazer uma venda por telefone ou por envio de e-mail marketing, ela está realizando uma venda interna.

O foco desse formato de vendas é administrar uma carteira de clientes.

A carteira de clientes é um banco de dados com informações de clientes, ou de pessoas que demonstraram algum interesse pela sua empresa.

O profissional de vendas que trabalha com uma carteira de clientes tem o objetivo de contatar esses consumidores, a fim de fechar novos negócios.

Mas não se engane, esse não é o único objetivo de um vendedor interno.

Prospectar novos clientes, ligar para aqueles que estavam inativos, fornecer um orçamento, descobrir qual o estágio dentro do funil de vendas que uma pessoa está também são suas atribuições.

Técnicas de Vendas- telemarketing

Sendo assim, é bastante comum é confundir vendas internas e telemarketing.

Bom, agora você já sabe o que é vendas internas, então vamos explicar o que é telemarketing e evidenciar as suas diferenças.

A origem da palavra telemarketing na verdade é a junção de dois termos.

Tele + Marketing

“Tele” é uma palavra derivada do grego Teles, e significa distância. Bom, marketing eu acho que você conhece bem, não é mesmo?

Ou seja, telemarketing é uma outra maneira de realizar o marketing, na qual os vendedores usam a ligação como meio de atuação.

Já as vendas internas se resumem nos profissionais fecharem a venda propriamente dita.

Mas ficou alguma dúvida sobre o que é marketing e como ele pode atuar no meio digital, nós fizemos um conteúdo sensacional sobre o tema, não deixe de conferir!

Agora, chegou o momento de discutirmos uma outra modalidade, as vendas externas.

Vendas externas

Esse formato é oposto ao de vendas internas. Como dissemos no pequeno resumo antes de nos aprofundar em vendas internas, um vendedor externo trabalha fora do escritório.

Reuniões nos mais diversos lugares e viagens para outras cidades são consideradas ações de rotina para um vendedor externo.

Além disso, o vendedor externo precisa ser um profissional muito preparado, afinal ele será o representante da sua empresa no contato com o cliente.

Técnicas de Vendas - externas

Por isso, uma boa postura, dominar uma linguagem que seja usual ao consumidor e cuidar da aparência são estratégias de vendas fundamentais para quem quer ser um bom vendedor externo.

Outra questão reside no poder de persuasão, ele precisa ser um dos pontos fortes desse vendedor.

Como montar um bom time de vendas?

De que adianta ter as melhores técnicas de vendas e não ter uma equipe competente? É a mesma coisa que ter um boeing e colocar um piloto de teco-teco para pilotar.

Técnicas de vendas - time

Portanto, é preciso ter muita cautela para montar seu time de vendas. Às vezes, uma má escolha pode mandar toda a estratégia por água abaixo.

Para que isso não aconteça, criamos uma lista com 5 dicas fundamentais para montar um time de vendas completo e pronto para a vitória.

Confira!

1. Escolha profissionais obcecados por vitórias

O processo seletivo de novos candidatos precisa ser rigoroso, afinal a maioria das empresas buscam uma “relação” duradoura com os colaboradores.

Muitas não conseguem pois, a maioria dos entrevistados, quando estão em um processo seletivo, dizem ao entrevistador o que ele quer ouvir.

Nem sempre o candidato é “criativo, focado e pró-ativo”.

Muitas vezes os candidatos apenas jogam qualidades boas, pois querem conquistar aquela vaga a qualquer custo.

Portanto faça mais de uma etapa de processo seletivo, seja rigoroso, obtenha todas as informações dele e tenha um bom critério.

A contratação de um novo funcionário pode ser comparada a uma relação amorosa, os dois lados querem que seja duradoura e dê bons frutos, portanto é muito importante selecionar muito bem.

2. Tenha um bom ambiente de trabalho

Você deve saber disso, mas o profissional de vendas precisa se sentir motivado a trabalhar em sua empresa.

Quando você faz ações que motivam os colaboradores, levantar da cama em um dia frio às 7h da manhã para trabalhar se torna uma missão simples de ser encarada.

Para isso acontecer você pode, por exemplo, oferecer uma bonificação por metas, seja financeira ou uma viagem com tudo pago para um hotel fazenda em Atibaia.

Ou então você pode realizar festas comemorativas em datas especiais, como o Halloween ou uma Festa Junina.

O importante é manter o ambiente de trabalho prazeroso e criar a imagem de que o seu escritório é um lugar agradável para se trabalhar, motivando, assim, o seu colaborador.

Esse já é um grande passo para aumentar suas vendas e melhorar a qualidade do seu time, o qual vai executar as suas técnicas de vendas.

3. Mantenha sua equipe bem treinada

Os treinamentos de vendas são fundamentais para o sucesso de uma boa equipe.

Isso porque quando você realiza esse tipo de ação você qualifica o seu colaborador, ensinando-o as técnicas de vendas corretas.

E quem é que não quer um bom vendedor, qualificado e pronto para vender mais?

Acho que esse é um consenso entre as empresas.

Além disso, o treinamento de vendas é essencial pois “iguala” o conhecimento de todos os colaboradores, desta forma, não irá existir aquele que sabe mais.

Sendo assim, a vaidade não vai ter espaço na sua empresa.

Dessa forma, você ainda consegue mostrar que todos os profissionais têm um valor igual, ou seja, aquele que foi contratado no último mês tem a mesma importância daquele que foi contratado há 3 anos.

4. Seja um bom empresário para ter bons vendedores

Essa dica depende apenas de você, diretor ou empresário, para funcionar bem.

Isso porque um dos pontos fundamentais para o sucesso de uma equipe de vendas é não estabelecer uma hierarquia entre você e o colaborador.

Não estamos dizendo para você deixar tudo largado sem um comando, de maneira nenhuma.

Precisa haver o respeito, afinal isso também é fundamental para a empresa caminhar sem maiores problemas.

O que dizemos com “não estabelecer uma hierarquia” é estar presente constantemente. E não dificultar o processo de comunicação interna.

Se qualquer pessoa da empresa quiser conversar com você ela não pode enfrentar uma grande batalha.

Claro que existe a possibilidade da sua agenda estar muito cheia, mas saber valorizar e dar importância às dúvidas dos funcionários é fundamental.

Com certeza se não houver uma barreira entre você, empresário, gestor, ou diretor, e o time de vendas, a chance dessa equipe ter sucesso é maior.

5. Mensure os resultados

Essa é outra dica fundamental para uma boa equipe de vendas, pois quando é possível mensurar os resultados que cada colaborador traz à empresa, dá para perceber quais estão com alguma dificuldade.

E nessa parte, voltaremos a dica 3, que é ter uma equipe bem treinada.

Mas caso você ofereça os treinos aos funcionários e todos consigam aprimorar os resultados obtidos, apenas um dos colaboradores não conseguiu, é preciso dar atenção a esse funcionário.

Isso porque é preciso entender se tem algo acontecendo que possa estar impedindo a sua evolução, se ele está se sentindo desmotivado ou até qualquer outro problema.

Lembrando, você já contratou os melhores funcionários pois realizou um bom processo seletivo, sendo criterioso, então não se desfaça do colaborador tão facilmente.

Ali pode ter um talento que não foi despertado, cabe ao bom líder conversar para entender o funcionário e orientá-lo para que ele possa crescer na empresa.

Como ser um bom vendedor

O tópico acima foi direcionado aos empresários, líderes, ou até para recrutadores de empresas os quais buscam montar e/ou ter um bom time de vendas.

Já este será focado para você que é um profissional da área e quer entender todos os segredos das técnicas de vendas e ser um bom vendedor.

Para isso, existem algumas técnicas de vendas que permitem ao vendedor crescer profissionalmente e, se exploradas corretamente, podem transformá-lo em um ótimo profissional.

Por isso existem alguns pontos importantes a serem compreendidos para se vender mais e melhor.

Não sabe do que estamos falando?

Então pode comemorar, pois hoje é o seu dia de sorte e você encontrou o melhor conteúdo sobre técnicas de vendas.

Dentre tudo que envolve o tema “como ser um bom vendedor” nossos especialistas concluíram que existem 5 dicas fundamentais sobre as técnicas de vendas a serem seguidas.

Leia com muita atenção, pois essa é a fórmula do sucesso e depois de conhecê-la você será um novo vendedor.

1. Valorize seu tempo

Já ouviu alguém dizer: “Tempo é dinheiro”? Pois é, a frase pode ser o lema da jornada de trabalho de um vendedor.

Se você é vendedor interno existem diversos clientes para lidar e muitos problemas a serem resolvidos.

Mas se você é vendedor externo, aí sim, mais do que nunca, qualquer segundo precisa ser valorizado, pois você está constantemente viajando para encontrar clientes, além de estar envolvido em reuniões.

Portanto, valorize suas técnicas de vendas e o precioso tempo! Se você perceber que não vai ser tão fácil fechar um negócio, otimize seu tempo.

Agradeça e Bye Bye!

2. Compreenda a mente do cliente

Vamos pensar juntos, como você consegue despertar o desejo de qualquer pessoa se não entende suas necessidades e suas motivações? É impossível, né?

Por isso é essencial saber lidar com a mente do consumidor e explorá-la para conseguir oferecer o seu produto aos clientes ideais.

Quando você sabe o que se passa na cabeça das pessoas é muito mais fácil ser um bom vendedor, pois você tem a melhor informação para conduzir as técnicas de vendas.

Sendo assim, tire um tempo e estude mais sobre o comportamento e a mente dos consumidores, afinal esse investimento poderá trazer muitos clientes satisfeitos!

3. Invista para ter um relacionamento duradouro

Como já mostramos no conteúdo, Kotler disse que conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais do que manter um cliente atual.

Portanto, crie relacionamentos duradouros, pois essa é uma forma de ser um bom vendedor e além disso, conseguir vender mais.

As pessoas só compram quando sentem segurança e confiança, isso é um fato.

Quando você se torna uma pessoa confiável aos olhos do consumidor, a tendência é que ele compre mais com você.

4. Ensine o seu cliente

Não pense apenas em vender, seja um professor, um amigo do seu cliente. Tente trabalhar como se fosse uma venda consultiva.

Isso também gera confiança e, como dissemos ali em cima: os consumidores só compram quando sentem confiança e segurança seja na instituição, seja no vendedor.

Além do mais, se o seu produto for realmente bom, você não precisará ficar forçando a barra, fazendo elogios e tudo mais…

O seu produto irá se destacar dos outros naturalmente.

Portanto, tente ensinar o seu cliente sobre o seu segmento, explique vantagens e pontos fortes dos produtos, ou serviços em geral e confie no poder da sua mercadoria.

5. Trabalhe o lado persuasivo

Vendedor bonzinho não vende” é uma frase é muito comum no mundo das vendas.

Mas isso acontece porque alguns vendedores não conseguem persuadir a pessoa para que ela sinta a necessidade ou desejo de comprar aquele produto/serviço.

Já parou para pensar por que as crianças conseguem aquilo que querem? Porque elas usam o lado persuasivo delas!

O meio usado pelas crianças geralmente é o choro, mas quaisquer que sejam suas táticas, elas normalmente conseguem o que querem, não é mesmo?

Por isso é tão importante saber como persuadir seu cliente!

Nós dissemos no primeiro ponto deste tópico para você otimizar seu tempo e “dispensar” o consumidor caso você perceba que a venda não será fechada, certo?

Entretanto, antes disso você precisa esgotar todas as possibilidades, ou seja, usar todas as técnicas de vendas para tentar vender.

E aqui vai uma dica plus: leia o livro Armas da Persuasão. Quem quer aprender como ser um bom vendedor precisa lê-lo para adquirir mais conhecimento.

Acabamos de mostrar 5 dicas sensacionais de como ser um bom vendedor, mas caso você ainda queira se aprofundar neste tema, confira nosso guia COMPLETO!

Como aumentar minhas vendas?

Técnicas de Vendas- vender mais

Essa é a pergunta que todo empresário faz e com certeza, no mundo dos negócios, esse é o objetivo da maioria das empresas.

Afinal todos querem aumentar as vendas e lucrar mais.

E não existe hora perfeita para aumentar as vendas, pois todo momento é propício para investir no seu negócio.

Para isso acontecer separamos algumas dicas para potencializar suas técnicas de vendas e vender mais.

Então, se você é um empresário, diretor de vendas ou algo do tipo, e procura por como aumentar as vendas não deixe de conferi-las.

Invista em marketing

Seja ele o tradicional, de guerrilha ou digital, você precisa do Marketing para divulgar o seu negócio.

Isso porque para atrair novos clientes, você precisa apresentar a sua empresa, mostrar a funcionalidade de seu produto/serviço e usar técnicas de vendas para seduzi-los, afinal quando se conquista mais clientes também se vende mais.

Não é à toa que o Marketing ganhou muito espaço nos últimos anos e muitos empresários sabem disso, pois os resultados que ele traz são visíveis e notáveis para um negócio.

Sabia que investir em marketing pode ajudar no processo de evolução de uma pequena empresa para uma média ou até uma grande empresa?

Pois é! Ele não faz isso sozinho, mas dá uma ajuda danada, viu!

Oferecer serviço/produto de qualidade

Para que as técnicas de vendas sejam eficientes, é preciso garantir a qualidade daquilo que será ofertado, esse é outro ponto que permite à sua empresa ter um boom nos negócios e, assim, vender mais.

É normal que as pessoas se sintam atraídas pelos melhores produtos, eles são os que mais marcam um consumidor.

Se te dissermos: “pensa em um refrigerante, rápido!”, provavelmente a sua resposta foi a Coca-Cola.

Isso porque além de ser uma marca muito famosa, o seu produto é um dos melhores no segmento.

E a Coca-cola é um ótimo exemplo de empresa que consegue vender bastante, não temos dúvidas disso, não é mesmo?

Se o seu objetivo é aprimorar as técnicas de vendas e vender mais, oferecer um produto de qualidade pode ser a chave para o seu sucesso.

Vamos supor que você comprou um produto novo e ele preencheu todas as suas necessidades e mais, ainda superou as expectativas.

Então, caso alguém esteja com o mesmo problema que o seu, você irá indicar aquele produto que te ajudou, provavelmente.

Dessa maneira, se você tem um produto de qualidade, irá vender mais e atingir um público maior.

Desenvolva um diferencial

O mercado está muito competitivo, isso não é novidade para ninguém.

A cada ano mais e mais empresas surgem, aumentando assim a concorrência.

Portanto vamos concordar que os consumidores, mesmo sem querer, têm mais opções de compra.

E, para manter sua atual base de clientes além de conquistar essa parcela que está dando sopa, você precisa investir em um diferencial do seu produto/serviço.

Isso porque consumidores querem vantagens, mas não qualquer uma, algo que seja exclusivo de uma empresa.

Portanto, se você apresentar um diferencial e se destacar da concorrência, é bem provável que o consumidor dê uma atenção maior ao seu produto.

É o que você quer, não é?

Por isso, investir em um diferencial é uma das melhores técnicas de vendas possíveis, pois assim você venderá cada vez mais.

Dessa forma, invista em inovações, pesquise o mercado e tente prever as futuras transformações do mercado, como o que vai acontecer, onde você pode investir e quais as melhores técnicas de vendas do mercado.

Não basta sair investindo em todos lugares e buscando as melhores inovações… Você precisa saber o momento certeiro para não desperdiçar forças e recursos.

Mas não basta parar por aí, você precisa estar em constante evolução.

Por exemplo, se o Facebook não fizesse o lançamento de novas atualizações, você acha que essa seria a rede social mais usada pelos internautas?

É claro que não. Você precisa se adaptar aos hábitos dos consumidores para estar sempre no topo!

O sucesso da empresa depende das vendas

Técnicas de Vendas- Sucesso

Como vimos, para ter sucesso você precisa saber as melhores técnicas de vendas para atingir e impactar o seu público.

Neste conteúdo te apresentamos um manual completo sobre vendas, desde as origens até dicas de como vender mais com as técnicas de vendas certas.

Mostramos que um vendedor precisa ter visão, brilho nos olhos e muita vontade de vender, pois o consumidor precisa ser acionado emocionalmente, perceber e reconhecer sua necessidade, para depois dizer o SIM que tanto se espera ouvir.

Também percebemos que vendas é um conteúdo muito amplo, entretanto qualquer empresário que quer ter bons vendedores e busca uma evolução para a sua empresa, precisa saber de cabo a rabo o que é vendas.

Ficou com alguma dúvida? Ou quer compartilhar sua experiência com as técnicas de vendas? Então, escreva nos comentários para batermos um papo, até a próxima!

2018-12-07T14:53:39+00:00

Deixar Um Comentário