O que é marketing emocional e como aplicar para atrair clientes

Ícone Ideal Marketing

Por:

Publicado: 6 de abril de 2022 | Atualizado: 5 de abril de 2022.

Marketing emocional é a estratégia capaz de influenciar na decisão de compra do público por meio de sentimentos. A estratégia tem alta eficiência e pode alavancar as vendas do seu negócio.

Está sem tempo de ler agora? Baixe este conteúdo e acesse offline

Sabia que as campanhas de marketing mais bem-sucedidas são aquelas que conseguem conexão com pessoas em relação a seus valores, dores e sentimentos pessoais?

Pois é, e isso só acontece quando você mexe com alguém a ponto de despertar sentimentos. Assim é possível ganhar completamente sua atenção.

E o consumidor hoje não busca mais apenas comprar porque a grande massa compra. Seu interesse está em se sentir realizado com sua aquisição, além de construir conexões pessoais com as marcas para se sentir satisfeito e confiante.

Mas não é nada fácil conseguir tocar o sentimento na dose certa. Por isso, trouxemos dicas sobre como trabalhar com a emoção dos consumidores e a importância disso para o seu negócio!

O que é marketing emocional?

o que é marketing emocional

Criar uma real conexão emocional com o público é o objetivo de uma estratégia de marketing emocional.

Isso porque quando existe de fato uma conexão entre empresa e cliente, é criado confiança. Isso aumenta a chance do consumidor tomar uma decisão positiva em favor do seu negócio.

E, para isso, o marketing emocional trabalha em cima de valores. Ele não apenas busca atender uma necessidade específica, e sim conquistar o coração de quem compra despertando uma sensação positiva.

Isso ajuda não só a atrair, como também conquistar e fidelizar o cliente.

Mas você se engana se acha que essa emoção gerada no consumidor deve ser apenas positiva, como alegria, excitação, expectativa ou orgulho.

Muitas campanhas bem-sucedidas também aproveitam emoções “negativas” como estratégia da marca (fique atento que vamos te explicar como fazer isso aqui no conteúdo!). O medo, a raiva ou a inveja podem gerar gatilhos mentais nas pessoas e influenciar na decisão de compra.

O que explica a eficácia do marketing emocional?

Sabia que anúncios emocionais mostram um aumento de 23% nas vendas em comparação com os anúncios padrão? É o que diz este artigo da revista Forbes.

Isso acontece pois ele ajuda seu público a lembrar de você. Afinal as emoções servem de gatilhos mentais e fixam melhor na mente do consumidor.

A estratégia também ajuda a impulsionar vendas, uma vez que consegue mostrar para o consumidor o impacto real de determinado produto/serviço e gerar emoções positivas nele.

Ou o contrário, pode gerar emoções negativas se o consumidor considerar não comprar o que está sendo ofertado, por exemplo. De qualquer forma, ao mexer com o sentimento do cliente, ele toma uma ação e impacta nas vendas da empresa.

O marketing emocional também tem o poder de fazer com que seu público compartilhe informações e experiências. Afinal, as pessoas adoram compartilhar nas redes sociais vídeos e posts que passem uma reflexão ou despertem um sentimento.

Sendo assim, preparar um conteúdo emocionante é uma das formas de fazer com que os compartilhamentos bombem.

E por fim, falando da eficácia do marketing emocional, podemos citar a fidelização de clientes. Isso porque, quando os clientes criam conexão emocional com sua marca, essa relação se torna mais valiosa e fiel.

Fora que os clientes fieis a sua marca tendem também a recomendá-la para outras pessoas, defender e legitimar o que você tem a oferecer nos produtos/serviços. Isso gera um marketing boca-a-boca muito promissor.

Como funciona o marketing emocional?

Certo, mas o que faz do marketing emocional uma estratégia tão impactante? Como ele, de fato, funciona?

Na prática, ele age diretamente na decisão de compra dos consumidores pela possibilidade de ativação de 6 emoções principais:

  • Ganância, pois o consumidor considera que se ele tomar uma decisão naquele momento, ele será recompensado com algo a mais;
  • Medo de não tomar uma decisão naquele momento e perder algo;
  • Altruísmo, por pensar que sua decisão pode ajudar outras pessoas;
  • Inveja, ao pensar que se uma decisão não for tomada na hora, a concorrência vai sair na frente, por exemplo, ou outras pessoas vão ter o que ele deixou passar;
  • Orgulho de considerar que se uma decisão for tomada naquele momento específico, a sensação é de dever cumprido;
  • Vergonha de pensar que se uma decisão não for tomada, a pessoa se sentirá boba de deixar a oportunidade passar.

Como ter sucesso com marketing emocional?

como ter sucesso com marketing emocional

Assim como qualquer estratégia, para ter sucesso é necessário adotar as práticas certas. Por isso, separamos essas dicas abaixo para você.

1. Crie uma narrativa cativante

A mente humana adora uma boa história e para o marketing emocional isso é um grande trunfo. Histórias têm a capacidade de gerar emoções e identificação nas pessoas, além de gerar conexões.

Inclusive, atrelar as estratégias de marketing emocional e storytelling é uma receita de grande sucesso.

Na hora de criar uma estratégia de marketing emocional com uma narrativa cativante, o profissional deve vincular a emoção que ele quer causar no receptor da mensagem ao produto ou serviço ofertado.

Outra tática que funciona muito bem nesse quesito é usar depoimentos de clientes e suas histórias para gerar ainda mais conexão com o público-alvo.

2. Gere surpresa e curiosidade no seu público

Já parou para pensar que quando você é pego de surpresa, como em um aniversário surpresa, por exemplo, é quase impossível esquecer aquele acontecimento?

Pois bem, isso não é diferente em uma estratégia de marketing.

Então, considere surpreender seus clientes, mesmo que para isso você aguce a curiosidade deles para prender sua atenção.

Para isso, você pode tanto inovar, quanto abordar assuntos já conhecidos por ângulos diferentes, que gerem tal surpresa e curiosidade no público.

E, lógico, para isso você precisa conhecer muito o perfil dos seus consumidores, de forma específica, ou seja, é preciso desenhar a persona do seu negócio.

3. Conheça a fundo seu público

Antes de qualquer coisa, você precisa conhecer muito o seu público, só assim vai saber quais as melhores sensações para trabalhar neles e o que de fato gera impacto na sua audiência.

Até porque, já falamos que o marketing emocional se conecta com os valores dos clientes, então só conhecendo eles a fundo para entender quais são tais valores.

Se você não conhecer sua audiência, a chance de sua estratégia não trazer resultados positivos é gigantesca, então não gaste seu tempo e recursos, aja de maneira estratégica e inteligente.

4. Use elementos criativos para agregar na sua estratégia

O marketing emocional deve despertar emoções nas pessoas, certo? Então use elementos criativos para compor sua campanha.

As cores, por exemplo, que vai usar na sua identidade visual de marca e de campanha é um elemento poderosíssimo para gerar emoções nas pessoas.

O vermelho pode instigar a fome, por exemplo, como também pode remeter à paixão, enquanto o azul passa calma para as pessoas e assim por diante.

Mas não para por aí, você pode apostar em elementos musicais também e tudo aquilo que sua mente criativa permitir, mas sempre de acordo com sua audiência, claro.

5. Seja autêntico e verdadeiro

Pessoas tendem a se irritar e rejeitar anúncios invasivos que parecem querer provocar decisões “à força”. Isso gera desconfiança na marca e no produto, afastando possíveis clientes.

Isso porque dessa forma as pessoas não criam uma real conexão com a marca, apenas sentem que estão sendo impactadas por uma tentativa de venda massiva.

Mas para mudar isso, é necessário que sua forma de comunicação com o público seja genuíno e autêntico, para gerar confiança, credibilidade e despertar as emoções das pessoas.

Como já dissemos, conecte os valores do seu negócio com o do seu público, entenda onde eles se cruzam e aposte de forma sincera nesse elo.

6. Seja recíproco e recompensador com sua audiência

A última dica e não menos importante que vamos te dar para ter sucesso com o marketing emocional é: seja recíproco com sua audiência.

Se você está vendo que ela está engajando com tudo o que você faz, interaja com ela com entusiasmo.

Por exemplo, você pode comentar, curtir e compartilhar postagens que seus clientes fazem te marcando.

Ou então responda comentários e tire dúvidas de forma rápida, simples e entusiasmada.

Dessa forma será mais fácil criar e nutrir uma comunidade com sua marca no centro. As pessoas vão te ver com uma marca humana, não apenas um negócio focado em vender cada vez mais.

As pessoas passam a entender que por trás de tudo existem outras pessoas e não números e robôs.

3 exemplos incríveis de marketing emocional

3 exemplos incríveis de marketing emocional

Que tal ver na prática algumas campanhas baseadas no marketing emocional que empresas de grande sucesso fizeram?

Coca-Cola

A Coca-Cola é uma das grandes marcas que apostam e muito no marketing emocional.

Inclusive, uma de suas mais famosas e bem-sucedidas campanhas foi sobre “compartilhar um pouco de felicidade com as pessoas.”

Para isso, ela colocou máquinas de Coca nas cidades e surpreendeu as pessoas entregando uma latinha do refrigerante e um “mimo” para cada um que ia até a máquina pegar uma bebida.

Com a forma criativa que a marca entregava o refrigerante, todos que iam até lá se divertiam, brincavam e tinham um momento de descontração que com toda certeza marcou suas memórias.

Assista ao vídeo e entenda o que é um marketing emocional muito bem feito:

Dove

A Dove também sempre dá um show quando o assunto é marketing emocional. E um dos seus grandes cases de sucesso foi o comercial de 2013, em que a empresa reúne várias mulheres para falarem sobre elas e suas fisionomias.

Junto a elas, foi contratado um profissional que trabalha com retratos falados, treinado pelo FBI para fazer arte composta e tinha vasta experiência como artista forense.

Cada mulher era convidada a entrar em um “galpão” junto com o artista e ambos ficavam separados por uma cortina para que não se vissem.

O profissional começava a pedir para a mulher se descrever enquanto ele desenhava a descrição que ouvia. Assim que ele terminava, se despediam ainda sem se ver e elas saiam da sala.

Em seguida, as moças deveriam fazer amizade com outra participante, a qual também entraria na sala com o artista, mas dessa vez ele perguntaria para ela as características da pessoa que ela conheceu para fazer um retrato do ponto de vista dela.

O resultado desse experimento foi extremamente emocionante e com toda certeza, nenhuma das melhores que participou esqueceu da experiência que tiveram. Confira o vídeo:

Eles arrasaram no marketing emocional, não é?!

Edeka

A Edeka, empresa alemã, também deu uma aula incrível de marketing emocional com o comercial que fizeram sobre um pai e seus filhos durante as festividades de Natal.

Inclusive, foi um incrível exemplo de que não são só os sentimentos positivos que geram ações positivas nos receptores da mensagem.

Sentimentos como medo, sofrimento, solidão, saudade e afins, como trabalhado no comercial, também geram impactos incríveis nas pessoas, como a reflexão do que foi visto, por exemplo.

É quase impossível assistir o comercial sem se emocionar, dá uma olhada:

Incrível o poder do marketing emocional, não é? Então agora é com você!

Aposte no sentimento do seu cliente!

Com tudo que você viu aqui no conteúdo, percebeu que para apostar no marketing emocional você precisa conhecer a fundo seu público, certo? Nada funciona se você não souber conectar com sua audiência e a forma ideal de impactar-lá com seus valores em comum.

Então, se você buscava por uma estratégia capaz de mexer com o consumidor, criar memória nele, fazê-lo tomar uma atitude em relação ao seu negócio e até mesmo fidelizá-lo, você encontrou!

Ainda temos no blog outros materiais que podem te ajudar a potencializar muito sua estratégia de conteúdo, por exemplo:

E se você gostou do conteúdo e quer saber mais sobre marketing, vendas e gestão, continue acompanhando o blog Ideal Marketing e se inscreva na nossa newsletter.