Programa de fidelidade: aprenda os 5 passos para conquistar seus clientes

Ícone Ideal Marketing

Por:

Publicado: 1 de março de 2018 | Atualizado: 19 de agosto de 2019.

Criar um programa de fidelidade pode ser a cereja do bolo que faltava para aumentar sua vendas. Essa estratégia veio para ajudar quem procura pelo sucesso. Aprenda como fazer!

Está sem tempo de ler agora? Baixe este conteúdo e acesse offline

Todo dono de negócio já perdeu horas de sono pensando em formas de aumentar a vendas!

Afinal, o sucesso de uma empresa depende disso.

Diversas estratégias são adotadas com esse objetivo. São grandes investimentos em campanhas publicitárias, marketing e inovação.

Por isso, muito se discute sobre as formas de atrair novos compradores, mas fidelizar clientes atuais também é uma forma eficiente de aumentar as vendas.

programa-fidelidade

Um programa bem elaborado, executado e monitorado é capaz de trazer resultados impressionantes para a sua empresa.

Isso porque aquele consumidor que já tem preferência pelo seu produto ou serviço pode ser mais rentável para seu negócio. Afinal, ele já confia na sua empresa.

Ou seja, ele poderá comprar com maior frequência e em maior quantidade!

Não só isso, realizar um programa de fidelização de clientes pode ajudar a conquistar também novos compradores. Bom efeito colateral, hein?!

E-book Ideal Marketing com dicas de como atrair clientes e aumentar o faturamento da empresa

Quer saber como conquistar todo esse resultado? Acompanhe nossa lista de 5 passos para fazer um programa de fidelidade!

Conheça seu público

publico-alvo

Para desenvolver um bom programa de fidelidade é necessário entender o público.

Afinal, para fidelizar clientes é preciso compreender quais são suas motivações para comprar ou contratar a oferta da sua empresa.

Não só isso. Também é importante ter em mente quais razões podem prejudicar essa preferência pelo seu produto ou serviço.

Ter um bom detalhamento do perfil do público-alvo juntamente com uma buyer persona bem esclarecida para seu processo de venda é o passo inicial para criar um programa capaz de alcançar o sucesso.

Mas o que é buyer persona e público-alvo? Vamos te ajudar!

Público-alvo

O termo público-alvo é bastante comum, é verdade. No entanto, existem empreendedores que não entendem de fato o significado.

Não conhecer o público-alvo pode ser extremamente prejudicial para a vendas da sua empresa.

Imagine oferecer seu produto para consumidores que não tem interesse de realizar a compra?! É isso que acontece quando você não conhece bem seu público-alvo.

Isso gera um enorme desperdício de investimento, tanto de dinheiro quanto de energia.

Por esse motivo, definir com clareza esses possíveis compradores está na base do processo de vendas e ações de marketing.

A razão disso é que o público-alvo é a definição das características sociais, econômicas, de idade, comportamento, localização dos clientes desejados.

É uma ideia bastante simples.

O empresário normalmente tem isso bem claro em sua cabeça, mas não encontra meio de aplicá-la.

Desenvolver seu programa de fidelidade depende inicialmente disso.

Buyer Persona

Quando você tem conhecimento do público-alvo, seu programa de fidelidade precisa estabelecer quem é a buyer persona que ele vai trabalhar.

A palavra persona é muito utilizada na psicologia. Ela diz respeito a uma personalidade assumida por alguém para se adaptar a um grupo ou sociedade.

Confuso? Sim! Por sorte, a aplicação dela no marketing é muito simples e eficiente.

Um cliente dentro de todas as características definidas no público-alvo é seu cliente-ideal. Sua buyer persona é um personagem criado para representar esse cliente ideal.

A buyer persona é o consumidor que sua empresa busca. Daí o termo “buyer”, “comprador” em inglês.

Entender esse conceito é extremamente importante para seu programa de fidelidade, pois é a partir da sua persona que você desenvolverá toda a estratégia, afinal, é a ela quem você deve agradar e fidelizar.

Suas ideias para a fidelização de clientes devem ter essa buyer persona em mente, pois ela é seu comprador ideal.

Nada de prêmios meia-boca

premio-fidelidade

Com a buyer persona bem definida, é hora de começar a planejar as premiações do seu programa de fidelidade.

E aí está a importância de entender tão bem seu público-alvo. Você precisa escolher agora uma recompensa que desperte o interesse do cliente.

Para essa premiação ser eficiente em seu programa de fidelização de clientes é preciso que ela possua grande valor. Caso contrário, o consumidor não encontrará motivos para participar.

Pense com a gente: de qual forma ocorreria a fidelização do clientes se ele conseguisse simplesmente comprar no mercado a recompensa oferecida pelo programa?

Por outro lado, se sua recompensa for de grande valor econômico você pode não ter o retorno positivo do seu programa de fidelidade.

A melhor alternativa é definir como prêmio algo de grande valor social ou sentimental para o público-alvo.

Uma boa opção é desenvolver prêmios associado a imagem de pessoas com grande relevância.

Se você tem uma marca de utensílios de cozinha, por exemplo, é interessante desenvolver uma linha de facas assinadas por algum apresentador de programa culinário, como Edu Guedes ou Ana Maria Braga.

Ou uma empresa do ramo alimentício pode desenvolver pratos exclusivos criados por um grande chefe.

Outra ideia é oferecer prêmios ligados a grandes eventos de interesse da sociedade, principalmente se ele acontecerem poucas vezes.

A copa do mundo pode ser um grande gancho para criar uma coleção de bolas representando cada país, por exemplo.

Festivais de música como o Rock In Rio ou o Lollapalooza são bons momentos para premiar com produtos com referência às bandas.

Também é possível trabalhar seu programa em cima da ideia de experiências únicas.

Oferecer viagens ou ingressos para eventos é uma excelente alternativa.

Se essa etapa não for realizada de forma correta, o programa está condenado a fracassar.

Mas com sucesso, essa etapa pode não só garantir a fidelização de clientes com também chamar atenção de novas pessoas dentro do seu público.

O cliente fidelizado pelo programa pode divulgar sua marca e passar adiante uma boa impressão do seu produto.

Quem não quer um prêmio bacana?

Como isso vai funcionar?

Depois de conhecer o público do programa e definir a premiação que o motive a participar, é hora de pensar no funcionamento.

O programa de fidelização de clientes precisa ter uma lógica de pontuação que seja eficiente.

Obter os pontos precisa ser desafiador para motivar a compra, mas também não pode ser difícil demais a ponto de desmotivar o consumidor.

É interessante pensar em recompensas menores que motivem pequenas compras. Ou algum brinde inicial conseguido gratuitamente.

Uma vez que o consumidor iniciou a coleção a continuidade dela é mais provável, por exemplo.

Essa estratégia é bastante eficiente quando usada por editoras ao lançar álbuns de figurinhas. O álbum é distribuído gratuitamente, mas os pacotes de figurinhas são pagos.

A lógica de pontuação precisa ter sintonia com o estoque de prêmios disponível.

Mas fique atento, um programa encerrado antes do seu prazo pode causar frustração nos clientes.

Ela também precisa estar bem prevista no orçamento do programa de fidelidade.

Importante, né? Vamos ver mais sobre isso!

Cabe no seu bolso?

investimento-fidelidade

Desenvolver esse programa de fidelização do cliente exige investimento.

Desde o desenvolvimento e compra dos prêmios, passando pelo investimento em divulgação até chegar na parte da logística e distribuição.

O programa gera alguns custos que precisam ser bem planejados.

Ainda mais quando você leva em conta o fato de que o sucesso dele é uma projeção de longo prazo.

Afinal, fidelizar clientes é trabalhar um público de compradores constantes.

Por isso, definir um orçamento é uma etapa tão importante no seu programa de fidelização de clientes.

Leve em consideração uma previsão duradoura de ganhos antes de se desanimar com o investimento.

Ao mesmo tempo, é importante ser cauteloso. Custos altos demais podem gerar problemas no orçamento antes da chegada do retorno.

Os brindes com grandes valores sociais, por exemplo, não precisam ser caros.

Vivendo e aprendendo

Nessa vida, quase nada é certo.

Mesmo quando tudo foi pensado com muita atenção, pode acontecer do seu programa de fidelização de clientes não entregar o resultado esperado.

Por isso, é muito importante manter o contato com o cliente durante a duração do programa.

Compreender onde está o problema é o primeiro passo para corrigi-lo. Ele será capaz de trazer até você o motivo dessa falta de sucesso.

Quando você tem esse feedback dos seus clientes, é possível realizar melhorias no seu programa de fidelidade.

Fazer alterações não é o cenário ideal, é claro, mas é melhor que fracassar completamente.

Não perca tempo, crie um programa de fidelidade

Agora, você já aprendeu de forma simples como fazer o programa de fidelização de clientes.

Siga as etapas com muita atenção, e faça uso de sua criatividade para encontrar a melhor maneira de realizá-las.

Contratar uma empresa de marketing especializada é bastante recomendado para garantir boa contribuição com seu programa de fidelização de clientes.

Lembre-se, seu programa de fidelidade é capaz de trabalhar os clientes mais antigos e atrair novos quando realizado com sucesso.

Compartilhe nas Redes Sociais!