Effectuation: conheça o modo de pensar que está dominando o empreendedorismo

Ícone Ideal Marketing

Por:

Publicado: 26 de julho de 2019 | Atualizado: 10 de março de 2020.

O effectuation tem dominado o mundo dos negócios atual. Afinal, hoje buscamos formas simples de criar novos empreendimentos para alcançar o sucesso mais rapidamente. Não à toa, só quem está atento as novidades do mercado consegue se destacar!

Está sem tempo de ler agora? Baixe este conteúdo e acesse offline

Empreender não é uma tarefa simples da qual você pensa em um negócio e o lança para o mercado do dia para a noite.

Isso porque para tanto é preciso de muito estudo e planejamento para não meter os pés pelas mãos!

Mas você sabia que dá para começar um empreendimento com o que você tem ao seu alcance? Para isso, você precisa então saber o que é effectuation e como ele funciona.

Preparado para mudar o seu modo de pensar empreendedorismo? Então conheça agora o effectuation!

E-book Ideal Marketing com dicas de como atrair clientes e aumentar o faturamento da empresa

O que é effectuation?

effectuation

Effectuation – traduzido livremente para o português como “efetuação” – é um método o qual ensina que empreendedores podem começar um negócio com o que tem em mãos.

Em outras palavras, o termo também pode significar a mistura de “aprender fazendo” com “tentar e errar”.

Ou seja, effectuation é uma forma de empreender sem muito investimento ou até mesmo sem uma ideia grandiosa.

E isso significa ir na contramão do modelo atual de empreendedorismo, o qual consiste em:

  • Traçar uma ideia brilhante;
  • Evidenciar o mercado em que ela pode ser aplicada;
  • Elaborar um plano de negócios;
  • Obter recursos;
  • Prosperar;
  • Vender.

Mesmo que até nos dias de hoje o modelo casual vem lançando grandes marcas para o mundo, ele pode ser muito arriscado, já que se o mercado estiver ruim ou um desses passos acima não der certo, é bem provável que um empreendimento desapareça do mapa.

Por esse motivo, o effectuation está entrando com tudo em diversos planos de negócio, pois ele visa ter poder sob um futuro sem previsão.

Para entender um pouco melhor o que é effectuation, vamos explicar a origem desse modelo de pensar no próximo tópico.

Como surgiu o effectuation?

Esse modo de pensar foi criado por uma professora da Universidade de Virginia chamada Saras Sarasvathy, que também é referência no campo do empreendedorismo.

E essa lógica foi escrita por ela no livro Effectuation: Elements of Entrepreneurial Expertise, que foi feito a partir de entrevistas que realizou enquanto fazia a sua pós-graduação na instituição Carnegie Mellon.

Nela, Saras Sarasvathy entrou em contato com empreendedores que tiveram sucesso em seus negócios para compreender como eles encaravam os seus problemas.

E o resultado da pesquisa – feita com fundadores de diversas empresas de sucesso com mais de 15 anos de experiência – foi a de que esses empresários sabiam como lidar com o improviso, surpresas e utilizar os seus recursos de maneira criativa.

Sendo assim, Saras baseou o effectuation em algumas perguntas, como:

  1. Quem eu sou?
  2. O que eu sei fazer?
  3. Quem eu conheço?
  4. Quais recursos eu possuo?

Com isso, como os recursos utilizados por você para a criação de um novo negócio são estipulados de acordo com o que você tem, o potencial fracasso acaba se tornando mais aceito e menos doloroso.

Vamos supor que o seu negócio seja uma cozinha. Para que você consiga cozinhar, é preciso escolher o prato desejado, ir as compras dos ingredientes e equipamentos necessários e, então, acender o fogão.

A lógica acima é casual, mas há outra forma de você começar a elaborar um prato. Vejamos:

Você abre a geladeira, olha o que tem e pensa o que dá para fazer com os ingredientes contidos no eletrodoméstico.

Se você não souber cozinhar, muita coisa pode dar errada. Mas se você tiver uma noção mínima de gastronomia, é bem provável que se alcance a elaboração do prato desejado, mesmo que não do jeito que você queria.

No fim das contas, para o effectuation essa tal de cozinha é como se fosse um empreendimento: não se trata de obter o sucesso de imediato, mas de tentar diversas vezes até que você crie algo relativamente novo.

Conheça os 5 pilares do effectuation

E-book gratuito da Ideal Marketing com dicas de gestão empresarial

Saras Sarasvathy disse que o effectuation possui cinco pilares: pássaro na mão (bird in hand), perda acessível (affordable loss), manta de retalhos (patchwork quilt), limonada (lemonade) e piloto de avião (pilot in the plane).

Com base nesses princípios, é possível guiar um pensamento empreendedor.

Para esclarecer melhor cada um deles, vamos descrevê-los abaixo:

1. Pássaro na mão

Como dissemos acima, é necessário começar com os recursos que você tem em mãos.

Isso porque a oportunidade perfeita não pode ser esperada, logo é preciso agir com base no que tem ao seu alcance.

Portanto, responda as seguintes perguntas: quem é você, o que você sabe e quem você conhece.

Ter essas informações em mãos é essencial para dar o próximo passo.

2. Perda acessível

Também ressaltamos que, quando estipulamos o limite de recursos, o potencial fracasso de um negócio acaba sendo mais fácil de digerir.

Por isso, é preciso avaliar todas as oportunidades que você dispõe, mas sempre tendo em mente que o empreendimento pode dar errado.

Em outras palavras, as oportunidades não devem ser avaliadas com base em resultados positivos, pois os mesmos não são garantidos.

E isso porque você bem sabe que o futuro é imprevisível.

3. Manta de retalhos

Nós sempre falamos aqui no blog que você deve criar parcerias com pessoas e empresas que estejam dispostas a te ajudarem na sua caminhada. Desse modo, construir um bom negócio fica mais fácil e divertido.

Sendo assim, procurar formar parcerias que sejam fundamentais para o seu negócio é muito melhor do que tentar realizar análises de mercado e elaborar planejamentos estratégicos.

4. Limonada

A limonada do effectuation se refere ao famoso ditado: “quando a vida te der um limão, faça uma limonada”.

E quando você recebe limões é preciso saber lidar com todas as contingências, aceitando os obstáculos que surgem pelo caminho.

Ou seja, não fique preso a objetivos estabelecidos.

5. Piloto de avião

No princípio piloto de avião, você deve saber controlar todos os aspectos que estão ao seu alcance. Portanto, foque na cocriação de um futuro.

Seguindo esses passos, você será capaz de aplicar effectuation para não empreendedores.

E effectuation para não empreendedores é indicado para pessoas que querem começar um negócio, mas que por algum ironia do destino ainda não se tornaram empreendedores.

Já sabe o que é effectuation? Então comece a empreender agora mesmo!

Neste conteúdo você aprendeu que effectuation é uma nova forma de fazer empreendedorismo.

Com ele, Saras Sarasvathy acabou se tornando uma referência no mundo dos negócios, criando cinco pilares para quem quer tentar, errar e acertar, que são: pássaro na mão, perda acessível, manta de retalhos, limonada e piloto de avião.

De maneira resumida, tudo o que você tem ao seu alcance hoje pode ser utilizado para abrir um negócio que pode ser um sucesso.

Para potencializar os resultados do effectuation, recomendamos que você leia o nosso conteúdo sobre Tipos de marketing.

Compartilhe nas Redes Sociais!