Início » Convidados » Quais são os tipos de gestão e qual é a melhor para seu negócio?

Quais são os tipos de gestão e qual é a melhor para seu negócio?

Publicado: 11 de julho de 2019 | Por: | Atualizado: 11 de julho de 2019.

Habilidades de liderança, assim como todas as competências na vida, devem ser conseguidas por meio da prática e trabalho duro.

No entanto, existem várias formas de ser um bom gestor e os melhores geralmente incorporam diferentes tipos de gestão dependendo do momento da empresa.

Sendo assim, dirigir um negócio requer flexibilidade e capacidade de se adequar ao ambiente corporativo.

No entanto, o gestor precisa ter pulso firme na hora de tomar decisões estratégicas em direção ao crescimento da empresa e, para isso, deve analisar qual o tipo de gestão é mais adequado para sua indústria e para a sua realidade financeira.

Neste artigo separamos 7 tipos de gestão que você pode exercer para tornar seu negócio cada vez mais produtivo!

Tipos de gestão para aplicar na sua empresa

Gestão democrática

Como o próprio nome sugere, gestores democráticos oferecem aos colaboradores a oportunidade de participarem das tomadas de decisão.

Isso significa que todas as decisões são feitas a partir da maioria, sendo que os canais de comunicação seguem um fluxo duplo, do gestor aos colaboradores e vice-versa.

Este estilo de gestão funciona quando decisões complexas e que terão uma grande variedade de resultados precisam ser tomadas.

No entanto, a democracia deixa o processo mais lento e pode ser ineficiente às vezes.

Um líder democrático procura pelo consenso do time, ou, ao menos, é aberto a opiniões e tem um caráter amigável.

Pode levar a problemas se for feito em demasia, mas, de maneira geral, tende a ser o estilo de gestão mais efetivo. Algumas das características da gestão democrática são:

  • tomada de decisão colaborativa
  • ênfase no “nós”
  • criticismo construtivo

Gestão inspirativa

Ser um líder inspirador não é nenhuma tarefa fácil, mas é extremamente eficaz se você tiver esse perfil.

O tipo inspirativo de gestão requer boas habilidades interpessoais, um grande coração e um desejo honesto de ajudar seus colaboradores a se desenvolverem tanto dentro quanto fora do ambiente de trabalho.

Mas acontece que a inspiração sozinha não é o suficiente.

Assim como líderes que só se preocupam com desempenho podem ter resultados com o custo da infelicidade de toda a organização, gestores que focam somente na inspiração podem encontrar equipes totalmente motivadas, mas com resultados medíocres.

Ao invés disso, líderes inspiradores são aqueles que usam uma combinação única de habilidades para motivar indivíduos e times em direção a missões desafiadoras – e deixá-los responsáveis pelos resultados.

Com isso, eles chegam à alta performance por meio do empoderamento, e não pelo comando e controle.

Gestão autocrática

Também conhecida como gestão autoritária, esse tipo de liderança pode não ser a mais agradável para os funcionários, mas pode ser bastante efetiva: é só pensar no Steve Jobs.

O líder autoritário define metas desafiadoras e espera resultados.

Dessa forma, gestores autocráticos tomam decisões unilateralmente, sem intervenção dos subordinados.

Este formato unilateral pode ser percebido como uma ótima técnica de gestão se as decisões corretas forem tomadas, e pode levar a rápidas tomadas de decisão, pois somente as preferências de uma pessoa são consideradas.

No entanto, este tipo de gestão pode afastar funcionários que buscam por mais poder de decisão e mais autonomia.

Em tempos de crise, onde o tempo é cada vez mais limitado, o uso de gestões autocráticas é bastante tolerado, mas por períodos extensos pode gerar um alto índice de turnover.

Suas características são:

  • liderança a partir de ordens, demandas, avisos e punições
  • ênfase no “você” e “eu”
  • criticismo punitivo

Gestão laissez-faire

Também chamada de delegativa, um líder laissez-faire não fica o tempo todo monitorando: ele deixa seu pessoal livre para exercer a criatividade.

Os melhores gestores desse tipo checam seus funcionários e fornecem orientações. Mesmo que essa gestão funcione bem se os colaboradores estiverem motivados, ela pode ser a menos produtiva de todas.

Algumas das características:

  • membros têm responsabilidade por todos os objetivos
  • ênfase no grupo e em tarefas delegadas
  • sem criticismo

Este estilo é o completo oposto da autocracia, pois aqui os funcionários tomam a maior parte das decisões, e a gestão dá orientações quando necessário.

Nesse caso, o gestor é mais considerado um mentor do que um líder. É popular em startups e em empresas de tecnologia, onde encarar riscos é encorajado.

Gestão colaborativa

A abordagem colaborativa de liderança é similar à democrática, mas difere em uma maneira significativa.

Com uma gestão colaborativa, você não está simplesmente pedindo que seus funcionários participem em votações, mas sim ativamente solicitando o feedback dos membros do time sobre as políticas da empresa.

A ideia aqui é procurar por conversas sinceras e produtivas sobre como melhorar o negócio, empoderando sua equipe e até conseguindo soluções inovadoras.

Gestores com o estilo colaborativo comunicam-se bastante com os colaboradores e tomam decisões a partir da maioria.

Ele deve acreditar que envolver todo mundo e fazer o time ser dono de si mesmo irá resultar nas melhores decisões tomadas.

As grandes desvantagens, no entanto, são: o tempo gasto e algumas vezes a decisão da maioria pode não ser a melhor para o negócio.

Gestão baseada em resultados

A palavra mágica desse tipo de gestão é eficiência. O gestor não se preocupa em como as coisas serão feitas, desde que sejam bem feitas e da maneira mais rápida possível.

Nesse tipo de gestão, você não pode sentir a necessidade de criar todas as regras e métodos você mesmo, ou seja, se um funcionário aparecer com uma forma melhor de fazer as coisas, faça mudanças na política da empresa.

A única coisa que importa para este gestor é o resultado.

A gestão baseada em resultados fornece diretrizes gerais sobre o que deve ser considerado durante o planejamento, gestão e avaliação de projetos e atividades.

É mais como um mindset: ele descreve o que, mas não como devem ser realizados os diferentes estágios do projeto para alcançar um bom planejamento, follow-up e controle.

No entanto, gestores que têm a responsabilidade de implementar processos de mudanças em projetos e programas, também precisam ter recomendações claras sobre como exatamente será feito o desenvolvimento das atividades e como monitorar resultados.

Essas recomendações não devem levar em consideração somente o que o time irá fazer, mas também como fazê-lo.

Gestão estratégica

Essa gestão olha para a formação e execução da estratégia da organização com o objetivo de aumentar e sustentar uma vantagem competitiva.

Gestores estratégicos não estão interessados nos pequenos detalhes de tarefas básicas. Ao contrário, eles focam nos relatórios, panorama geral e no sucesso a longo prazo do negócio que dirigem.

Se você tiver um estilo de gestão estratégico, deve ficar confortável permitindo que gerentes assistentes fiquem responsáveis pelas tarefas do dia a dia da empresa.

Enquanto a equipe faz o trabalho cotidiano, você está planejando campanhas de marketing e preparando para a expansão do negócio

Escolha o que mais corresponde ao seu negócio

De maneira geral, a liderança é uma questão complicada, pois não existe a maneira incontestavelmente correta de fazê-la.

Mas, como dito, a maioria dos bons gestores combinam diferentes métodos, alterando o estilo se a situação mudar.

O que funciona para uma startup, por exemplo, pode não ser a melhor maneira para um restaurante.
A simples resposta é que não existe um método de liderança que será sempre superior a todos os outros tipos de gestão.

No entanto, busque sempre por softwares e tecnologias para auxiliar na tomada de decisão baseada em números e dados.

Na verdade, o melhor tipo de gestão é aquele que é flexível, adaptável e apropriado para as circunstâncias dadas, já que diferentes situações pedem por diferentes estilos de liderança.

Aqui vão alguns fatores que podem influenciar que tipo de gestão você vai precisar lançar mão:

  • seu tipo de negócio
  • o volume de trabalho que precisa ser feito no futuro próximo
  • sua personalidade e qualidades inatas de gestão
  • as personalidades e atitudes da sua equipe atual

Além destes, você conhece outros tipos de gestão interessantes para aplicar na direção de empresas? Conte para a gente nos comentários!

Conteúdo produzido por Raphael Pires, produtor de conteúdo na iClips.

2019-07-11T18:09:04-03:00

Deixar Um Comentário

Diagnóstico Gratuito do seu Marketing